Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

Em Caruaru, o tradicional e a inovação se unem em exposições

Artesanato do Alto do Moura é uma espécie de herança em Caruaru. Exposição “Raízes e Gerações” monta a árvore genealógica dessa história. Foto: Clara Gouvêa

Artesanato do Alto do Moura é uma espécie de herança em Caruaru. Exposição “Raízes e Gerações” monta a árvore genealógica dessa história. Foto: Clara Gouvêa

A ideia era criar uma exposição que reunisse os descendentes dos grandes mestres caruaruenses do barro, mas o resultado foi muito além disso. A exposição “Raízes e Gerações”, sediada no Museu do Barro de Caruaru (MUBAC), criou uma verdadeira árvore genealógica do artesanato na cidade, comparando as criações dos mestres Vitalino, Manuel Eudócio, Zé Caboclo e Galdino com as que são feitas por seus filhos, netos e bisnetos. A montagem foi aberta com palestra do professor mestre em História, Josué Euzébio, que integra o Núcleo de Pesquisas da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru (FAFICA). A exposição fica em cartaz de 14 a 19/5, integrando a programação do Festival Pernambuco Nação Cultural, mas segue até o dia 7/6 na cidade. O museu pode ser visitado das 9h às 17h, de segunda a sábado, e de 9h às 17h aos domingos.

Já no galpão da Estação Ferroviária, oito artistas caruaruenses vão unir suas obras na exposição coletiva intitulada “Uma viagem, uma linguagem em diferentes construções”. A mostra une artes plásticas com imagens figurativas, arte conceitual, surrealista e concreta, com destaque para a pintura a óleo, além de algumas instalações. Entre as inspirações dos criadores estão a vida do nordestino, a seca, o êxodo e a reinvenção do homem. As obras estarão expostas da quarta-feira (15) até o sábado (18), das 16 às 22h.

Quem quiser conhecer um caleidoscópio por dentro pode visitar a “Caleidoscópia” criada por Gabriel Furtado, que produz diversos efeitos a partir do movimento e do som do público que entra no ambiente em que a videoinstalação está montada. Tudo acontece com o auxílio de um computador, um projetor, uma câmera e um microfone. “Quero que o espectador se insira na obra e interaja com ela como se estivesse dentro dela. Cada pessoa, ou grupo, vivenciará uma arte diferente, já que eles próprios produzem as imagens”, explica Gabriel. Em Caruaru, a intervenção vai de 15 a 18/5, das 15 às 21h, na Estação Ferroviária.

Programação completa de exposições:

Artesanato - Exposição:  “Raízes e Gerações”, dos artesões Vitalino, Manoel Eudocio, Zé Caboclo e Galdino.

Datas: De 14 à 19/05 (A Exposição permanecerá até o dia 07/06)
Horário: Das 9h às 17h, e Domingo 9h às 13h
Local: Museu do Barro (MUBAC), no Pátio de Eventos

Artes Visuais - Exposição Coletiva: “Uma Viagem, Uma linguagem em diferentes construções”, com os artistas convidados Marco Firmo, Patrícia Paschoal, Edvane Felix, Glauber Fábio, Márcio Ferreira, Jorge Souza, Josélito Vasconcelos, Regina Luz e Francisco de Assis. Curadoria: Josélito Vasconcelos.
Datas: De 15 à 18/05
Horário: Das 16h às 22h
Local: Galpão/Estação Ferroviária

Artes Visuais - Videoinstalação “Caleidoscópia”, de Gabriel Furtado
Datas: De 15 à 18/05
Horário: Das 15h às 21h
Local: Plataforma/Estação Ferroviária

< voltar para home