Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Secretaria de Cultura

Sociedade civil elege seus representantes para o Conselho de Preservação Cultural

Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural contará com sete membros da sociedade civil e sete do poder público. A posse acontece ainda em 2015.

A Secretaria de Cultura e a Fundarpe realizaram, na última segunda-feira (30/11/2015), a plenária final que elegeu os sete representantes da sociedade civil no novo Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC). Momento histórico para todos os segmentos da arte e da cultura de Pernambuco, o conselho será uma nova instância de cogestão das políticas públicas do setor. É resultado ainda de uma demanda da sociedade civil que, desde as Conferências Estaduais de Cultura de 2005, 2009 e 2013, solicitava uma participação mais ativa e representativa no processo de construção e implementação de políticas culturais e de preservação em nosso Estado.

Divulgação

Divulgação

Registro histórico dos primeiros representantes da sociedade civil eleitos para o Conselho.

Após diversos momentos de diálogo com a sociedade civil, gestores culturais e especialistas na preservação do patrimônio, o Governo de Pernambuco encaminhou à Assembleia Legislativa, em 2014, os projetos de lei que sugeriram a criação dos Conselhos. As leis foram aprovadas pelo parlamento estadual e sancionadas em 22 de dezembro do mesmo ano. Em 2015, o secretário Marcelino Granja convidou artistas, produtores, gestores e demais agentes culturais para audiências públicas que aconteceram em Recife, Caruaru e Salgueiro e discutiram aspectos como a composição do Conselho Estadual de Política Cultural e do Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural.

Para o CEPPC, ficaram estabelecidos os seguintes assentos: (1) Arquitetura, Urbanismo, Geografia e Engenharia; (2) Arqueologia, História e Museologia; (3) Antropologia, Sociologia e Turismo; (4) Movimentos sociais de urbanismo e de meio-ambiente; (5) Centros de Documentação e Memória: Arquivos, Bibliotecas, Espaços de Memória e Museus; (6) Comunidades tradicionais e /ou religiosas, costumes, saberes e formas de expressão; e (7) Expressões culturais de Pernambuco registradas como Patrimônio Cultural Imaterial.

Durante os meses de outubro e novembro deste ano, o processo de construção do CEPPC envolveu duzentas e dez pessoas, que participaram dos fóruns específicos de cada assento, se habilitando como canditadas e elegendo seus delegados: de cada fórum saíram cinco representantes, que totalizaram 35 para a plenária final.

Divulgação

Divulgação

Secretário Marcelino Granja na abertura da plenária

Na abertura da plenária, o secretário de Cultura Marcelino Granja destacou a evolução das políticas para a cultura, nos últimos sete anos, em Pernambuco – inclusive em termos de investimentos expressivos feitos de forma direta pelo Governo. Ele chamou atenção para um salto que precisa ser dado no sentido de novos arranjos institucionais para a área de preservação do patrimônio material e imaterial, cuja execução de ações é sempre mais cara e complexa. “Além das funções legais pertinentes ao Conselho, contaremos com vocês para outros assuntos relacionados à política para este setor, incluindo a busca por mais recursos”, pontuou Marcelino Granja.

A presidente da Fundarpe, Márcia Souto, anunciou que, após a posse, o novo conselho terá pela frente um grande trabalho, “numa luta incansável pela nossa cultura, exercendo o diálogo com o objetivo de discutir a política do estado para o setor de patrimônio cultural”. Os eleitos se somarão aos sete representantes do Governo, para a formação de um conselho paritário, formado por 14 representantes. Atualmente, estão em curso as plenárias que elegem representantes das vagas da sociedade civil no Conselho Estadual de Política Cultural que, por sua vez, contará com 40 membros (20 do governo e 20 da sociedade civil).

CONFIRA OS REPRESENTANTES DA SOCIEDADE CIVIL ELEITOS PARA O CONSELHO ESTADUAL DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL:

Arquitetura, Urbanismo, Geografia e Engenharia
Terezinha de Jesus Pereira da Silva
Rodrigo José Cantarelli Rodrigues (suplente)

Arqueologia, História e Museologia
Aramis Macêdo Leite Júnior
Maria Regina Martins Batista e Silva (suplente)

Antropologia, Sociologia e Turismo
Ana Júlia de Souza Melo
Elinildo Marinho de Lima (suplente)

Movimentos Sociais de urbanismo e de meio-ambiente
Plínio Araújo Victor
Natan Gabriel Nigro (suplente)

Centros de Documentação e Memória: Arquivos, Bibliotecas, Espaços de Memória e Museus
Anildomá Willians de Souza
Sandra Maria Veríssimo Soares (suplente)

Comunidades tradicionais e/ou religiosas, costumes, saberes e formas de expressão
Luis de França Fernandes
Tiago Santos da Silva (suplente)

Expressões Culturais de Pernambuco registradas como Patrimônio Cultural Imaterial
Cláudio Brandão Oliveira
Clóvis Cosme dos Santos (suplente)

< voltar para home