Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Serviço Cultural

Flor de Muçambê mistura popular e erudito no Ouvindo e Fazendo Música

Grupo abre a programação de outubro do projeto que acontece neste sábado (6), às 17h, no Museu do Estado de Pernambuco. Os ingressos custam R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia).

Divulgação

Divulgação

O trio é comandado pela violinista Gizelle Dias.

A música popular pernambucana ganha releituras mais requintadas neste sábado (6), às 17h, quando o grupo Flôr de Muçambê se apresenta no projeto Ouvindo e Fazendo Música, que acontece no Museu do Estado de Pernambuco (MEPE). A banda abre a programação do projeto para outubro com ingressos nos valores de R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia).

Com dez anos de estrada e liderado por Gizelle Dias, o Flôr de Muçambê se inspira na música popular Nordestina para apresentar a união do erudito com o popular.  O currículo traz passagem pela Suécia, com participação no primeiro Brazilian day de Estocolmo.  Para mostrar que não existem barreiras para a música Pernambucana, Gizelle Dias marca presença no violino e voz, Roberta Vieira na viola, Ítalo Sales na guitarra, Miguel Mendes no baixo e Giovanni Raça na bateria. O repertório passa por músicas autorais e músicas de grandes mestres como Luiz Gonzaga, Dominguinhos e Alceu Valença.

Conheça melhor o trabalho da Flôr de Muçambê:

AGENDA
Para o mês de outubro também estão previstas apresentações do Granduo Brasil, no dia 20, e Josyara, no dia 27. O Granduo Brasil é formado por Ângelo Lima, no clarinete, e Rafael Meira, no violão. A dupla busca valorizar a identidade dos ritmos populares brasileiros, como o choro, o maracatu, o baião, o frevo e o samba, propondo inovações em suas linguagens. Já a cantora baiana Josyara levará seu último disco, “Mansa Fúria”, em formato voz e violão para apresentar sua música autoral, que tem como referências Gal Costa, Chico César e Caetano Veloso, entre outros.

< voltar para home