Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Cultura popular e artesanato

Pernambuco Nação Cultural em Belmonte celebra legado de Ariano Suassuna

Cavalhada e Cavalgada reúnem familiares do escritor para festejar as tradições da Pedra do Reino.

Costa Neto

Costa Neto

23ª Cavalhada Zeca Miron, em São José do Belmonte.

Por Roberto Moraes Filho

Conhecida pela inspiração nas tradições ibéricas, perpetuada através de competições entre mouros e cristãos, a 23ª edição da Cavalhada Zeca Miron foi realizada no sábado (30), integrando a programação festiva do Pernambuco Nação Cultural – Sertão Central. Sendo uma realização da Associação Cultural Pedra do Reino, o evento prestou uma grande homenagem ao escritor e dramaturgo Ariano Suassuna, falecido em agosto do ano passado.

Costa Neto

Costa Neto

Familiares de Ariano Suassuna, durante a homenagem na Cavalhada Zeca Miron.

Contando com a presença de Dª Zélia, viúva do escritor, além de filhos e netos, a memória de Ariano Suassuna foi consolidada no evento por meio de um mural confeccionado pelo artista-plástico Silvinho, em uma das paredes do Estádio Carvalhão. O mural, que contem a imagem do mestre ornamentada com elementos armoriais, reporta à obra “O Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta”, publicado pelo escritor no ano de 1971.

Como convidado especial, o cordelista e historiador belmontense Ernando Carvalho, autor do livro “Cavalgada Zeca Miron”, referiu-se aquele momento como um importante símbolo de gratidão do evento, especialmente pelo apoio concedido por Ariano para que o município passasse de fato a incorporar a tradição recriada por Zeca Miron no ano de 1996. “Ariano Suassuna e Zeca Miron eram grandes amigos, tanto que em 2002, quando foi homenageado por uma escola de samba durante o carnaval do Rio de Janeiro, Ariano fez questão de convidar Zeca para compor com outros amigos aquele desfile”, comentou Ernando.

Costa Neto

Após a homenagem, foram iniciadas as competições entre os cavaleiros azuis e encarnados, nas modalidades corrida das argolas, lance as lanças e corrida das espadas. A disputa entre os dois grupos de cavaleiros foi bastante acirrada, ocasionando num empate de 10 x 10. Com a prova final de desempate, os encarnados saíram vitoriosos nesta edição, recebendo de Dantas Suassuna, filho de Ariano, a bandeira da torcida encarnada.

Neste domingo (31), a Cavalgada à Pedra do Reino também chegou a sua 23ª edição, repetindo mais um dia dedicado ao seu saudoso imperador. A concentração aconteceu em frente à Igreja Matriz de São José, onde os padres Cladivan Santos e Eduardo Lima fizeram uma bênção a todos os participantes.

Costa Neto

Costa Neto

23ª Cavalgada à Pedra do Reino

Após a realização do ato religioso, que também contou com as apresentações do Coral de Aboio de Serrita, da Banda Filarmônica São José e da Banda de Pífanos do Mestre Ulisses, a cavalgada segue em direção as terras da Fazenda Pedra do Reino, localizada a aproximadamente 26km do centro da cidade. Durante o trajeto, composto por uma vegetação nativa e exuberante, os participantes possuem dois momentos de intervalo, para que o trajeto também seja marcado pela descontração propícia ao ritmo da festividade que os espera no reino encantado que inspirou Ariano Suassuna.

Chegando ao local, o rei e a rainha da cavalgada, ambos netos de Suassuna, conduziram os cavaleiros para mais uma bela cerimônia dedicada ao mestre da literatura nordestina. A família fez questão de saudar a todos. “A emoção é porque sabemos o quanto ele gostava deste lugar”, ressaltou Dª Zélia.

Costa Neto

Costa Neto

Família de Ariano Suassuna recebendo os participantes da 23ª Cavalgada

Sobre o legado do escritor deixado para o município de São José do Belmonte, Dantas Suassuna disse que a família tem planos para retomar as atividades culturais iniciadas pelo pai na localidade. “Temos alguns projetos e estes serão conversados mais adiante, para que possamos contar com o apoio das associações interessadas nas parcerias locais”, comentou Dantas.

A manhã e tarde na Pedra do Reino foi de bastante festividade para os participantes. Estiveram se apresentando no local o Trio de Forró de Douglas, Naldo Aboiador e Sérgio do Forró. O evento, que conta com incentivo do Governo de Pernambuco, através da Fundarpe, estima que cerca de 3 mil pessoas compareceram na propriedade rural para o encerramento da cavalgada.

< voltar para home