Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

O Sertão tem espetáculo, sim senhor!

Cena do espetáculo "O menino minotauro" (Foto: Divulgação)

Cena do espetáculo “O menino minotauro” (Foto: Divulgação)

Espetáculos de circo, dança e teatro estão na programação do Festival Pernambuco Nação Cultural (FPNC) – Sertão do Moxotó, que acontece até o próximo domingo (15/4), em sete cidades da região. Esta etapa dá continuidade ao circuito de ações culturais aberto no final de março na Zona da Mata Norte pernambucana e previsto para percorrer todas as regiões do estado até o final do ano, com programação de música, cultura popular, artes cênicas, artes visuais, cinema e outras linguagens.

A programação de artes cênicas começa nesta quinta-feira, dia 12/4, em Manari, a 400 km do Recife. A praça Nossa Senhora da Conceição, no centro da cidade, recebe, às 16h, o espetáculo “Picadeiro Pernambuco – a tradição milenar”, montado pelo Grupo Carcará, com direção de Williams Santana. O espetáculo reúne artistas tradicionais de circo pernambucano, apresentando números que fazem parte da história circense brasileira, passados de geração a geração.

Na sexta-feira, dia 13/4, Manari recebe o espetáculo de dança contemporânea “Eu vim da ilha”, fruto de uma pesquisa de dois anos feita pela Companhia de Dança do Sesc Petrolina sobre elementos e signos da Ilha do Massangano, localizada no meio do Rio São Francisco, no Sertão. A travessia, o rio, os sons e as pessoas que moram na ilha inspiraram a construção do espetáculo que tem direção e coreografia de Jailson Lima e pode ser visto na praça Nossa Senhora da Conceição, às 19h.

Já no sábado (14/4), às 16h, a Associação Oásis, também em Manari, será palco para a peça “O menino minotauro”, encenada pelo Grupo de Teatro de Manari, com direção de Allan Shymytty.

Arcoverde e Sertânia
Já Arcoverde, cidade polo do festival, recebe na sexta-feira (13/4), às 16h, na Associação Cultural Tropa do Balaco Baco, o espetáculo “Quatro”, apresentado pela Companhia Brincantes de Circo. O trabalho se utiliza das linguagens artísticas de circo, teatro, dança e música, além de ginástica rítmica desportiva, para mostrar de forma simples e inovadora quatro ciclos da cultura pernambucana: o carnavalesco, o junino, o afro e o natalino.

No sábado, dia 14/4, às 20h, o palco do Sesc Arcoverde abriga o espetáculo de dança “Zambo”, que retrata uma época, mais especificamente um movimento que revolucionou o entendimento da cultura pernambucana: o Manguebeat. “Zambo” está a cargo do Grupo Experimental e tem direção, coreografia e sonoplastia de Mônica Lira.

Outra cidade da região do Moxotó que recebe a programação de artes cênicas é Sertânia, também polo da programação do festival. Na praça de eventos Olavo Siqueira, no Centro, às 16h do sábado (14/4), será exibido o espetáculo “Vade retro – a história do homem que vendeu a alma ao diabo e quase perdeu o seu amor”, com direção de Romualdo Freitas. A montagem é da Equipe Teatral de Arcoverde (Etearc).

O festival
Descentralizado e com foco na formação cultural, o festival também chega às cidades de Betânia, Custódia, Ibimirim e Inajá, com oficinas, mostra itinerante de cinema e encontro de populações rurais e povos tradicionais.

O FPNC procura manter um formato que respeita a diversidade de cada localidade onde aporta. É também um projeto que busca valorizar o potencial das regiões do estado, promover trocas entre diferentes culturas e manifestações, e estimular a continuidade das expressões locais, através de encontros, debates e iniciativas de formação, que possam fomentar o surgimento de novos artistas, brincantes, produtores. No mês de maio, o festival chega pela primeira vez a Caruaru.

O festival é uma realização do Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE) e da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe).

 

< voltar para home