Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

Ao som do pop, artistas de Gravatá abrem o primeiro dia da Festa das Estações

Noite foi marcada pela apresentação dos artistas locais e dos cantores Gustavo Travassos e Cristina Amaral

Costa Neto/Fundarpe/Secult-PE

Costa Neto/Fundarpe/Secult-PE

O músico Bruno Lira, da banda Fim de Feira, foi o mestre de cerimônia do evento

Nada melhor para um artista do que tocar em sua própria terra. O publico já conhecido e a empatia gerada de imediato com repertório apresentado trazem a sensação – tanto para quem assiste quanto para quem está no palco – de conforto e, ao mesmo tempo, de identificação. E foi nesse clima do “estamos em casa” que os cantores gravataenses Jarbas Travassos, Paulo Taciano, Thaiza Keroline, Doolira e Sandro Monteiro abriram, nesta sexta-feira (21), a primeira noite da 16ª edição da Festa da Estação, em Gravatá, que integra o circuito do Festival Pernambuco Nação Cultural.

No repertório, além de covers, os músicos apresentaram, no show batizado de Gravatá Pop, composições próprias, como lembrou a jovem cantora Thaiza Keroline, durante sua passagem pelo Pátio de Eventos Chucre Mussa Zarzar. “Vou tocar uma canção (Flores, Sonhos e Magia) que compus recentemente para mostrar a vocês que nossa cidade é uma terra de grandes compositores”, disse logo de início.

Aos 24 anos, Thaiza descobriu sua vocação para música ainda criança. “Comecei a cantar aos seis anos e, desde então, não parei mais”, contou minutos antes de subir ao palco. Filha do professor de música Barbosa e da cantora Fátima Menezes – de quem herdou os genes artísticos e o talento, ela tem atualmente uma agenda de apresentações cheia nos fins de semana, que inclui shows em Gravatá, Caruaru, Recife e várias outras cidades vizinhas. “Aonde me chamarem para tocar, eu vou. Sou eclética e canto um pouco de tudo: Rita Lee, Paula Toller, Norah Jones, Beyoncé e, claro, as minhas próprias músicas também”, falou. Para o futuro, Keroline pretende gravar um CD e continuar com o pé na estrada. “É muito bom tocar em casa, ver os amigos e os parentes na plateia, mas quero conquistar o mundo”, revelou.

O músico Doolira se apresentou logo em seguida de Thaiza. Embora não tenha cantado nenhuma de suas músicas no Gravatá Pop – tenha preferido executar versões de Segundo Sol (Nando Reis) e Será (Legião Urbana), ele é um dos músicos com a carreira mais consolidada do munícipio. “Tenho 29 anos e, profissionalmente, toco há uns 10 anos. Já me apresentei em várias festas e festivais de Pernambuco. E o reconhecimento do público é o que me faz continuar seguindo pelos palcos mundo a fora. Nasci para isso, sabe?”, afirmou. Pelos gritos que se ouvia da plateia, a carreira de Doolira vai longe.

Costa Neto/Fundarpe/Secult-PE

Costa Neto/Fundarpe/Secult-PE

Doolira preferiu tocar covers de Nando Reis e Legião Urbana

Frevo e Forró

Costa Neto/Fundarpe/Secult-PE

Costa Neto/Fundarpe/Secult-PE

Cantores encerraram a noite

Além do show Gravatá Pop, os cantores Gustavo Travassos e Cristina Amaral encerraram a festa ao som de muito frevo e forró. Na abertura de sua apresentação, Travassos fez questão de expressar seu carinho pela cidade e pelo seu povo. “Minha Gravatá, minha terra querida. É sempre um prazer estar aqui. Se o nervosismo antes de entrar no palco é sempre grande, num município querido como esse, o friozinho na barriga é muito maior”, disse na abertura para, em seguida, entoar Leão do Norte, de Lenine. O repertório, por sinal, muito bem diversificado, permitiu à plateia fazer um passeio pela cultura e música pernambucana. Frevo, maracatu, forró, afoxé, ciranda e coco foram os ritmos que embalaram seu show, que teve ainda como convidado especial o compositor Dom Troncho. Ao final, Gustavo prestou uma homenagem especial ao Galo da Madrugada e ao frevo, entoando o hino oficial do bloco e de Pernambuco.

Cristina Amaral, que gravou recentemente seu mais novo DVD, aproveitou a noite para revisitar os grandes clássicos do forró nordestino e, de Luiz Gonzaga a Alceu Valença, não deixou ninguém parado no Pátio de Eventos Chucre Mussa Zarzar. Neste sábado (22), é a vez de Fafá de Belém e Silvério Pessoa tocarem em Gravatá. As apresentações começam às 21h.

< voltar para home