Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Design e Moda

Ayodê França lança série de ilustrações “Divindades Ancestrais”

Ilustrações dos orixás são disponibilizadas gratuitamente através da internet

O artista Ayodê França lança a série “Divindades Ancestrais”, com ilustrações de orixás e estampas. O objetivo do projeto é ampliar o espaço ocupado pela iconografia das religiões de matriz africana no imaginário coletivo, afirmando a importância das raízes africanas na construção das identidades individuais e coletivas. Os orixás que fazem parte da série são Ogum, Oxum, Oxalá, Xangô, Exu, Iemanjá, Obaluaiê, Oxóssi, Iansã e Oxumaré. As ilustrações são lançadas diariamente através do Instagram: @ayode_franca e @divindadesancestrais. Todas as imagens são disponibilizadas para download gratuitamente para diversos usos, em alta resolução, através do site bit.ly/DivindadesAncestrais.

O projeto de artes visuais “Divindades Ancestrais” é realizado por Ayodê França, com o incentivo da Lei Aldir Blanc / Governo Federal, através do edital lançado pelo Governo de Pernambuco, Secretaria de Cultura, Fundarpe. Ayodê França é artista plástico, ilustrador, designer, tatuador e realizador audiovisual negro, criado na periferia de Olinda, no bairro de Peixinhos.

“A temática da ancestralidade neste trabalho é uma forma de afirmar para mim e para quem eu puder alcançar, que nós negros não somos descendentes de escravos, somos filhos de povos escravizados. A história dos nossos ancestrais não começa no dia em que eles foram sequestrados de África para serem comercializados nas américas. Os ritos, costumes e mitologias, que sobreviveram ao esforço brutal de apagar nossa história e identidade, são a prova de que esse é apenas um recorte, um momento, dentro de uma trajetória muito maior, mais rica e bela, do que as que nos é apresentada”, explica Ayodê França.

Para contribuir para a difusão das culturas de matriz africana, Ayodê França criou 20 ilustrações, duas para cada orixá. São criações autorais com representação de cada orixá, iconografia das divindades e estampas. Os desenhos foram feitos manualmente em papel couché 200g, utilizando técnica mista, e posteriormente foram digitalizados. As ilustrações são disponibilizadas em alta resolução para uso gratuito e irrestrito nas mais diversas aplicações.

As imagens podem compor peças de vestuário (impressão em camisas, batas, vestido); decoração (poster, capas para almofada, cortinas, jogos americanos); acessórios (bottons, bolsas, ecobags); divulgação (cartazes, panfletos, publicações); uso pessoal (proteção de tela e papel de parede para área de trabalho digital).

TRAJETÓRIA - Ayodê França é artista plástico, ilustrador, designer, tatuador e realizador audiovisual negro, criado na periferia de Olinda, Pernambuco. Na literatura, Ayodê assina ilustrações para diversos livros. O mais recente, lançado em 2020, é o livro infanto-juvenil “O Tapete de Carneiro no Quarto de Meditação”, de Jonas Ribeiro. Em 2017, foi responsável pela adaptação dos poemas de Miró da Muribeca para História em Quadrinhos no livro “Tô Miró”. Nas artes plásticas, participou da Cow Parade Recife 2017, com a obra “Quimera Submarina” e apresentou seus trabalhos nas exposições “Supostamente Racional” (2013) e “Entre-tanto” (2015).

No cinema de animação, foi roteirista, diretor e animador dos curtas-metragens “O mundo de Clara” (2019), “Súbito” (2015), “Abrupto” (2012) e “Depois do Sonho”. Também trabalhou nos curtas “Bolhas” (Mateus Alves, 2018), “A Orelha encantada” (Paulo Leonardo, 2017), “Irmã” (Lorena Arouche e Camila Lapa, 2016), “Uma balada para Rocky Lane” (Djalma Galindo, 2016), “O gaivota” (Raoni Assis, 2014), “Hotel do Coração Partido” (Raoni Assis, 2006).

Como ilustrador e designer criou ilustrações e cartazes para diversos eventos da Casa do Cachorro Preto e também para o Festival RecBeat (2017). Na área de vestuário, seus desenhos já foram impressos em camisetas das marcas Crioula (com sede em Salvador) e Cão sem Plumas (sediada no Recife).

Serviço
Ilustrações “Divindades Ancestrais”, por Ayodê França
Site: bit.ly/DivindadesAncestrais

< voltar para home