Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Povos Tradicionais e Populações Rurais

Paraíba sedia 1º Encontro de Ciganos do Nordeste

Evento será realizado no Centro de Ciências Jurídicas e Sociais da cidade de Sousa, reunindo gestores públicos, entidades e representantes de povos ciganos predominantes em estados nordestinos.

A cidade de Sousa, na Paraíba, recebe nos dias 13 e 14 de agosto, a primeira edição do Encontro de Ciganos do Nordeste. No evento, que será realizado no auditório do Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (Campus da UFCG), lideranças ciganas estarão reunidas para debaterem e construírem indicativos destinados às políticas públicas destas populações.

Costa Neto

Costa Neto

Gilson Matias (MinC), Bernadete Lopes (Semas), Márcia Souto (Fundarpe), Renato Athias (UFPE), Enildo Soares Kalon (ACIPE) e Francisco de Assis (Secult-PE), representam a comissão formada durante reunião preparatória para o 1º Encontro de Ciganos do Nordeste, realizada em junho deste ano.

Representando o Governo de Pernambuco, que integra a organização do encontro em parceria com o Governo da Paraíba, estarão presentes articuladores da Secult-PE e Fundarpe, através da Coordenação de Povos Tradicionais e Populações Rurais, da Coordenação de Cultura Popular, e da Gerência de Preservação Cultura. Também estarão presentes representantes da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, do Ministério Público Estadual, de professores do Departamento de Antropologia da UFPE, e de integrantes da Associação dos Ciganos de Pernambuco (ACIPE), constituindo a comissão pernambucana formada para o encontro.

Para Francisco de Assis, articulador regional de Povos Tradicionais e Populações Rurais da Secult-PE, o encontro faz parte de uma construção histórica, pelo fato de unir gestores públicos, entidades e os povos ciganos do Nordeste, com o objetivo de fortalecer a visibilidade destas culturas de uma forma que colabore com a conquista de políticas públicas destinadas ao engajamento e a organização destas populações.

“A Paraíba é um grande espaço de luta do segmento, e em especial o município de Souza, onde existe o Centro Calon. Pernambuco vem se despontando em políticas que tem olhar específico para o povo cigano do Estado, e estamos trabalhando intersetorialmente políticas, tanto dentro do governo entre as secretarias do Meio Ambiente e Sustentabilidade, e Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, quanto com outros órgãos da sociedade civil como a UFPE, o Ministério Público e Associação Cigana de Pernambuco (ACIPE)”, disse Francisco. “Dentro da estrutura da Secult-PE e da Fundarpe, estamos trabalhando em parcerias para melhor atender as comunidades ciganas de Pernambuco, junto a Gerência de Preservação Cultural e a Coordenação de Cultura Popular”, ressaltou.

“Dos 800 mil ciganos e ciganas existentes no país, segundo o Censo do IBGE 2010, a ACIPE fala em aproximadamente 20 mil ciganos e ciganas em Pernambuco. A Coordenação para Povos Tradicionais e Populações Rurais inventariou 10 comunidades ciganas das 12 que visitamos. O material está servindo para nortear as políticas de cultura voltada para essas populações, considerando seus costumes, suas tradições e suas traduções, bem como seus diálogos contemporâneos. É importante percebemos as comunidades hoje para, primeiro, desmistificar mitos e  lendas acerca desse povo, e tira-los da invisibilidade social”, explicou. O mapa constando as comunidades ciganas registradas em Pernambuco pode ser conferido AQUI.

Para o 1º Encontro de Ciganos do Nordeste, Francisco de Assis considera que Pernambuco terá papel importante, especialmente por está compondo a comissão organizadora de socializar suas experiências com as comunidades ciganas, desde as ações governamentais até os estudos e diálogos sobre os povos ciganos no Estado, na Universidade Federal de Pernambuco. “Levaremos para o encontro a ideia de desenvolver uma política articulada com outros setores e agentes do poder público e da sociedade, para construções de ações continuas a luz do Programa Brasil Cigano do Governo Federal. Pernambuco vem demonstrando, através de ações que estão se articulando, sensibilidade para com esses Povos, partindo do princípio da escuta desses povos”, concluiu.

Confira a programação do I Encontro de Ciganos do Nordeste:

Quinta-feira, 13 de agosto
12h30 – Almoço
14h – Credenciamento
16h – Solenidade de abertura
- Composição da mesa de abertura: SEPPIR, Governador Ricardo Coutinho, Prefeitura de Sousa, MPF, MPE, SEMDH/PB, SECULT/PE, SEMAS/PE, CNPIR, CEPIR, UFPB, ODE, liderança cigana.
- Entrada solene dos ciganos com as bandeiras e apresentações artísticas da cultura cigana.
- Conferência de abertura, SEPPIR, CNPIR, representante cigano, Políticas públicas para população cigana, marcos regulatórios e desafios para a sua implementação.
18h30 – Coquetel

Sexta-feira, 14 de agosto
7h – Café da manhã
8h30 – Acolhimento
9h – Roda de conversa
- Panorama sobre a população cigana no Nordeste: Onde estão, como vivem – suas principais características.
9h30 – Roda de conversa
- Empoderamento Cigano: Formas de organizações existentes, desafios, potencialidades.
10h – Debate/Intervenções ciganas
11h – Grupos de Trabalho
- Busca Ativa de Cadastro Único: SEDH e CADÚNICO municipal de Souza
- Políticas públicas para povos ciganos: Como acessar?
- Mecanismos de Defesa dos direitos humanos ciganos
- Culturas e tradição dos povos ciganos: desafios da contemporaneidade
12h30 – Almoço
14h – Apresentação, aprovação das propostas construídas nos GT’s
16h – Mesa de encerramento. Leitura da CARTA DE SOUZA (Síntese das proposituras)
- Grupo de dança cigana – lanche – retorno das delegações

< voltar para home