Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

Campanha busca preservar saberes e tradições dos Patrimônios Vivos de Pernambuco

Projeto Memórias de Pernambuco – Patrimônios iniciou um financiamento coletivo para produzir minidocumentários sobre a história desses mestres e mestras

Jan Ribeiro/Secult-PE

Jan Ribeiro/Secult-PE

A cirandeira Maria Cristina Andrade, Patrimônio Vivo de Pernambuco, foi uma das selecionadas para participar do projeto

Com o objetivo de perpetuar o legado dos mestres da cultura popular por meio de cinco minidocumentário, o projeto Memórias de Pernambuco – Patrimônios Vivos abre uma chamada pública para quem tiver interesse em apoiar a iniciativa. A primeira fase do projeto vai contemplar cinco patrimônios vivos: os xilogravuristas J. Borges e Mestre Dila, o coreógrafo fundador do Balé Popular André Madureira, o cantor Claudionor Germano, e a cirandeira Maria Cristina Andrade.

A campanha de financiamento coletivo aposta que a preservação do legado artístico e cultural desses expoentes é de interesse público. Os interessados em colaborar com o projeto devem acessar o site da Benfeitoria (www.benfeitoria.com/memoriasdepernambuco) e fazer sua contribuição – que será recompensada em forma de arte.

O projeto pretende produzir uma galeria virtual onde essas personalidades falem sobre seus trabalhos e trajetórias de vida, em depoimentos que mostrarão ao mundo o legado da cultura popular de Pernambuco. A iniciativa é inédita e o conteúdo será disponibilizado gratuitamente na internet, no site www.memoriasdepernambuco.com.br.

A iniciativa foi a única do Nordeste contemplada na primeira chamada do edital público de Matchfunding do BNDES, que alinha financiamento coletivo e aporte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Conta com idealização da jornalista e pesquisadora Lydia Barros, realização da Artepe (Associação de Realizadores de Teatro de Pernambuco), com produção executiva da Fervo Projetos Culturais, e direção audiovisual de Rodrigo Barros com fotografia de Teresa Maia.

< voltar para home