Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

FPNC Caruaru: Mostra de longas pernambucanos começa hoje

Entre os destaques, a primeira exibição, em Caruaru, do filme Febre do Rato

Depois de fazer sucesso em diversas salas de cinema do Brasil e do mundo, o longa-metragem “Febre do Rato” finalmente será exibido em Caruaru, cidade natal de Claudio Assis, diretor do filme. A iniciativa é da Secretaria de Cultura de Pernambuco e da Fundarpe, que realizam o Festival Pernambuco Nação Cultural. A exibição do filme acontece no encerramento da mostra de longas pernambucanos, neste domingo (18/05), às 21h, no CineMagic (Sala 1), no Shopping Difusora. Após a exibição, Claudio Assis conversa com o público presente sobre sua obra e as inspirações para criar o personagem Zizo, um poeta independente vivido no cinema pelo talentoso ator pernambucano Irandhir Santos. Outros três filmes produzidos em Pernambuco, todos inéditos em Caruaru, serão exibidos na mostra no mesmo local, sempre em sessões às 21h. A entrada é gratuita.

Divulgação

Divulgação

Boa sorte, meu amor.

“Boa Sorte Meu Amor” (2012), primeiro longa-metragem de Daniel Aragão, inicia a programação nesta quinta-feira (15/05) e também será seguido de debate com o diretor, que descreve o filme, em preto e branco, como um ‘anti-romance’ do impacto entre a música e o silêncio. Na sexta-feira (16/05), o público de Caruaru e visitantes poderão conferir “Eles Voltam” (2012), estreia na ficção de Marcelo Lordello. O filme é uma fábula de tons realistas, na qual o público acompanha a jornada de Cris de volta para casa depois de um repentino abandono. No sábado (17/05), é a vez de “Tatuagem” (2013), de Hilton Lacerda, uma obra sobre amor e liberdade do encontro de um líder de grupo de teatro e um soldado militar. Confira abaixo as sinopses e trailers dos filmes.

Os filmes selecionados para a mostra são um recorte da recente produção de longas-metragens produzidos em Pernambuco, com o incentivo do Governo de Pernambuco por meio dos editais do Funcultura. As obras têm participado de muitos festivais de cinema, conquistando boas críticas e prêmios. Em Caruaru, os filmes serão exibidos em 35mm e som digital som dolby 5.1. “A janela que abrimos com esta mostra em um cinema no shopping, numa cidade como Caruaru, é importantíssima. Esses filmes, apesar de estarem circulando em salas comerciais de todo país, dificilmente chegam a cidades médias, esse é um nicho que tem que ser explorado, até para ver a capacidade de atração desses filmes”, explica, Carla Francine, coordenadora do audiovisual da Secult-PE.

No domingo (18/05), “Febre do Rato” encerra a mostra. A ficção conta a história Zizo (Irandhir Santos), um poeta inconformado e anarquista. O filme foi lançado em 2011 no Festival de Paulínia (SP), onde ganhou sete prêmios (Melhor Filme, Prêmio da Crítica, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Direção de Arte, Melhor Trilha Sonora).

O cineasta Claudio Assis está animado com a oportunidade de mostrar seu filme na sua cidade natal, onde começou seu interesse pelo cinema. “Eu morei em Caruaru até os 18 anos, trabalhei com teatro e criei com alguns amigos o cineclube Lumière. As sessões aconteciam todo sábado pela manhã, no Cinema Irmão Maciel, exibíamos só filmes de arte. Mas depois as sessões estavam tendo mais público do que a sessão das cinco da tarde, então não deixaram mais a gente fazer lá. Aí passamos fazer o cineclube no Colégio Santo Antônio, exibíamos em 16mm”, relembra, Assis, que no Recife continuou sua trajetória de cineclubista.

 

Divulgação

Divulgação

Cláudio Assis participa de debate após a exibição do filme.

Será a primeira vez que “Febre do Rato” será exibido numa tela de cinema em Caruaru. “Se alguém viu, foi em DVD ou porque baixou na internet. Meu filme anterior, “Baixio das Bestas” (2006), também não passou em Caruaru. “Amarelo Manga” (2002) passou somente uma semana e a matéria no jornal foi publicada depois que o filme tinha saído de cartaz. Eu acho um absurdo que as pessoas de Caruaru não possam ver os meus filmes e nenhum outro filme pernambucano. Só vão ver agora porque a Fundarpe tá fazendo o festival”, afirmou.

