Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

MÚSICA

Guaiamum Treloso Rural cresce atento às revelações artísticas do Nordeste

Dividida em três palcos, a programação do Festival leva atrações de diversos estilos musicais e oficinas para Camaragibe

Divulgação

Divulgação

Uma das mais cultuadas bandas da psicodelia pernambucana, Ave Sangria sobe ao palco com canções inéditas do novo disco “Vendavais”, a ser lançado em abril deste ano

Por Marcus Iglesias

A Fazenda Bem-Te-Vi, em Aldeia, será mais uma vez palco do Guaiamum Treloso Rural (GTR), festival que chega à sua quarta edição apostando na atração da juventude, no impulsionamento de novos artistas e também em shows de artistas nacionalmente reconhecidos. Entre as atrações, destaque para a banda ícone da música independente pernambucana, a Ave Sangria, que tocará músicas inéditas do disco ‘Vendavais’; Cordel do Fogo Encantado e Baco Exu do Blues (BA). Dividido em três palcos e com uma programação que começa às 14h, o GTR terá, ao todo, 19 atrações de diversos estilos musicais e de várias regiões do País que se apresentam no próximo dia 9 de fevereiro. Os ingressos já estão à venda.

Produzido por Felipe Cabral e Eduardo Pereira, o GTR apresenta uma maioria de artistas do Nordeste como Vieira (PB), Escurinho (PB), Sereia Problema (AL), Torre (PE), Kalouv (PE), Phalanx Formation (PE) e Luísa e os Alquimistas (RN). “Essa aposta se deu principalmente pensando no potencial que as bandas podem oferecer e menos por uma questão de logística. Prova disso é que a programação do GTR conta com grandes nomes da música nacional no festival, como Ave Sangria, Baco Exu do Blues – escolhido com o melhor disco do ano pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APC) – e o Cordel do Fogo Encantado, também escolhido pelo voto popular na APC como melhor show do ano”.

Segundo Felipe Cabral, o critério para a escolha dessas atrações é trazer uma garotada mais nova para o festival. “E essa opção se deu não só pelo viés financeiro, mas sim de potencial artístico que elas podem oferecer. Teremos uma banda de Curitiba, a Marrakesh (PR), e esse custo não é baixo. Mas eles têm um som psicodélico muito bom e que vai se somar a outros que vão rolar no festival”.

De acordo com o produtor, outro show de grande potencial é o de Ana Frango Elétrico (RJ), com participação de uma pernambucana, a Duda Beat. “A ideia de convidar a Duda Beat para essa participação especial é fazer com que as pessoas conheçam novas atrações. A nossa ideia é inovar para que outros artistas possam ser impulsionados por pessoas que já estão consolidadas. Duda Beat e Ana Frango Elétrico são duas cantoras da mesma geração e de estados diferentes que vão se juntar para fazer um som bacana”.

Ele também destaca a realização de um ‘after party’ após a programação, “com nenhum som ligado e apresentações de grupos da cultura popular como o Maracatu Casa Forte, as Sambadas de Camaragibe e a Orquestra de Frevo do Maestro Oséas”.

Ações especiais em Camaragibe – A população camaragibense ganha mais atenção este ano. Uma das vantagens é o Ingresso Cultural Camaragibe, encontrado na Fundação de Cultura da cidade. “São 200 unidades que custam, cada uma, R$ 30. O ingresso atual do Guaiamum Treloso varia de R$ 70 a R$ 140, e a proposta é dar uma oportunidade para a comunidade de Camaragibe, que não tem acesso a esses eventos, descobrir coisas novas”, detalha Felipe. Para adquirir essa entrada, basta a pessoa comprovar que mora na região.

A outra ação em parceria com a Prefeitura de Camaragibe são as oficinas de Frevo, Teatro Popular, Reciclagem em Pneus e Adereços Carnavalescos. A proposta é aproximar a população das linguagens artísticas, com turmas de 25 integrantes e idade mínima de 14 anos. Os interessados que ainda queiram participar podem procurar a Fundação de Cultura de Camaragibe, das 9h às 15h, na Vila da Fábrica.

Estas oficinas partem de entendimentos simples e oficina de frevo, por exemplo, segue esse raciocínio. Atualmente a relação da música com a juventude, na maioria do pessoal, está no brega-funk e na swingueira. A gente quer ensinar aos nossos jovens a dançar o frevo e que eles possam conhecer os passos. Além disso, as turmas serão convidadas a participarem do festival também”, explica Felipe Cabral.

