Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

Patrimônio Vivo Cariri Olindense promove concurso de redação para alunos de escolas públicas

Concurso foi um sucesso e recebeu 464 redações de dezessete escolas da Rede Municipal de Ensino de Olinda

Divulgação

Divulgação

Resultado do II Concurso de Redação Memória Infantil no Frevo será divulgado no próximo dia 18 de outubro, às 14h

A troça Cariri Olindense, que é Patrimônio Vivo de Pernambuco, anuncia no próximo dia 18 de outubro, às 14h, o resultado do II Concurso de Redação Memória Infantil no Frevo. Este ano, o concurso teve como tema “O que você e sua família acham mais bonito no Carnaval de Pernambuco”. O concurso foi um sucesso e recebeu 464 redações de dezessete escolas da Rede Municipal de Ensino de Olinda.

Integrantes da troça, acadêmicos e gestores públicos reuniram-se na biblioteca da Fundarpe, no último dia 7 de outubro, para ler os textos e eleger os oito finalistas do concurso. Os candidatos selecionados estudam nas seguintes escolas: Sagrado Coração de Jesus, Monsenhor Fabricio, Dom João Crisóstomo, Hélio Maia e Brites de Albuquerque.

Na ocasião, além dos trabalhos vencedores será concedida menções honrosas a outras quatro redações que tiveram bom desempenho. Os prêmios para os quatro vencedores estão sendo oferecidos por meio de parcerias com outras instituições ligadas ao frevo. O Cariri Olindense, por exemplo, premiará o primeiro colocado com um celular, além de uma apresentação da orquestra na escola deste aluno. O Elefante de Olinda e o Bloco Cordas e Retalhos vão premiar o segundo lugar com uma bicicleta. A Sodeca e o Guaiamum de Olinda darão um tablete ao terceiro colocado. A Confraria do Cariri também premiará com um tablete o quarto lugar.

“A Fundarpe, por meio da gerência do Patrimônio Cultural, participou com muita satistação e responsabilidade desta ação promovida pelo Cariri de Olinda, um dos nossos Patrimônios Vivos, representante do frevo, por sua vez, Patrimônio Imaterial da Humanidade. É uma forma inovadora de trabalhar a valorização deste bem, porque envolve o estímulo à escrita, ou seja, a literatura do frevo, no meio de um público jovem, que devemos conquistar para que cresçam conhecendo e curtindo as tradições de sua terra”, colocou o presidente da Fundarpe, Marcelo Canuto.

“É uma ação de educação patrimonial, uma integração com o segmento infantil através das escolas. Remete ao eixo “Brincar o Patrimônio”, da Semana do Patrimônio. Queremos que os jovens brinquem mas também pensem sobre o frevo. Foi assim que surgiu o concurso, que está em sua segunda edição. A gerência de Patrimônio da Fundarpe e o Conselho de Preservação Cultural estão conosco desde o primeiro momento. É uma brincadeira séria que a gente está fazendo”, coloca Mônica Siqueira, diretora do Cariri Olindense e coordenadora geral do projeto.

Mônica, que é jornalista e também integra o Conselho de Política Cultural, fez parte da comissão de seleção formada também por Aramis Macêdo (historiador e Presidente do Conselho Estadual de Preservação de Patrimônio Cultural, CEPPC); Ângela Belfort (pedagoga, socióloga e Mestra em Literatura Brasileira, UFPB), Carmem Lélis (historiadora, pesquisadora e Assessoria da Secretaria de Cultura da Cidade do Recife); Elinildo Marinho (turismólogo e técnico da Coordenação de Patrimônio Imaterial da Fundarpe), Júlio Vila Nova (professor de Letras da UFRPE e presidente do Bloco Lírico Cordas e Retalhos), Otávio Bastos (passista e editor do Mexe com Tudo (Frevo), Renata Lopes (professora de história e Coordenadora de Programas e Projetos de Educação Integral da Secretaria de Educação de Olinda), Sandra Melo (professora de letras da UFRPE e flabelista do Bloco Lírico Cordas e Retalhos) e Mônica Siqueira (coordenadora geral, jornalista, relações públicas, integrante do CEPPC e diretora do Cariri Olindense).

< voltar para home