Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

Intervenção artística já ocupa espaços públicos de Goiana

‘Do Outro Lado’, projeto de Thiago França, reúne fotografias feitas de uma ponta à outra do estado. 

Projeto de Thiago França expõe registros cotidianos através de janelas.

Projeto de Thiago França expõe registros cotidianos através de janelas.

Ocupação de ruas, paredes e espaços vazios. Céu e janelas abertas. Despertar de relação entre o objeto, quem o observa e o ambiente. São partes de um todo que dão forma a intervenção urbana Do Outro Lado. O projeto idealizado pelo artista visual Thiago França, reúne 40 fotografias de paisagens e cenas pernambucanas emolduradas em janelas de demolições, que estão expostas em Goiana, durante o Festival Pernambuco Nação Cultural Mata Norte. O projeto ainda vai circular pelas cidades de Garanhuns e Triunfo, além de Recife.

A ação indica uma abordagem alternativa para que os moradores e visitantes repensem a relação com o meio, na tentativa de despertar uma maior intimidade com os lugares por vezes hiperfrequentados. Mas que não existem afinidades, nem identificação nas suas linhas de força e de intervenção nos processos dinâmicos e complexos do dia a dia.

Segundo o artista, a arte cresce em meio a uma banalização que coexiste com uma hipervalorização. Situação equivalente a do lixo. Ao tempo em que não se sabe mais o que fazer com tanto, esse se torna cada dia mais explorado. “Este projeto é a união destes conhecimentos. Realizar uma exposição, a céu aberto, no meio urbano, utilizando materiais que são ao mesmo tempo banais e valiosos, mostrar que qualquer um é capaz de se expressar, de modificar o espaço ao seu redor e de abrir uma janela em um lugar remoto”, explica Thiago.

Toda iniciativa conta com o incentivo do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura).

Sobre o artista
Thiago França é fotógrafo, nasceu no Recife e viveu 17 anos no Acre. Retornou a cidade natal há 6 anos e vem fotografando o cenário Pernambuco por todo esse tempo. Em seu trabalho busca uma reflexão sobre a relação entre o cidadão contemporâneo – que a cada dia é mais frenético – e o meio em que vive. Ultimamente vem dedicando-se a seus próprios trabalhos, experimentando o uso da fotografia em diferentes linguagens e, paralelamente, o reaproveitamento de materiais descartados no lixo, principalmente madeira.

< voltar para home