Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Secretaria de Cultura

Programação do ‘Setembro da Diversidade’ chega ao Espaço Pasárgada

Com o tema "Todo Mundo é Livre para Amar a Quem Quiser", o evento tem a proposta de discutir ações e iniciativas que girem em torno dos direitos LGBT

Cultura.PE

Fundarpe

O Espaço Pasárgada fica na Rua da União, 263, Boa Vista/Recife

O Espaço Pasárgada recebe na próxima terça-feira (20) uma programação especial. A professora Virgínia Leal, da Universidade Federal de Pernambuco, vai ministrar a palestra Diversidade Sexual: Ethos em Combustão e o poeta português Luís Serguilha falará aos presentes sobre Cartografias Corporais. O momento de formação integra o leque de atividades do Setembro da Diversidade, evento promovido pelo Governo de Pernambuco, e terá início às 19h, com entrada aberta ao público.

Na ocasião, a partir da revisitação do conceito aristotélico de ‘ethos’ realizado por Dominique Maingueneau, pretende-se discutir questões relativas às noções de diversidade sexual em sua relação com noção de gênero e de identidade. Virgínia Leal é Doutora em Semiótica e Linguística Geral pela USP e Université Paris X- Nanterre (1999). Já Luís Serguilha é autor de 14 obras de poesia e ensaio.

O Setembro da Diversidade é um evento capitaneado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), com o apoio de várias secretarias e instituições estaduais, a exemplo da Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE) e a Fundarpe. Com o tema “Todo Mundo é Livre para Amar a Quem Quiser”, o evento tem a proposta de discutir ações e iniciativas que girem em torno do assunto.

De acordo com Janaína Guedes, assessora da Gerência de Planejamento da Secult-PE, há um entendimento de que a Cultura tem muitas transversalidades, uma delas é a questão de gênero e diversidade sexual. “A representação da Secretaria de Cultura em instancias de pactuação, como o Conselho Estadual dos Direitos da População LGBT e o Comitê Interinstitucional Pró Lésbicas e Mulheres Bissexuais, reafirma a intersetorialidade como um importante instrumento de ações integradas entre diferentes setores. Nestes conselhos e comitês, envolvemo-nos em propostas, projetos, além de propormos ações. A programação do Setembro da Diversidade reflete essa diversidade”.

Além da palestra que será realizada no Espaço Pasárgada nesta terça (20), a Secult-PE e Fundarpe participaram diretamente de outra ação no Setembro da Diversidade, realizada no dia 6 deste mês, no Teatro Arraial Ariano Suassuna. Na ocasião, aconteceu uma oficina organizada pelo Fórum LGBT de Pernambuco, representado por Rivânia Rodrigues, que explicou aos presentes como foram as reuniões para a formação da programação do Setembro da Diversidade, além de contextualizar a luta que o órgão encampa diariamente.

Reprodução/Site da SDSCJ

Reprodução/Site da SDSCJ

Programação do Setembro da Diversidade foi divulgada no início do mês, com a presença de representantes da Secult-PE

Toda a articulação teve início há alguns meses, quando a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude fez um convite às outras secretarias estaduais para participarem de um grupo de trabalho sobre a Parada da Diversidade em Pernambuco. “Mas ao longo das conversas percebemos que a questão era profunda e que merecia uma programação de atividades mais intensa”, explica Janaína. Participam deste GT instituições como a Secretaria da Saúde, a Secretaria da Mulher, o Coletivo de Terreiro de Olinda, o Movimento Gay Leões do Norte, a Associação Ser o Que Somos – Identidade de Gêneros e Sexualidade e a Funase, entre outras.

Segundo Janaína, o grupo de trabalho foi montado com a função de discutir uma programação para os meses de agosto e setembro, voltada para a questão da diversidade sexual. “Em agosto, por exemplo, a Secult-PE e Fundarpe participaram da programação abrindo o Cinema São Luiz para debater o tema. Dentre os filmes que estiveram em cartaz no equipamento cultural, três trataram da temática LGBT”, comenta Janaína.

Serviço
Setembro da Diversidade – Palestra Diversidade Sexual: Ethos em Combustão, ministrada pela professora Virgínia Leal, da UFPE. Palestra sobre Cartografias Corporais, ministrada pelo poeta Luis Serguilha.
Terça-feira (20) | 19h
Espaço Pasárgada (Rua da União, 263, Boa Vista)
Gratuito

Virgínia Leal
Drª em Semiótica e Linguística Geral pela USP e Université Paris X- Nanterre (1999). Professora dos Programas de Pós-graduação em Letras (PPGL) e em Direitos Humanos(PPGDH), da Universidade Federal de Pernambuco, orientando diversas investigações, tanto de mestrado quanto de doutorado, além de supervisões de pós-doutoramento, no cruzamento de temas tais como mídia, discurso e direitos humanos. Foi coordenadora de diversos acordos de cooperação nacional e internacional, dentre os quais destacam-se o acordo com a Brazilian Endowment for the Arts (BEA- NY/USA)) e a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra/Portugal. Foi diretora do Centro de Artes e Comunicação (CAC) no quadriênio 2008-2012 e coordenadora do Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos (PPGDH) no biênio 2014-2016. Possui diversas publicações em periódicos especializados e em livros. Apresenta também especial interesse em temas

Divulgação

Luis Serguilha
Poeta, ensaísta. Autor de 14 obras de poesia e ensaio. Participou em encontros internacionais de arte e literatura. Seus processos criativos têm sido objecto de estudo e de crítica por parte de acadêmicos, críticos, poetas, pensadores, artistas, escritores de Língua Portuguesa e de Língua Hispânica. Possui textos publicados em diversas revistas de literatura e arte. Criador da estética do LAHARSISMO e responsável por uma coleção de poesia contemporânea brasileira na prestigiada Editora Cosmorama (Coimbra-Portugal). Pesquisador da Poesia Brasileira Atual. É Curador do RAIAS-POÉTICAS: Afluentes IBERO-AFRO-AMERICANOS de ARTE e PENSAMENTO.

Divulgação

Reprodução/Internet

Luis Serguilha

< voltar para home