Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

Reconstrução da Ponte D’Uchôa resgata características históricas do bem tombado

Técnicos da Fundarpe abalizaram estudos e pesquisas que identificaram as cores originais da edificação

Andréa Rêgo Barros/PCR

No dia 28 de outubro de 2013, um acidente automobilístico quase pôs fim à trajetória histórica de um dos mais significativos patrimônios materiais de Pernambuco: a Estação Ponte D’Uchôa.

O processo de reconstrução do bem, construído em 1865 e tombado pelo Estado em 1993, contou com a relevante contribuição da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). Desde o cuidado com a permanência e preservação do material construtivo – estrutura de ferro e madeira, além de telhas e tijolos originais no local do acidente – até a aprovação do projeto de restauração.

De acordo com Roberto Carneiro, técnico de restauração da Fundarpe, “a primeira medida foi orientar a manutenção dos escombros com o objetivo de preservar o que ainda poderia ser reaproveitado”. A partir daí, uma série de estudos, visitas e recomendações técnicas foram realizadas para garantir a adequada restauração do edifício.

Partindo da análise de um postal datado de 1910, o projeto de Restauração e Recomposição Parcial da Antiga Estação Ponte D’Uchôa foi concebido objetivando o resgate de alguns elementos que foram perdidos em intervenções inadequadas sofridas pelo edifício ao longo do tempo.

Escolha das Cores

Nas pesquisas realizadas em campo, foi observada a variação de cores presentes em diversos momentos da edificação. Em estudo realizado sobre a escolha de cores em estações, o corpo técnico da Fundarpe localizou no Manual de Preservação de Edificações Ferroviárias Antigas as seguintes recomendações: “As cores a serem aplicadas nas esquadrias deverão ser escolhidas a partir da definição das cores das paredes, podendo contrastar com o fundo, usando-se cores escuras ou amenizando este efeito com o uso das cores claras”.

Como conclusão dos estudos e análises técnicas realizadas, a Fundarpe concordou com a seleção das cores Vermelho Pastoril para as paredes, Vermelho Goya para Esquadrias, e Branco Neve para os Cunhais de Alerta e Lambrequins; cores que foram encontradas nas prospecções realizadas in loco.

< voltar para home