Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

MÚSICA

Musical sobre Billie Holiday chega à CAIXA Cultural Recife

Curta temporada do premiado “Amargo Fruto – a vida de Billie Holiday” apresenta 19 canções da grande voz do jazz

O premiado musical Amargo Fruto – A Vida de Billie Holiday ganha o palco da CAIXA Cultural Recife nos dias 23, 24 e 25 de novembro de 2017. O espetáculo que, desde 2015 acumula conquistas e indicações aos prêmios teatrais mais importantes do País, chega pela primeira vez à capital pernambucana. Serão quatro sessões protagonizadas pela atriz e cantora Lilian Valeska, que ‘encarna’ uma das maiores cantoras e compositoras do jazz mundial. As sessões serão realizadas às 20h na quinta e sexta-feira (23 e 24) e às 17h e 20h no sábado (25). Os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 (meia) e estarão à venda a partir das 10h do dia 22 de novembro, exclusivamente na bilheteria do espaço. A classificação indicativa é 12 anos.

Andrea Rocha

Andrea Rocha

Premiado musical chega pela primeira vez ao Recife

Em 90 minutos, o musical reverencia o talento raro de Billie e ainda joga luz sobre seus pensamentos da infância, a miséria em que viveu e passagens dolorosas de sua trajetória, como um estupro aos 11, a prostituição aos 13, o preconceito racial e o envolvimento com drogas.

Milton Filho e Patrícia Costa completam o elenco, cantando e interpretando diversos personagens que influenciaram a vida da cantora. Com quatro músicos que tocam ao vivo, o espetáculo é entremeado por 19 canções eternizadas na voz de Billie, clássicos como Summertime, Strange Fruit, Speak Low, entre outros.

Com voz de timbre agudo conceituado, Lilian Valeska, uma das atrizes mais requisitadas para musicais brasileiros, revela: “Não tento ser um clone ou uma imitadora de Billie Holiday. No máximo, recorro a algumas inflexões, a certos timbres característicos dela. Quando fui convidada, aceitei na hora. Não tive muito tempo para me preparar, mas li livros, vi vídeos, tentei aprender com a própria Billie, sem imitá-la. Escolhi o caminho do sentimento. Sou uma preta muito brasileira, musicalmente, de modo que tentei entrar no mundo de Billie ou em como ela interpretava suas letras.”

Mito cultuado, principalmente após sua morte, Billie Holiday atingiu a fama e a celebridade enquanto viva, não apenas por suas qualidades de canto original, mas também por sua vida tumultuada e seu sistemático envolvimento com álcool e outras drogas. Sua voz, cujo timbre inconfundível tinha a perfeição de um instrumento, expressou, além da beleza da arte, a melancolia que se constituiu na face mais sombria do blues, na fenda mais profunda do jazz.

Protagonista de uma época difícil para o povo americano e muito pior para as pessoas negras americanas, Billie cantou a tristeza, a derrota, a tragédia do racismo e os amores impossíveis. E se a magnitude da sua arte contrapunha-se à sua derrocada pessoal, um e outro somaram para que se edificasse em torno de seu nome um mito indestrutível.

A direção musical e os arranjos são do premiado músico Marcelo Alonso Neves. “Ouvi muito Billie nesses meses (de preparação). Mas ouvi também outros cantores. Por exemplo, All of me é uma canção gravada por muitos deles. Ouvi-los me ajudou a conhecer melhor a música, já que Billie, como era de seu estilo, mudava muito a linha melódica do que cantava”, comenta Marcelo. Para acompanhar Lilian, ele optou por um trio básico do jazz: piano, baixo e bateria, mais sax tenor. E como arranjar um espetáculo como este requer alguns cuidados, fez mudanças, mas sem exageros. “Por exemplo, para o final, dei outro tratamento a Summertime. E uma canção belíssima como Speak Low, que na gravação de Billie é servida por um ritmo de rumba que me parece datado, procurei um tratamento menos relacionado à moda da época”, detalha.

Para a diretora do espetáculo, Ticiana Studart, Billie Holiday é universal, mesmo quem não a conhece a fundo sabe quem ela é: um mito e, como todo mito, não desaparece, chega às pessoas. “O espetáculo é acessível, os diálogos, a vida dela, as músicas são as mais conhecidas. Tudo isso aproxima o público”, comenta.

SERVIÇO
“Amargo fruto – A vida de Billie Holiday” na CAIXA Cultural Recife
Local: CAIXA Cultural Recife – Av. Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife
Informações: (81) 3425.1915
Temporada: 23 e 24 de novembro de 2017, às 20h | 25 de novembro, às 17h e 20h
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$5,00 (meia)
Classificação indicativa: 12 anos
Duração: 90 minutos
Gênero: Musical

 

< voltar para home