Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

Programação cênica vai do adulto ao infantil no Sertão Central

“Madleia + ou – doida” encerra grade de espetáculos no sábado (1/6) (Foto: Daniela Nader)

“Madleia + ou – doida” encerra grade de espetáculos no sábado (1/6) (Foto: Daniela Nader)

Desta quarta-feira (29/5) até o sábado (1º/6), a programação cênica do Festival Pernambuco Nação Cultural vai transformar a cidade de Salgueiro em um grande palco. O local será o Teatro Professora Alaíde Conserva, onde diferentes temáticas serão encenadas. Do infantil ao adulto, os espetáculos abordam a cultura pernambucana, além de levar dança contemporânea e até releitura do teatro grego.

Nesta quarta-feira (29/5), na abertura da grade, às 20h, o público será brindado com “A nova sina de Mateus e Catirina”, da Cia. de Dança Eparrê Oyá de Salgueiro. Trata-se de uma espécie de continuação da história em que Catirina estava grávida e desejava a língua de um boi. Com o nascimento de Mimosa, filha do casal, a sina recomeça com os pais ensinando a cultura do nosso país à sua pequena. A peça conta com oito gêneros de dança: bumba-meu-boi, caboclinho, balé afro, cacuriá, ciranda, coco, orixás e frevo. Entre uma dança e outra, os personagens Mateus, Catirina e Mimosa roubam a cena com muito humor e aprendizado.

A quinta-feira (30/5) é dia de contar e recontar a história de um dos grandes nomes da cultura popular pernambucana, o Mestre Salu. A partir das 20h, o espetáculo “Do terrêro do Salu”, criado pela Cia Balançarte de Petrolina, une danças populares, como maracatu, coco, ciranda e toada de cavalo marinho, com a linguagem contemporânea, integrando as interpretações ao movimento do corpo – às vezes com veneração, às vezes com humor.

A festa começa mais cedo na sexta-feira (31/5), às 16h. Voltado para a criançada, o espetáculo “Minha cidade”, do Grupo de Teatro Marco Zero, é interação pura. A plateia é convidada pelos personagens Luana e Gabriel a participar da construção de uma cidade imaginária, onde cada aspecto da vida do lugar (paisagem natural e transformada, moradia, transporte, trabalho, governo, escola, lazer etc.) é posto em questão como peça fundamental. Tudo isso é pensado com a utilização de formas animadas (bonecos e sombras).

Quem encerra a sequência teatral no sábado, a partir das 20h, é a peça “Madleia + ou – doida”, da Cia do Ciste. O espetáculo é todo baseado no formato de colagem teatral, com composição de cenas com fragmentos e citações textuais, visuais ou musicais de diferentes épocas e estilos. O ponto de partida é o mito grego de Medeia, que se vinga dos próprios filhos depois de ser traída. Para alcançar o resultado, o grupo incrementou a peça com letras do cancioneiro popular e com o texto “Gota d’água”, da dupla Paulo Pontes e Chico Buarque. O visual avermelhado das roupas meio rasgadas atribui a áurea de loucura que intitula a peça.

Serviço:
Programação de artes cênicas do FPNC em Salgueiro/PE
Local: Teatro Professora Alaíde Conserva

Quarta-feira, 29 de maio
DANÇA – “A nova sina de Mateus e Catirina” – Cia de Dança EparrêOyá (Salgueiro)
Apresentação seguida de debate
Horário: 20h

Quinta-feira, 30 de maio
ARTES CÊNICAS/DANÇA – “Do terrêro de Salu” – Cia Balançarte (Petrolina)
Horário: 20h

Sexta-feira, 31 de maio
TEATRO PARA A INFÂNCIA – “Minha cidade” – Grupo de Teatro Marco Zero (Recife)
Local: Teatro Professora Alaíde Conserva
Horário: 16h

Sábado, 1 de junho
TEATRO ADULTO – “Madleia + ou – doida” – Cia do Chiste (Recife)
Horário: 20h

< voltar para home