Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Secretaria de Cultura

NOTA DE PESAR – Zezinho de Tracunhaém

Val Lima

Val Lima/Divulgação

Zezinho de Tracunhaém era Patrimônio Vivo de Pernambuco

A Secult-PE e Fundarpe lamentam profundamente o falecimento de José Joaquim da Silva, mais conhecido como Zezinho de Tracunhaém, que aconteceu no final da noite desta última quarta-feira (4), após um período de internação no Hospital Pelópidas Silveira, bairro do Curado, no Recife.

Nascido em Vitória de Santo Antão, no dia 5 de julho de 1939, Zezinho era Patrimônio Vivo do Estado desde 2007 e foi o ceramista mais conhecido de Tracunhaém, cidade que adotou como berço e onde recebeu título de cidadão em novembro de 2002, tamanha a genialidade de suas obras. De gigantescos santos de barro a dondocas e namoradeiras, sua importância também pôde ser notada na transferência da sua técnica para familiares e diversos artesãos do Estado. Suas peças já foram exibidas em inúmeros salões de arte e estão espalhadas pelo mundo, desde museus, igrejas e coleções particulares.

Deixamos aqui registrados nossa gratidão à obra do mestre, que tão bem retratou/exaltou vários elementos da cultura pernambucana em suas peças, e também nosso compromisso em seguir preservando e perpetuando seu legado.

Recife, 5 de setembro de 2019.

Marcelo Canuto

Presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco – Fundarpe

Gilberto Freyre Neto

Secretário Estadual de Cultura

< voltar para home