Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Artes Visuais e Fotografia

Ocupação Aloisio Magalhães chega ao Recife

Depois de São Paulo, a capital pernambucana é a segunda cidade a receber o projeto do Itaú Cultural, que ficará em cartaz, a partir desta quarta-feira (27), no Mamam

Acervo Aloisio Magalhães

Acervo Aloisio Magalhães

Aloisio em seu escritório, 1966.

Artista visual e designer, responsável por projetos históricos do design brasileiro, Aloisio Magalhães (1927-1982) criou símbolos que permanecem no imaginário coletivo da população e refletiu sobre a cultura do país como referência para seu desenvolvimento econômico e social. Escolhido como o grande homenageado da 19ª edição do programa Ocupação, do Itaú Cultural, o pernambucano, já falecido, ganhou uma exposição comemorativa que  explora diferentes épocas de sua carreira. Após ser exibida na sede do Itaú Cultural, em São Paulo, a mostra ficará em cartaz no Recife, a partir desta quarta-feira (27), no Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (Mamam), que também celebra sua obra. No dia da abertura, João de Souza Leite, que assina a curadoria da exposição, fará uma palestra sobre os eixos da exposição, às 18h30.

Divulgação

Divulgação

Capa do poema Ode, de Ariano Suassuna, por Aloisio Magalhães

A Ocupação Aloisio Magalhães se desenvolve em três tempos que contemplam os diversos momentos pelos quais passou Aloisio Magalhães, o trabalho como artista plástico, como designer e como formulador de políticas públicas na área da cultura. Aos 18 anos era apontado na Faculdade de Direito como uma das melhores promessas da nova geração de artistas plásticos de Pernambuco. Ainda na universidade, produziu cenários e figurinos para as peças do Teatro do Estudante de Pernambuco (TEP), como Otelo (1951), de Shakespeare, e Bodas de Sangue (1955), de García Lorca.

Em suas realizações, o artista defendeu ativamente a necessidade vital do design a serviço da comunidade. Além de seu pioneirismo nesse campo, dirigiu seu pensamento e suas ações para o desenvolvimento do Brasil, assim como – por meio de sua visão política – propôs uma nova maneira de mapear e entender a cultura do país. Magalhães também foi um artista que atuou em diferentes suportes. Ele foi responsável pelo logotipo da Fundação Bienal de São Paulo e desenhou as imagens das notas de cruzeiro. A exposição reúne criações gráficas do artista e exemplares de livros editados pelo grupo O Gráfico Amador, de Recife, co-fundado por Magalhães na década de 1950. Os visitantes ainda terão acesso a uma projeção de um cartema (composições que partiam de cartões-postais) desenvolvido pelo designer. Segundo João de Souza Leite, a ideia central da mostra é “não somente proporcionar o entendimento desse brasileiro, como também fomentar o debate das importantes questões sobre as quais ele se debruçou”. O público poderá visitar gratuitamente a Ocupação Aloisio Magalhães até o dia 26 de julho.

Serviço
Ocupação Aloisio Magalhães

Abertura: quarta-feira (27/5), às 18h30
Visitação: a partir do dia 28/5
terça a sexta-feira, das 12h às 18h, e sábado e domingo, das 13h às 17h.
Acesso gratuito
Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (Mamam) – Rua da Aurora, 265 – Boa Vista – Recife – PE

< voltar para home