Daniela Nader

Daniela Nader

Febre do Rato.

SERVIÇO

Festival Pernambuco Nação Cultural – Caruaru

Mostra Audiovisual (Adulta) – Exibição de longas-metragens do cinema pernambucano

Classificação etária: 18 anos

Local: CineMagic – Sala 1, no Shopping Difusora de Caruaru

Horário: Sempre a partir das 21h

Entrada gratuita

Programação:

Quinta-feira (15/05) – Boa Sorte Meu Amor, seguido de debate com o diretor Daniel Aragão

Sexta-feira (16/05) – Eles Voltam, de Marcelo Lordello

Sábado (17/05) – Tatuagem, de Hilton Lacerda

Domingo (18/05) – Febre do Rato, seguido de debate com o diretor Claudio Assis

Boa Sorte Meu Amor

Site: www.boasortemeuamor.com

Facebook: www.facebook.com/BoaSorteMeuAmor

Trailler: http://www.youtube.com/watch?v=spi6pgHW_qI

Sinopse: Dirceu (Vinícius Zinn), 30 anos, tem origens que remontam à aristocracia latifundiária do sertão pernambucano. Conformado em uma espécie de amnésia subjetiva, ele tenta enterrar o passado de sua família. Dirceu vive no Recife, cidade cuja paisagem sofre um descontrolado processo de transformação, em parte graças ao seu trabalho em uma empresa de demolição. Maria (Christiana Ubach) compartilha as mesmas origens sertanejas, embora use a cidade para outro propósito. Para ela, é uma despojada estudante de música com alma de artista. Se Dirceu aspira a um mundo estável e presente, Maria vive em discordância com o presente. Para ela, nada é como deveria ser. A presença de Maria, quase uma aparição, desencadeia em Dirceu a urgência por mudanças. Numa rota de fuga e peregrinação pelo deserto, um encontro singular está marcado para acontecer. Boa Sorte, Meu Amor é um anti-romance do impacto entre a música e o silêncio.

Eles Voltam

Facebook: https://www.facebook.com/elesvoltamfilme

Trailer: https://vimeo.com/77663311

Sinopse: Cris (Maria Luiza Tavares), 12 anos, e seu irmão mais velho são deixados na beira da estrada por seus pais. Em pouco tempo percebem que o castigo vem a se tornar um desafio ainda maior. “Eles Voltam” acompanha Cris em sua jornada de retorno ao lar. Um caminho feito de encontros, em que realidades distintas serão seus guias. Uma fábula de tons realistas sobre as vivências que farão Cris se revisitar.

Tatuagem

Site: http://www.tatuagemofilme.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/pages/Tatuagem-o-filme/

Trailer:http://youtu.be/UwSX2SlHpEg

Sinopse: Brasil, 1978. A ditadura militar, ainda atuante, mostra sinais de esgotamento. Em um teatro/cabaré, localizado na periferia entre duas cidades do Nordeste do Brasil, um grupo de artistas provoca o poder e a moral estabelecida com seus espetáculos e interferências públicas. Liderado por Clécio Wanderley (Irandhir Santos), a trupe conhecida como Chão de Estrelas, juntamente com intelectuais e artistas, além de seu tradicional público de homossexuais, ensaiam resistência política a partir do deboche e da anarquia.

A vida de Clécio muda ao conhecer Fininha (Jesuíta Barbosa), apelido do soldado Arlindo Araújo, 18 anos: um garoto do interior que presta serviço militar na capital. É esse encontro que estabelece a transformação de nosso filme para os dois universos. A aproximação cria uma marca que nos lança no futuro, como tatuagem: signo que carregamos junto com nossa história.

Febre do Rato

Site: http://www.febredoratofilme.com/

Facebook: https://www.facebook.com/febredoratofilme

Trailer: http://youtu.be/ow07S72zhbw

Sinopse:  Febre do Rato é uma expressão popular típica da cidade do Recife que designa alguém quando está fora de controle, alguém que está danado. E é assim que Zizo (Irandhir Santos), um poeta inconformado e de atitude anarquista, chama um pequeno tablóide que ele publica as próprias custas. Vivendo em um mundo particular, Zizo se depara com Eneida (Nanda Costa), uma jovem de aproximadamente 18 anos, que instiga e promove a transformação do poeta.

 

< voltar para home