Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

Recife, Olinda e mais cinco cidades prontas para a VIII Semana do Patrimônio Cultural

Com o tema Práticas sustentáveis e territórios de sociabilidades, evento discutirá variados temas a partir de ações formativas, exposições e também celebrações

VIII Semana 1

A preservação do patrimônio cultural, material e imaterial de Pernambuco estará no centro das discussões de 17 a 21 de agosto, quando será realizada a VIII Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, evento promovido pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura e Fundarpe. O encontro, que tem como objetivo comemorar o Dia Nacional do Patrimônio (17 de agosto), é um espaço de debates, interdisciplinar e interinstitucional sobre as mais diversas questões consideradas essenciais para a compreensão das formas de constituição, valorização, reconhecimento e preservação dos patrimônios culturais.

Toda programação é gratuita e reunirá atividades que contemplam a diversidade de visões, enfoques, práticas e experiências, a partir de quatro eixos: brincar, experimentar, interpretar e pensar. Com isso, visa contribuir para o debate em torno da preservação do patrimônio cultural a partir das diversas práticas reconhecidas como sustentáveis. Daí o tema geral da Semana: Práticas sustentáveis e territórios de sociabilidade, cujo objetivo geral é ampliar o diálogo entre os diversos grupos sociais, estimulando a sociabilidade e fortalecendo a cultura do Estado nos seus múltiplos territórios.

Confira aqui a programação completa da VIII Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco.

Nos últimos oito anos, a Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco cresceu e as ações extrapolaram os sete dias de atividades. Atualmente, as ações começam no início do mês e se estendem até o final de agosto, com atividades em sete cidades pernambucanas, incluindo Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Igarassu, Paudalho, Caruaru e Brejo da Madre de Deus.

A abertura da Semana acontece na próxima segunda-feira (17), às 14h, no Teatro Santa Isabel. Na ocasião, o público poderá participar de palestra que é tema da Semana: Práticas sustentáveis e territórios de sociabilidades, com a doutora em Arquitetura e Urbanismo da UFBA, Márcia SantAna. Na sequência, o professor da USP Bruno Padovano, também doutor na mesma disciplina, discorre sobre o tema Projetos de qualificação de espaços públicos: além da modernidade líquida.

Além dos debates, a abertura, no palco do Teatro Santa Isabel, como não poderia deixar de ser, será também de música, com a participação dos Patrimônios Vivos de Pernambuco, os maestros Duda, Ademir Araújo (Formiga) e Nunes. A orquestra de Nunes será regida pelos maestros Duda e Ademir, que lhe farão uma homenagem. O encerramento será com a Banda Sinfônica do Recife.

Para Márcia Souto, presidente da Fundarpe, a Semana do Patrimônio, como parte de uma política pública voltada para este segmento da Cultura, tem como objetivo ampliar a discussão da importância do patrimônio cultural para a sociedade que, mais recentemente, vem levantando diversos questionamentos do que deve, ou não, ser objeto de preservação. “É um momento ímpar de a sociedade se inteirar mais e melhor sobre debates urgentes que estão hoje na pauta das grandes metrópoles e que tratam, por exemplo, de questões como a melhor utilização dos espaços de convivência da cidade, revitalização urbana, sociabilidade, para questionarmos: em qual cidade queremos viver?”, destaca Souto.

O secretário de Cultura Marcelino Granja chama atenção para um momento importante no sentido de estruturar uma política permanente para a questão do patrimônio material e imaterial do Estado, e que está acontecendo paralelamente à Semana do Patrimônio. Trata-se da criação do Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural. A expectativa é de que a Semana mobilize o público – sobretudo os diversos setores da sociedade civil ligados ao segmento da preservação do patrimônio – sobre o processo eleitoral de formação do novo Conselho. “Estaremos com equipe na Secult pronta para receber as inscrições de todos aqueles que quiserem fazer parte desse processo democrático e de cogestão, que é o Conselho. As inscrições seguem até o dia 31”, ressalta o secretário.

A programação é intensa e bastante variada. “Procuramos elaborar uma programação de qualidade, abrangendo os mais variados temas que estão ligados à questão do patrimônio, a partir de vários formatos. Teremos ações educativas, capacitações, celebrações, debates, exposições, mesas redondas e rodas de diálogo”, pontua Márcia Chamixaes, da Gerência Geral de Preservação do Patrimônio Cultural da Fundarpe.

< voltar para home