Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

FPNC Sertão Central valoriza a cultura sertaneja tradicional

Música, literatura, cinema, ações de economia criativa e de outras linguagens culturais se espalham pelas cidades de Belmonte, Salgueiro, Cedro e Parnamirim.

eric gomes

cavalgada (1)

Tradicional Cavalgada à Pedra do Reino está na programação

Está começando mais uma etapa do Festival Pernambuco Nação Cultural, desta vez, no Sertão Central do estado, passando pelas cidades de São José do Belmonte, Salgueiro, Cedro e Parnamirim. Realizado pela Secretaria de Cultura, Fundarpe, em parceria com as prefeituras, o festival busca potencializar a cultura tradicional da região, valorizando a programação que é formada por artistas pernambucanos, a maioria da própria região. Há espaço para diversas ações artísticas, além das atividades que todos os anos, nesta mesma época, atraem milhares de visitantes e turistas para este território. Entre elas, destacam-se a Cavalhada e a Cavalgada à Pedra do Reino, cenário de tragédia religiosa que inspirou a literatura nacional e a festa mais conhecida da região.

Liv Moraes se apresenta no Palco Nação Cultural na próxima sexta-feira, 23/5.

Liv Moraes se apresenta no Palco Nação Cultural na próxima sexta-feira, 23/5.

O Palco Nação Cultural, na Avenida Primo Lopes, em Belmonte, recebe na sexta (23) shows de Jackson da Sanfona e Liv Moraes. No sábado (24) tocam Kenedy Brasil e Daniel São Paulo, Fábio Carneirinho e Santana. A música estará por vários cantos da região. O festival começa neste sábado (17), na abertura do Memorial da Pedra do Reino, às 19h, com apresentações da Banda Filarmônica São José, Grupo Bacamarteiros do Vale do Pajeú e Banda de Pífano Mestre Ulisses. “Temos, nesta edição do FPNC Sertão Central, uma programação voltada para o regional e as tradições deste território, com bastante forró, poesia de viola, reisados, bacamarteiros, mazurcas, encontro de rezadeiras, culminando com a tradicional Cavalgada à Pedra do Reino”, pontua o Secretário de Cultura de Pernambuco Marcelo Canuto.

santana

O cantor Santana é a atração de sábado, 24/5, em São José do Belmonte

Dentro da programação da tradicional Cavalhada, no sábado (24/05), haverá apresentação do Grupo de Dança São Gonçalo, dos violeiros Francineiro e Zé de Oliveira, do Reisado do Mestre João Cícero  e do Grupo de Bacamarteiros do Vale do Pajeú. O forró continua no domingo, quando o público tiver chegado à Pedra do Reino, para assistir ao Trio de Forró Pé de Serra do Douglas, Aboiador Neto Barros e Josildo Sá. Em Belmonte, cidade polo do FPNC, as atividades ainda incluem ações de literatura, audiovisual, circo, teatro, artesanato.

CULTURA POPULAR – As principais ações de Cultura Popular desta edição do FPNC ocorrem no município de Cedro. No salão paroquial da Igreja Matriz acontece o Encontro de Rezadeiras e Benzedeiras. Práticas seculares desta atividade, ainda muito comum nas comunidades brasileiras, serão abordadas por dezenas de mulheres, não só moradoras de Cedro, mas vindas também dos municípios de Parnamirim e Verdejante. As manifestações da Mazurca e dos Reisados também estão presentes na programação, com um encontro na Praça da Igreja Matriz de Cedro que reunirá grupos da região que mantêm firmemente o brinquedo popular, tais como Reisado do Mestre João Cícero (Belmonte), Mazurca de Verdejante, São Gonçalo de Verdejante, Mazurca de Parnamirim, além de uma encenação da Malhação de Judas, realizada por grupo artístico de Verdejante.

HISTÓRIA – A edição do Festival Pernambuco Nação Cultural no Sertão Central tem início com a Cavalgada à Pedra do Reino. O festival nasceu desta celebração e hoje espalha-se por todo Sertão Central. A Pedra do Reino é formada por duas grandes rochas (uma com 30 e outra com 33 metros de altura), na Serra do Catolé, Município de São José do Belmonte (a 479 km do Recife, pelas BR-232/PE-430). Este endereço é o destino final da cavalgada que acontece todos os anos e que relembra o movimento sebastianista liderado por João Antônio dos Santos, em 1838. No local, o auto proclamado Rei João Antônio formou uma comunidade de fiéis seguidores, prometendo um reino de justiça, liberdade e prosperidade, no qual os pobres ficariam ricos e até os pretos renasceriam brancos. Em 1971, o escritor Ariano Suassuna publicou o livro “O Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta”, resgatando e dando notoriedade ao episódio. O Memorial da Pedra do Reino, situado à Praça Pires Ribeiro, 34, no Centro de São José do Belmonte, expõe quadros, livros, documentos e fotos que se relacionam com o movimento e toda história de fé, fanatismo, tragédia e festa ocorridos no local.

Acompanhe a programação completa AQUI 

< voltar para home