Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

Tarde de mamulengos e bois em Orobó

De Glória de Goitá, Zé Lopes trouxe o seu mamulengo Teatro do Riso (Foto: Ricardo Moura)

De Glória de Goitá, Zé Lopes trouxe o seu mamulengo Teatro do Riso (Foto: Ricardo Moura)

Por Chico Ludermir

O fim da tarde de sexta-feira (31/8) foi de cultura popular na cidade de Orobó. A partir das 17h, na quadra de eventos da cidade, se apresentaram o mamulengo Teatro do Riso, do Mestre Zé Lopes, e os bois Teimoso e Cara Branca. Tudo pela programação do Festival Pernambuco Nação Cultural do Agreste Setentrional.

Colada ao palco dos bonecos, uma dezena de crianças se espremiam tentando chegar mais perto dos mamulengos. Algumas delas pulavam para tocar nos personagens do brinquedo popular que tanto representa a cultura pernambucana.

Por trás dos panos, mestre Zé Lopes, com 50 anos de experiência, comandava alguns dos bonecos que levou para a apresentação. Mané Paulo, Janeiro, a velha macumbeira; um a um se mostrando e arrancando riso da plateia, sempre com o humor debochado e desbocado, característico do teatro de mamulengos.

Bois
Na sequência, e em cortejo, vieram os bois de caboclinho Teimoso e Cara Branca, de Limoeiro. Com penas alaranjadas, os integrantes do Teimoso dançaram e fizeram acrobacias. Em seguida, os vice campeões do Carnaval deste ano, Cara Branca, também sambaram ao som dos caixas, ganzás e da flauta transversal.

“É lindo demais, disse Dona Neuza Silva, de 63 anos, ao lado do neto Hélio. “Quando eu era pequeno eu tinha medo, mas hoje eu acho bonito. Gosto dos pulos que eles dão com essas penas grandes”, afirmou o garoto.

7903708104_94b08e05d9_z

Boi do Caboclinho Teimoso (Foto: Ricardo Moura)

Boi do Caboclinho Cara Branca (Foto: Ricardo Moura)

Boi do Caboclinho Cara Branca (Foto: Ricardo Moura)

< voltar para home