Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

Acervo do Museu do Mamulengo em Glória do Goitá passa por processo de catalogação

A iniciativa, que conta com incentivo do Funcultura, visa garantir a gestão do acervo museológico da instituição, além de possibilitar o trabalho e pesquisa permanente sobre seu conteúdo histórico e cultural

Divulgação

Divulgação

A catalogação teve início no último mês de outubro e deve ser concluída em um ano

O acervo do Museu do Mamulengo, localizado na cidade de Glória do Goitá (Zona da Mata), tem passado por um processo de catalogação que, com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura, contemplará três etapas: criação do acervo documental, organização de seu acervo etnográfico permanente e constituição de banco de dados.

Com duração de um ano, o projeto “Inventariando o Patrimônio: criação, organização e difusão do acervo etnográfico permanente e documental do Museu do Mamulengo de Glória do Goitá” tem previsão de finalização em outubro de 2021, e visa a criação, identificação, organização, apreensão e difusão das informações individuais dos objetos que compõem o acervo museológico da instituição.

“O objetivo da iniciativa é possibilitar a salvaguarda e valorização de uma parcela significativa da manifestação cultural (material e imaterial) presente no Museu do Mamulengo de Glória do Goitá, espaço que possui grande valor para a preservação das memórias e histórias do mamulengo em Pernambuco. Ou seja, o inventário irá garantir a gestão do acervo, o trabalho e pesquisa sobre seu conteúdo histórico e cultural”, conta o museólogo Gilvanildo Ferreira, idealizador do projeto.

Além da catalogação, a iniciativa contará também com três oficinas sobre: Inventário de Acervos Museológicos; Confecção de Bonecos de Mamulengos; e Manifestação Cultural do Mamulengo. “É importante frisar o ineditismo do projeto em relação a esse bem cultural específico, que pode servir de modelo e estímulo para que outros grupos culturais organizem seu acervo”, ressalta Ferreira.

< voltar para home