Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

Uma noite em homenagem à cidade de Caruaru

Otto reverenciou Caruaru e o Agreste, cantando de improviso alguns forrós (Foto: Clara Gouvêa)

Otto reverenciou Caruaru e o Agreste, cantando de improviso alguns forrós (Foto: Clara Gouvêa)

Por Raquel Holanda

A segunda noite no Palco Nação Cultural foi de festa em homenagem aos 155 anos de Caruaru. Montado na Estação Ferroviária, o palco garantiu ao público presente uma grande celebração aberta ao público, que teve como atrações Bongar & Benjamin Taubkin, Erisson Porto, Sangue de Barro e Otto.

E não era só Caruaru que festejava nova idade na sexta-feira (18/5). A banda Sangue de Barro, filha da terra, comemorou 14 anos de estrada durante seu show no FPNC. Prestes a lançar um EP, o grupo apresentou para os caruaruenses a sua nova formação e alguns dos singles que seus fãs irão conferir no álbum “Móveis na carroceria”, com  previsão de lançamento para julho deste ano.

Por Raquel Holanda A segunda noite no Palco Nação Cultural foi de festa em homenagem aos 155 anos de Caruaru. Montado na Estação Ferroviária, o palco garantiu ao público presente uma grande celebração aberta ao público, que teve como atrações Bongar & Benjamin Taubkin, Erisson Porto, Sangue de Barro e Otto. E não era só Caruaru que festejava nova idade na sexta-feira (18/5). A banda Sangue de Barro, filha da terra, comemorou 14 anos de estrada durante seu show no FPNC. Prestes a lançar um EP, o grupo apresentou para os caruaruenses a sua nova formação e alguns dos singles que seus fãs irão conferir no álbum “Móveis na carroceria”, com  previsão de lançamento para julho deste ano.

Sangue de Barro festejou aniversário (Foto: Clara Gouvêa)

Fechando as atrações da noite, o cantor Otto fez um show que eletrizou o público até as duas da manhã. Na plateia, havia muitos admiradores calorosos, e até meninas que pularam a grade proteção do palco só para ver o artista de perto. Para retribuir a atenção, ele cantou algumas músicas em homenagem a Caruaru. Trechos de forrós, feitos de improviso, além de músicas do álbum “Certa manhã acordei de sonhos intranquilos” e clássicos de Chico Science.

Muitos fãs na plateia (Foto: Clara Gouvêa)

Muitos fãs na plateia (Foto: Clara Gouvêa)

Na despedida de seu primeiro show na cidade, Otto agradeceu aos seus familiares e amigos presentes e cantou “Pra ser só minha mulher”, de Ronnie Von e Tony Osanah. Em conversa com o FPNC.org, o cantor ainda revelou que se sente filho de Caruaru: “Eu me sinto um caruaruense astrologicamente e belojardinense juridicamente, e por isso me sinto duplamente honrado por estar aqui no Agreste e festejar junto com Caruaru seus 155 anos. Cantar para esse público é algo muito importante para mim”, enfatizou Otto.

< voltar para home