Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

MÚSICA

De fados e choros… o reencontro entre Brasil e Portugal

Músicos brasileiros e portugueses se encontram no show "Tudo Isto é Fado!"

Costa Neto/Secult-PE

Costa Neto/Secult-PE

Os faditas Andreia Matias e Emanuel Soares ladeados pelo músicos Armênio Melo (esq.) e Caetano Francisco (dir.)

A dolência que embala o fado português… o requinte e a sofisticação próprios do chorinho. Tais vertentes musicais possuem similaridades? No ambiente da música contemporânea, esses diálogos são sempre possíveis. Quando Brasil e Portugal se encontram no palco, esse diálogo transcende a língua em comum e transborda ao nível dos sentimentos. Estas possibilidades estarão expostas no show “Tudo Isto é Fado!”, que será apresentado neste sábado (13), às 20h, no Teatro de Santa Isabel. No palco, os brasileiros Kelly Rosa e Beto do Bandolim farão as honras da casa, lançando luz sobre o choro. Os convidados serão os fadistas portugueses Emanuel Soares e Andreia Matias, que levarão toda a emoção do canto lusitano ao público.

A ideia deste encontro foi gestada a partir da incursão da paranaense Kelly Rosa no universo do fado, junto aos músicos Luigi Lagioia e Nelson Novaes. Entre idas e vindas a Portugal, e o contato com artistas locais, o desejo de aproximar as duas culturas era cada vez mais forte. Concretiza-se neste show, que faz parte da programação do I Encontro Internacional de Poesia e Música Luso brasileiras. Kelly vai além e observa semelhanças entre o fado e o choro. “O choro está para o Brasil, como o fado está para Portugal. E a vida inteira em que cantei, eu percebi uma semelhança, um parentesco entre o fado e o choro. Por que não cantá-los juntos?”, conta Kelly lançou, em , o disco Flor Amorosa, de sambas e choros.

Acompanhada de Beto do Bandolim, e dos músicos Alberto Guimarães (7 cordas), George Rocha (pandeiro) e Nelson Brederode (cavaquinho), Kelly vai desfiar um repertório baseado no choro, mas vai lançar o desafio baseado nesse encontro entre Brasil e Portugal. Canção do mar, um fado de Amália Rodrigues (talvez o nome mais representativo do gênero), vai ganhar uma vestimenta típica de choro. Ele sugere, também, o inverso. “Se você for pensar no ritmo do fado, você pode usar um choro, como Carinhoso, por exemplo, e cabe perfeitamente”, destaca.

Divulgação

Divulgação

A cantora Kelly Rosa encontra correspondências entre o choro e o fado lusitano

Nomes que reverenciam a identidade da música portuguesa e as raízes do fado tradicional, os portugueses Emanuel Soares e Andreia Matias se apresentam pela primeira vez no Recife. No repertório, os clássicos do cancioneiro lusitano ganham destaque, num show que promete envolver o público com toda a emoção que desabrocha através das suas vozes. Tanto Emanuel quanto Andreia possuem trajetórias distintas, mas, há cerca de três anos, vem se apresentando juntos, o que resultou no disco Cumplicidade, que define bem o momento atual. Eles se apresentarão acompanhados dos músicos Caetano Francisco (violão) e Armênio Melo (guitarra portuguesa).

Uma das grandes questões que envolvem a percepção do fado é a sua característica dolência. O que não quer dizer, necessariamente, que é, preponderantemente, uma música triste. “O fado é uma mistura de sentimentos, e a tristeza faz parte disso também. Mas não é apenas isso. Existem os fados que falam de paixões, de saudade, sem necessariamente, serem tristes”, explica Emanuel Soares. O show deste sábado será uma oportunidade de desmistificar essa impressão e observar o fado a partir de um novo olhar. “Nós poderemos mostrar ao público que é possível nos apresentarmos por 1 hora e meia ou até duas horas sem tocar um único fado triste”, enfatiza.

O repertório vai passear por canções de Amália Rodrigues, Vasco Rafael, Manuel de Ameida, entre outros nomes do fado. Para Emanuel, é importante que a apresentação transmita e envolva o público com sentimentos. “Trazer verdade para o espetáculo. Esta é a nossa intenção. Conseguir transmitir ao público nossos sentimentos ao cantar o fado, e que elas também se sintam parte do espetáculo. Queremos que o fado aconteça!”, finaliza ele, utilizando uma expressão que explica quando o espetáculo consegue cumprir sua missão: emocionar o público.

 

SERVIÇO
Show “Tudo isto é Fado!”
com Kelly Rosa e Beto do Bandolim e Emanuel Soares e Andreia Matias
Sábado (13), a partir das 20h
Teatro de Santa Isabel | Praça da República, s/n, Santo Antônio – Recife/ PE
R$40 (inteira); R$20 (meia-entrada) | Camarote: R$50 (inteira); R$25 (meia-entrada)

< voltar para home