Portal Cultura PE

Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Serviço Cultural

Sai resultado do 3º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural

Em sua 3ª edição, o Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural anuncia seus vencedores. Concorreram ao todo 27 propostas, das quais, seis foram premiadas, entre primeiros e segundos lugares, nas seguintes categorias: Acervo Documental e Memória, Formação e Promoção de Difusão. Os critérios para a premiação foram: qualidade técnica, ineditismo e atuação na luta pela salvaguarda de bens culturais.

Os projetos foram julgados por uma comissão composta por: Aramis Macêdo Leite Júnior (Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural); Lívia Moraes e Silva (IPHAN); George Félix Cabral de Souza (IHGP); Ana Julia de Souza Melo (UFPE) e Izabel Cristina de Araújo Cordeiro (UPE).

Conheça os vencedores:

CATEGORIA ACERVO DOCUMENTAL E MEMÓRIA:

1º COLOCADO: GRUPO CURUMIM – GESTÃO E PARTO, COM A AÇÃO MUSEU DA PARTEIRA.

O Museu da Parteira, proposta apresentada pelo Grupo Curumim- Gestão e Parto, tem desenvolvido se dedicado a salvaguarda, promoção e valorização do saber e do saber fazer das parteiras de Pernambuco desde 2015. Entre as desenvolvidas destacam-se a produção de material bibliográfico, fotográfico, audiovisuais e expográfico apresentados em diferentes eventos. O material produzido tem ainda o potencial de reverberação, uma vez que pode ser levado e replicado em outras localidades. O projeto tem o mérito de um saber-fazer que se encontrava esquecido. Tem a beleza de resgatar a história de muitas mulheres que exerceram o ofício do partejar e ajudaram a construir uma tradição ainda pouco estudada.

2º COLOCADO: JOSÉ EVANGELISTA DE CARVALHOCOM A AÇÃO MUSEU DO CAVALO-MARINHO.

Sr. José Evangelista de Carvalho, mestre de Cavalo Marinho, também conhecido como “Zé de Bibi”, natural e residente de Glória do Goitá, tem desenvolvido incansável luta pela salvaguarda do Cavalo Marinho através do seu museu, único do gênero no Brasil. Museu comunitário em sua gênese e essência, o espaço funciona por agendamentos e recebe os visitantes para aulas sobre cavalo marinho; mamulengo; ciranda e maracatu rural, culminandando com uma apresentação de Cavalo Marinho com o mestre e outros os integrantes da sua família. O museu é bastante visitado pelas escolas públicas da cidade e por pesquisadores. O seu acervo possui símbolos do Cavalo Marinho, bonecos de mamulengo, golas bordadas de caboclos de lan& ccedil;a, burrinhas, entre outros artefatos.

Localizado no sítio onde o mestre reside, funciona como um lugar de memória da vida rural, pois além do museu funcionam uma biblioteca (utilizada por estudantes da região), uma capela, uma casa de farinha, pequenas casas de moradores e uma bodega. Apresenta-se assim como lugar singular e de verdadeira residência pela preservação da cultura.

CATEGORIA FORMAÇÃO:

1º COLOCADO: ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE, CULTURAL E RELIGIOSA ILÊ AXÉ OXALÁ TALABI, COM A AÇÃO I ENCONTRO NACIONAL DE CRIANÇAS DE AXÉ.

O I Encontro Nacional de Crianças de Axé teve propiciou a realização de vivências e oficinas que trataram das práticas e saberes da vida social cotidiana da comunidade dos Terreiros, e abarcou a transmissão dos fazeres, dos ofícios e das celebrações rituais. Desdobrando-se em expressões coletivas de histórias danças, ritmos, cânticos e alimentações. Através da troca de experiências e a transmissão de saberes ancestrais, como estratégia de enfrentamento ao racismo e à intolerância religiosa. Com o foco, sobretudo no público infantil, A ação proposta pela Associação Ilê Oxalá Tabali, buscou, além da formação sobre a Cultura Afro-ind&i acute;gena, combater o racismo perpetrado no ambiente escolar contra as crianças praticantes de religiões dessa matriz. Tem assim, o mérito tanto na luta pela preservação de salvaguarda da cultura, como na luta por uma sociedade mais tolerante e harmoniosa.

2º COLOCADO: LABORATÓRIO DE INTERVENÇÃO ARTÍSTICA – LAIA, COM A AÇÃO COCO DE SENZALA – MEMÓRIA E TRADIÇÃO.

A ação Coco de Senzala – Memória e Tradição busca a preservação uma expressão do Coco, através de ações que possibilitam pesquisar, aprender, vivenciar, debater entre outras que contribuem com a promoção e valorização do Coco de Senzala como patrimônio. As atividades já têm dando frutos por meio de multiplicadores desse conhecimento que auxiliam na continuidade e transmissão do Coco de Senzala. São realizadas apresentações culturais também em outros Estados e gravação de material de forma a garantir a divulgação e preservação. Tento uma variedade do Coco ainda pouco estudada, o Laboratório de Intervenção Artística, autor da proposta, presta um grande serviço a essa expressão cultural que ainda é tão carente de ações de salvaguarda.

CATEGORIA PROMOÇÃO E DIFUSÃO

1º COLOCADO: CHARLES DOUGLAS MARTINS, COM A AÇÃO MUSEU AFRODIGITAL - GALERIA REPATRIAÇÃO DIGITAL DO ACERVO AFRO PERNAMBUCANO SOB A GUARDA DO CENTRO CULTURAL SÃO PAULO PARA O MUSEU DA ABOLIÇÃO.

Por meio de um Website e também de exposições interativas, a ação tem por objetivo principal a repatriação digital dos objetos confiscados dos terreiros Pernambucanos que se encontram hoje na Coleção Missão Folclórica Mário de Andrade, sob a guarda do Centro Cultural São Paulo. O Museu Afrodigital (http://www.museuafrodigital.com.br) apresenta uma expografia inovadora utilizando técnicas de fotografia em 360º e 3D para expor as peças. Ainda tem o objetivo de ampliar o acesso ao conteúdo da Coleção Mário de Andrade para pesquisadores, descendentes de terreiros e público em geral, bem como também é destinado para fins didáticos e de ampliação de acessibilidade. A proposta de Charles Douglas Martins tem ainda o mérito de subsidiar o melhor desenvolvimento do ensino da cultura afro-brasileira e africana para por professores da rede pública e privada. Por sua qualidade técnica e originalidade, a foi convidada a compor a programação do 28º Festival de Inverno de Garanhuns.

2º COLOCADO: OTÁVIO HENRIQUE BASTOS NASCIMENTO, COM A AÇÃO MEXE COM TUDO.

A partir de um canal na plataforma de compartilhamento de vídeos Youtube a ação Mexe Com Tudo, o artista Otávio Bastos busca a divulgação de informações sobre o Frevo como patrimônio cultural brasileiro e mundial. Apesar de existirem muitas ações e trabalhos de referência sobre este nosso patrimônio, trata-se de um produto inovador e de grande relevância uma vez que é mantido numa rede social de amplo alcance. Não apenas pela qualidade técnica e ou pela importância o Frevo tem para nosso Estado, mas também pela ousada estratégia de produzir conteúdo cultural em um espaço tão carregado de informações, a proposta tem conseguido desde 2017 tem conseguido ampla repercussão e co nquistado um público fiel. Tem ainda um grande potencial de replicação podendo ser visto como modelo para novos projetos de difusão e promoção de nossos bens culturais.

< voltar para home