Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

Contagem regressiva para o Rei do Baião

(Acervo Memorial Luiz Gonzaga)

Gonzagão virado na sanfona (Acervo Memorial Luiz Gonzaga)

Gonzagão virado na sanfona (Acervo Memorial Luiz Gonzaga)

Centenário oficial de Luiz Gonzaga será festejado no Exu e no Recife, como edição especial do FPNC

Falar sobre Luiz Gonzaga no ano do seu centenário é como tentar listar todos os temas e ritmos cantados e tocados por ele, com os respectivos desdobramentos que aconteceram com o forró, desde a invenção do baião até os dias de hoje. Não é uma tarefa das mais simples, muito menos cabe num texto só. Luiz Gonzaga é grande, é uma vida inteira, um mito. De quem se fala sem medo de esgotar o assunto. Para completar, foi nascer no último mês do ano, no dia 13, dia de Santa Luzia. Daí o nome, Luiz. Nascer no final do ano, sobretudo neste 2012, que é o ano do seu centenário, deu a chance para que todas as homenagens fossem ocorrendo ao longo dos meses. E que agora, em dezembro, a festa de aniversário se tornasse o ápice de todas as celebrações dedicadas a Gonzaga e seu afortunado universo musical.

O Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, promoveu diversas homenagens ao Rei do Baião, desde o início de 2012 até aqui. A semana do aniversário, na qual foram investidos mais de R$ 3 milhões, será a culminância de todas as homenagens. Do dia 10 ao dia 16 de dezembro, várias ações artísticas e shows ocorrerão em palcos de Exu – Parque Aza Branca, Palco Gonzagão (no Módulo Esportivo de Exu) e Fazenda Araripe – e no Recife, na Praça do Arsenal da Marinha.

Entre as maiores atrações que serão oferecidas à população das duas cidades estão os shows de Gilberto Gil, Daniel Gonzaga, Joquinha Gonzaga e Dominguinhos (todos no dia 13, no Palco Gonzagão); Baile do Gonzaga, Fagner, Alceu Valença e Targino Gondim (todos no dia 13, na Praça do Arsenal da Marinha, no Bairro do Recife), além de muitos outros nomes importantes do forró brasileiro.

Dia de Festa
O dia do aniversário de Gonzagão, 13 de dezembro, começa no Recife, com a Alvorada Gonzagueana, às 5h, no Cais do Porto (próximo ao Cais de Sertão Luiz Gonzaga). Haverá salva de tiros de bacamartes, seguido de apresentações de quadrilhas juninas, aboiadores, banda de pífanos e grupos de xaxado. O Espaço Cultural Alberto da Cunha Melo – tradicional reduto gonzagueano, no bairro do Bongi – será a concentração da caminhada Sanfona do Povo. Cinquenta sanfoneiros partirão em direção à Praça da República, tocando músicas de Gonzaga, até o Palácio do Campo das Princesas. Às 9h30, eles seguem em caminhada para o Marco Zero e depois para a Torre Malakoff, onde se revezarão em curtas apresentações até às 17h.

Projeto Meu Araripe
No sábado (15), no Parque Aza Branca, diversos sanfoneiros da região do Araripe se revezam no palco, no projeto intitulado Meu Araripe. Participam desta grande homenagem os sanfoneiros Os Gonzaguinhas, Fuá Carvalho, Zezinho de Exu, Ana Paula, Forrozeiros de Gonzagão, Maurício Jorge, Leonardo Luna (CE), Edgar de Cedro, Baião mais eu, Sandra Leandro e banda Sotaque Nordestino, que fará a base instrumental do show.

Gonzaga nos equipamentos culturais
O centenário de Gonzaga se estenderá pelos equipamentos ligados à Secretaria de Cultura. A partir do dia 11 de dezembro, diversas exposições e mostras abordarão o imaginário gonzagueano. Na Torre Malakoff, será instalada a exposição “Gonzaga empreendedor”. No Museu de Arte Sacra de Pernambuco (Maspe), é a vez da exposição Os Santos de Gonzaga. No Museu da Imagem e do Som (Mispe), haverá a Exposição “Discos de Gonzaga”. No Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco (MAC-PE), um conjunto de instalações interativas e debates, intitulados “Ser tão conectado”. O Espaço Pasárgada dará vez ao Sarau Gonzagueano. No Museu Regional de Olinda (Mureo), haverá arrastão com boneco gigante de Gonzaga pelas ruas do Sítio Histórico e apresentação de coquistas. No Museu do Estado de Pernambuco (Mepe), o projeto Reencontrando Luiz Gonzaga irá promover série de exposição, debates e shows. Na Casa da Cultura Luiz Gonzaga (que recentemente recebeu este nome em virtude do centenário do Rei do Baião), haverá encontro de sanfoneiros e de quadrilhas juninas. Para o Teatro Arraial já estão programados dois espetáculos: “Lua baião” (dança) e “Cantigas do sol” (teatro). O projeto Cine Cabeça, em cartaz no Cinema São Luiz, exibirá o filme “Gonzaga, de pai para filho”.

Formação cultural
Não bastassem todas as apresentações e homenagens, na esteira do conceito do circuito Festival Pernambuco Nação Cultural, promovido pela Secult/PE e Fundarpe, o centenário de Gonzagão também será um momento para formar profissionais na área cultural. Uma série de oficinas, ligadas ao universo de Luiz Gonzaga, ocorrerá no período da festa, no Exu e também no Recife. “Xilogravura” (com José Lourenço), “Xaxado” (com o grupo Cabras de Lampião), “Iniciação aos oito baixos” (com Luizinho Calixto), “Cinema de animação” (com lançamento da animação “A volta da Asa Branca”, de Lula Gonzaga), “A simbologia da moda através da indumentária de Luiz Gonzaga” (por Rebecca Menezes e Roberta Duarte) e outras oficinas serão ministradas no Colégio Municipal Bárbara Alencar.  No Recife, haverá um workshop de confecção de capas de CDs de forró (de Paula Valadares) e Cinema Ágil Digital – Imaginando Luiz Gonzaga (com Jaime Fonseca).

Confira programação completa aqui.

Para saber mais, acesse o site oficial do evento: http://www.gonzaga100.com 

< voltar para home