Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

Música pernambucana para embalar o aniversário do Polytheama

Espaço cultural centenário recebe jovens artistas durante o FPNC Mata Norte 2014

Sagaranna apresenta canções do seu primeiro CD, a ser lançado neste semestre | Foto: Dani Neves

Sagaranna apresenta canções do seu primeiro CD, a ser lançado neste semestre | Foto: Dani Neves

Em qualquer celebração, o que não pode faltar é música. E no aniversário de 100 anos do Cineteatro Polytheama não poderia ser diferente. O Festival Pernambuco Nação Cultural Mata Norte 2014 comemora o aniversário do longevo espaço cultural de Goiana, com quatro shows especiais durante dois dias. Nesta quinta (10/4), sobem ao palco o grupo Sagaranna (20h) e os músicos Juliano Holanda e Zé Manoel (21h30). Já na sexta  (11/4), a música instrumental é quem dá o tom, com o Duo Rafael Marque e Júlio César (20h) e o violonista Vinicius Sarmento (21h30).

Bebendo da fonte da cultura popular, quem abre a noite é o grupo Sagaranna, que se apresenta às 20h. Com uma forte verve poética, envolta por um poderoso arsenal percussivo, rabeca, viola, violão e contrabaixo, a música do grupo condensa referências diversas, que vão da MPB à Tropicália, assim como ecos das vozes das lavadeiras, a brincadeira do cavalo marinho e os cantos tradicionais, que evocam nossa ancestralidade, colocando-a em contato com o contemporâneo.  O repertório do show tem como base o primeiro CD que o grupo se prepara para lançar, chamado “Véu do dia”, com previsão para este semestre. Em palco, um amálgama musical que desvela nossa música em tradição e modernidade.

Quem vem na sequência, é conhecido do público. Natural de Goiana, o músico Juliano Holanda volta ao Cineteatro Polytheama, onde apresentou, no ano passado, o show do seu primeiro CD solo, “A arte de ser invisível”. Desta vez, ele vem acompanhado da voz e do piano do petrolinense Zé Manoel, que prepara o seu segundo CD. No show, que começa às 21h30, eles exploram, juntos, canções de ambos, que se encontram em seus respectivos trabalhos (Holanda também lançou, no ano passado, seu segundo álbum – “Pra saber ser nuvem de cimento quando o céu for de concreto”). E para coroar esse encontro, eles recebem a cantora Isadora Melo, que já vem trabalhando com Juliano desde o lançamento do primeiro trabalho.

Duo Rafael Marques e Júlio César leva música instrumental pernambucana ao Polytheama | Foto: Maiara Lira

Duo Rafael Marques e Júlio César leva música instrumental pernambucana ao Polytheama | Foto: Maiara Lira

Na sexta (11/4), a música instrumental toma conta do palco do Cineteatro Polytheama, com atrações musicais voltadas exclusivamente para o gênero. Às 20h, quem abre a noite é o Duo Rafael Marques (bandolim) e Júlio César (acordeão), amigos de longa data e que deram início ao trabalho artístico como dupla em 2012. Exímios instrumentistas, o Duo transpira sofisticação, mas dialoga com um repertório que reflete uma música instrumental pernambucana altamente popular, com frevos, baiões, maracatus, entre outros. Além das músicas próprias, eles vêm com composições de autores como Nelson Ferreira, Milton Rangel e Luiz Gonzaga.

Encerrando a programação musical do Polytheama, às 21h30, o músico Vinicius Sarmento empunha o seu violão de sete cordas e mostra todo o seu virtuosismo, que vem de sangue. De família de instrumentistas – em especial, o tio Bozó do 7 Cordas -, desde pequeno ele trilhou naturalmente o caminho da música, no qual segue e continua impressionando. No Polytheama, ele irá apresentar um repertório que traz autores pernambucanos – composições de Lalão, Bozó, Maestro Duda e Nuca, seu pai –  além de outros grandes nomes da música brasileira, como Chico Buarque e Edu Lobo (em versão instrumental), Tom Jobim, Radamés Gnatalli, entre outros.

Confira AQUI a programação completa de difusão do FPNC Mata Norte.

< voltar para home