Neste sentido, Felipe revela ainda que, dentro de um planejamento para outros próximos anos, o festival tende a abraçar cada vez mais outras linguagens artísticas além da música. “O GTR surgiu de uma troça carnavalesca, mas a gente pensa que o festival se prolongue e dentro de Aldeia aconteçam eventos de gastronomia, mostras de cinema, lançamentos de livros, e exposições de artistas plásticos. Esse é um embrião que está começando agora e eu acredito que num planejamento para os próximos quatro anos a gente tenha um festival que aconteça durante toda a semana e termine no final dela com muita música na Fazenda Bem-Te-Vi”.

Mais novidades – Neste ano, o GTR terá novos visuais, decorações e ações, como uma praça de alimentação diversificada, inclusive com opções veganas. Outra novidade é o plantio de um bosque dentro da Comunidade do Rachão, em Aldeia, com espécies nativas da região batizado de Mr. Fryer, com a consultoria de Zenaide Nunes Magalhães, arquiteta urbanista e vice-presidente da Rede Brasileira de Jardins Botânicos, e Eduardo Lins, biólogo especialista em licenciamento ambiental e em elaboração de planos de manejo.

Felipe Cabral

O produtor Felipe Cabral revela que, dentro de um planejamento para outros próximos anos, o festival tende a abraçar cada vez mais outras linguagens artísticas além da música

“Mr. Fryer foi um americano que praticamente trouxe a educação sustentável para Aldeia. Uma pessoa que tem uma grande importância na região que a gente mora, e tivemos a ideia de fazer o ingresso verde, e um percentual dele vai ajudar no reflorestamento de uma área na comunidade”, conta o produtor do GTR. A extensão do bosque será de cinco mil metros quadrados e abrigará espécies como Ipê Amarelo e Pau Brasil, entre outras. “Quando formos realizar esse replantio vamos convidar algumas escolas públicas e privadas de Aldeia para uma grande festa”.

Ainda na perspectiva da sustentabilidade, Felipe lembra que o público pode utilizar o Expresso Treloso. “É um ônibus que sai dos shoppings Recife, RioMar, Plaza e Tacaruna, com passagem ao preço de R$ 20″. Com essa ação, explica Felipe Cabral, espera-se diminuir a emissão de CO² em Aldeia, já que os ônibus fretados utilizaram um combustível menos poluente.

Serviço
Guaiamum Treloso Rural 2019
Local: Fazenda Bem-Te-Vi – Estrada de Aldeia, km 13, Camaragibe – PE
Ingressos: 3º Lote: R$60,00 (meia), R$85,00 (Ingresso verde) e R$120,00 (inteira)
Ingressos Expresso Treloso: R$20,00 – Shopping Plaza, Shopping Recife e Shopping Tacaruna
Link para compra online: https://www.sympla.com.br/guaiamum-treloso-rural-2019__341009

PROGRAMAÇÃO

Sábado (9 de fevereiro) | 14h

Palco Pitú
Vieira (PB)
Sereia Problema (AL/PE)
Torre (PE)
Fontes (RJ)
Luisa e Os Alquimistas (RN)
Phalanx Formation (PE)

Palco Devassa
Kalouv (PE)
My Magical Glowing Lens (ES)
Ana Frango Elétrico (RJ)
Ave Sangria (PE)
BK (RJ)
Baco Exu do Blues (BA)
MC Carol (RJ)

Palco Naná Vasconcelos
Escurinho (PE)
Marrakesh (PR)
Jaloo (PA) convida MC Tha (SP)
Carne Doce (GO)
Dadá Boladão (PE)
Cordel do Fogo Encantado (PE)

OFICINAS

Oficina de Frevo
Facilitador: João Paulo Lira
Local:     Guarany Esporte Clube – Vila da Fábrica – 09h às 11h
Escola Municipal São José – Vera Cruz – Aldeia
14h às 16h – Segundas e quarta-feiras

Oficina de Reciclagem de Pneus
Facilitador: Tony Baé
Local: Cras de Vera Cruz – Aldeia
09h às 12h – Segundas, quartas e sexta-feiras

Oficina Adereços Carnavalescos
Facilitadora: Eliane Medeiros.
Local:     Sede das Mulheres Guerreiras – no Largo do Japão – 09h às 11h
Sede do Amante das Flores- Centro de Camaragibe
19h às 21h – Terças e quinta-feiras

Oficina de Teatro Popular
Facilitador: José Brito
Local: Centro de Criatividade Musical Raminho do Trombone
Sede da Banda – Alto da Boa Vista
14h às 17h – Terça- feiras e sábados

< voltar para home