Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

MÚSICA

Belém do Pará se encontra com Garanhuns

Divulgação

por Leonardo Vila Nova

Foi dada a largada para o 25° Festival de Inverno de Garanhuns! E, nesta segunda noite do FIG (17), o estado do Pará desembarca de mala e cuia na cidade. O tempero do tacacá, da maniçoba, do açaí vai dar o tom dos encontros que acontecem hoje, no Palco Dominguinhos. A cantora Fafá de Belém se une aos músicos Manoel Cordeiro e Felipe Cordeiro, dando uma nova roupagem ao seu repertório. Quem fecha a noite é a banda arrasa quarteirão Calypso, que não vai deixar o público parado. A instigação da noite terá também a presença da banda Ska Mari Pastora, especialista em criar pontes musicais entre o frevo e o ska. Quem abre a noite, a partir das 21h, é Leo e Banda.

O show que reunirá Felipe Cordeiro e Manoel Cordeiro e a cantora Fafá de Belém vai mostrar a Garanhuns a sonoridade do estado do Pará, que vem ganhando cada vez mais forças nos últimos anos. O encontro, inédito em Pernambuco, vai passear pelas tradições culturais da região amazônica brasileira, com boas doses de guitarradas, carimbós e também referências pop, cartilha pela qual Felipe constrói sua música e vem ressignificando essa musicalidade tão característica do local. Também haverá espaço para choro, valsa, MPB e outras vertentes musicais.

O Pará também é quem vai encerrar a noite. Carimbós, cúmbias, merengues, bachatas estão no caldo musical da banda Calypso, que promete arrastar uma multidão nesta noite. São 15 anos de história, 21 CDs, 7 DVDs e milhões de fãs por todo o Brasil. Boa parte deles, com certeza, estará em Garanhuns para ver Joelma e Chimbinha. O ritmo contagiante da banda vai transformar o chão da Esplanada Cultural Mestre Dominguinhos numa grande pista de dança, espaço para passos, dos mais tímidos aos mais ousados.

Divulgação

Além do Pará, Pernambuco também se encontra com a Jamaica. A banda Ska Maria Pastora vai participar vestindo o frevo e o baião com a malemolência típica do ska. Às margens do Rio Doce é o nome do primeiro disco do grupo, que, pela primeira vez, se apresentará no maior palco do FIG. A mistura fina do Maria Pastora coloca no mesmo patamar nomes como Capiba, The Skatalites, Nelson Ferreira e Rotterdam Ska Jazz Foundation. Música efervescente e dançante que está no DNA de qualquer pernambucano.

< voltar para home