Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Serviço Cultural

Semana do Patrimônio Cultural vence o 31º Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade

A Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco recebeu a 31ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, na Categoria 2 – Iniciativas de Excelência no campo do Patrimônio Cultural Imaterial. Os oito vencedores foram anunciados nesta quarta-feira (22), pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília, e, além de Pernambuco, foram contempladas ações do Pará, Ceará, Bahia e São Paulo (veja a lista completa abaixo). A entrega do prêmio acontecerá no mês de novembro, em Belém do Pará.

SEMANA DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE PERNAMBUCO - Criada em 2008, a Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco surge da necessidade de ampliar o diálogo entre a instituição e a sociedade, com foco na temática da preservação do patrimônio cultural do Estado. Por meio de seminários, exposições, celebrações, encontros, rodas de diálogo e ações educativas, o evento, realizado há 11 anos, promove a preservação e valoriza tradições e conhecimentos dos 185 municípios pernambucanos.

A iniciativa é uma oportunidade de reflexão, diálogo e difusão dos bens culturais materiais e imateriais dos diversos municípios participantes. Um momento ímpar de celebração do brincar, interpretar, pensar e experimentar o singular e plural patrimônio cultural do Estado Pernambuco.

PREMIAÇÃO - Instituído pelo Iphan em 1987, o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade tem como objetivo o reconhecimento a ações de proteção, preservação e divulgação do Patrimônio Cultural Brasileiro e é uma homenagem ao primeiro dirigente da Instituição. A participação é aberta a empresas, instituições e pessoas de todo o país. Depois passarem pelas comissões estaduais – compostas por representantes das diferentes áreas culturais, presididas pelo superintendente de cada estado – as 94 ações selecionadas em 25 Estados e no Distrito Federal passaram pela Comissão Nacional de Avaliação.

Presidida pela presidente do Iphan, Kátia Bogéa, a Comissão Nacional de Avaliação desempenha um papel de extrema relevância para a promoção dos bens culturais do Brasil. Responsável pela seleção dos trabalhos premiados, é formada por representantes de instituições públicas e da sociedade civil, experientes, qualificados e envolvidos em caráter permanente com a produção e proteção do Patrimônio Cultural Brasileiro.

Os premiados de 2018

Categoria 1 - Iniciativas de excelência no campo do Patrimônio Cultural Material
Segmento I:  OCA – Origens, Cultura e Ambiente
Proponente: Museu Paraense Emílio Goeldi
Estado: Pará

Segmento II: Circular Campina Cidade Velha
Proponente: Kamara Ko Fotografias LTDA ME
Estado: Pará

Segmento III: Vila Maria Zélia – 100 anos
Proponente: Associação Cultural Vila Maria Zélia
Estado: São Paulo

Segmento IV: Restauração e Revitalização da Fazenda Engenho D’Água
Proponente: Mário Augusto Nascimento Ribeiro
Estado: Bahia

Categoria 2 - Iniciativas de excelência no campo do Patrimônio Cultural Imaterial
Segmento I:  Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco
Proponente: Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe)
Estado: Pernambuco

Segmento II: Letras que flutuam
Proponente: Mapinguari Comunicação Visual
Estado: Pará

Segmento III: II Caravana do Museu Indígena Tremembé
Proponente: Conselho Indígena Tremembé de Almofala (CITA)
Estado: Ceará

Segmento IV: Sonário do Sertão/ PE e BA
Proponente: Camila Machado Garcia de Lima
Estado: Pernambuco

< voltar para home