Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

Cinema na Estrada chega à penitenciária em Limoeiro

Projeto da coordenadoria de audiovisual da Secretaria de Cultura de Pernambuco levou seis curtas-metragem para dentro da Dr Ênio Pessoa Guerra

Para os detentos, curtas fizeram a tarde passar rápido. (Foto: Ricardo Moura)

Para os detentos, curtas fizeram a tarde passar rápido. (Foto: Ricardo Moura)

Por Chico Ludermir

Várias grades de ferro e paredes grossas separam os detentos da penitenciária  Dr Ênio Pessoa Guerra, em Limoeiro, da liberdade. Mas, na tarde desta quinta-feira (30/8)  60 dos 1465 reclusos estiveram mais perto do lado de fora, ou pelo menos sentiram-se.

Durante a mostra cinema na estrada, ocorrida no templo ecumênico do presídio, o audiovisual foi a ferramenta da liberdade. Ao longo da exibição dos seis curtas-metragens, a identidade detento pode ser substituída pela de espectador. Daqueles que se deixam levar pela imaginação e pelo fantasioso.

Alguns arriscaram o final da animação  “Até o Sola Raiá”. Em uma das fileiras da frente se ouviu um “tais doido” de espanto durante o documentário thriller “Cinema americano”. “Essa doença existe mesmo?”, perguntou um, baixinho para o vizinho enquanto rolava “Garoto barba” curta de ficção sobre um menino que desde criança tinha pelos na face.

O preferido de Homerion da Silva, 26 anos, há cinco recluso, foi “O troco” que retrata um vingança contra as atendentes de telemarketing.  “Eles sempre deixam a gente esperando. Foi muito engraçado”, explicou ele mostrando que entendeu a ironia da película. Para Homerion, no entanto, o importante mesmo foi porque a tarde passou “rapidinho”. “É bom porque distrai a mente. Espairece”, disse ele que tem ainda mais 9 meses de pena para cumprir.

Quando abriu-se o espaço para o debate, apenas um dos detentos levantou a mão. “Voltem sempre”, disse, ratificando a impressão de que o momento havia sido especial.  “Essa é a prova de que o cinema, a arte, pode dar dias melhores” afirmou Mauro Lira, coordenador da ação.

Duas Pedras

A partir das 19h, comunidade de Duas pedras recebeu o "cinema na estrada". (foto:Ricardo Moura)

A partir das 19h, comunidade de Duas pedras recebeu o “cinema na estrada”. (foto:Ricardo Moura)

Na noite do mesmo dia, o projeto Cinema na Estrada chegou à comunidade de Duas Pedras, também em Limoeiro. Em frente à associação de moradores do bairro, um publico diversificado assistiu, ao ar livre, os mesmos seis curtas.

< voltar para home