Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Povos Tradicionais e Populações Rurais

Coco dá o tom de encontro em aldeia Xucuru

Índio xucuru (Foto: Ricardo Moura)

Índio xucuru (Foto: Ricardo Moura)

Indígenas e quilombolas se encontrarão na Aldeia Cimbres, no FPNC Pesqueira, para discutir a relação das manifestações culturais com sua identidade tradicional

De onde vem o coco? O ritmo tipicamente nordestino, com roupagens diversas, de acordo com a região, não tem origem determinada. O que se sabe é que a batida cadenciada, geralmente marcada pelas pisadas dos tamancos, mescla influências indígenas e africanas. E é justamente retomando e rediscutindo essas origens – e trocando as sonoridades – que se encontrarão no território dos xucurus, durante a programação do FPNC em Pesqueira, indígenas e quilombolas do Coco Origem do Ororubá e do Samba de Coco de Chã dos Negros, respectivamente.

No Encontro das Culturas Tradicionais, serão discutidas e compartilhadas as histórias de ambos grupos, suas origens, influências, perspectivas e participação na comunidade, com a proposta de refletir sobre a relação das manifestações culturais com a identidade tradicional dos povos. O  encontro será realizado na Aldeia Cimbres (território Xucuru do Ororubá), na sexta (dia 16/8), a partir das 17h. “A ideia de colocar esses dois grupos em contato é fortalecer suas manifestações e possibilitar que eles conheçam e reconheçam variações do coco em seus diversos contextos e práticas culturais”, explica Erika Nascimento, coordenadora de Povos Tradicionais e Populações Rurais da Secult-PE. “As comunidades tradicionais entendem a perspectiva da troca como fundamental no processo de fortalecimento e de reconhecimento das especificidades de suas culturas”, acrescenta a coordenadora.

Depois da troca de saberes, os grupos se apresentarão no mesmo local, a partir das 18h, quando também acontecerá uma apresentação do grupo de teatro da Aldeia Cana Brava, do território Xucuru, e do membi xucuru, uma expressão ritualística própria desse povo.

Outras ações
A programação de Povos Tradicionais e Populações Rurais do FPNC em Pesqueira também contará com duas oficinas: uma de teatro, que buscará potencializar as técnicas do grupo local, e uma de artesanato com cipó, que será oferecida para os arte-educadores da comunidade, para que sejam multiplicadores.

Além disso, impulsionados pelo encontro de produtores de audiovisual de povos tradicionais, ocorrido durante a programação do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), os xucurus promoverão uma sessão de cinema itinerante em três aldeias do território (Aldeia Pé de Serra dos Nogueiras, Aldeia Cana Brava e Aldeia Cimbres). A ideia é compartilhar as próprias produções dos jovens e, ao final de cada sessão, haverá sambada de coco com o Grupo Raízes do Ororubá.

Os xucurus também receberão, na sexta (12/8), a Mostra Cinema na Estrada, que circula pelos locais mais remotos do festival, para exibir curtas-metragens do 6° Festival de Cinema de Triunfo, realizado recentemente na cidade sertaneja, pela Secult-PE/Fundarpe. A mostra também passará pelo Acampamento Jardim, do MST, e pelo Loteamento São Francisco, no Prado.

>> Programação de Povos Tradicionais e Populações Rurais:

Sessão de Cinema Itinerante – Ororubá Filmes
Exibição de filmes de produtores em audiovisual das comunidades tradicionais. Ao final de cada sessão, haverá sambada de coco do Grupo Raízes do Ororubá.
Terça-feira, 13/8 | 18h – Aldeia Pé de Serra dos Nogueiras
Quarta-feira, 14/8 | 18h – Aldeia Cana Brava
Quinta-feira, 15/8 | 18h – Aldeia Cimbres

Cinema na Estrada – Mostra Especial de Curtas-metragens do 6° Festival de Cinema de Triunfo
Sempre às 19h
Quinta-feira, 15/8 | Acampamento Jardim (MST)
Sexta-feira, 16/8 | Aldeia Pão de Açúcar (Xucuru)
Sábado, 17/8 | Loteamento São Francisco (Prado)

Encontro das Culturas Tradicionais
Sexta-feira, 16/8 | 18h
Local: Aldeia Cimbres
Com: Teatro da Aldeia Cana Brava; Membi Xucuru; Samba de Coco Chã dos Negros; Grupo de Coco Raízes do Ororubá

Oficinas:
Interpretação para Teatro
De 14 a 16/8
Horário: das 9h às 12h e das 13h às 16h
Facilitador: Claudiney Mendes
Local: Aldeia Cana Brava (Xucuru)

Artesanato em Cipó
De 14 a 16/8
Horário: das 9h às 12h e das 13h às 16h
Facilitador: Geovane Xucuru
Local: Aldeia Cana Brava (Xucuru)

Roda de diálogo:
A Importância da Cultura Tradicional
Data: 16/8
Horário: 17h
Facilitador: Coordenadoria de Povos Tradicionais e Populações Rurais / Secult-PE
Local: Aldeia de Cimbres

 

< voltar para home