Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Festival pernambuco nação cultural

Noite para celebrar as raízes nordestinas

Os cantores Maciel Melo e Israel Filho levaram ao público forró da melhor qualidade, nesta sexta (12), Também se apresentaram na noite Diego Cabral e Marrom Brasileiro

por Leonardo Vila Nova

Em toda e qualquer cidade do interior de Pernambuco, o que não pode faltar para embalar festas e celebrações é o bom e velho forró. Aquele ritmo feito “para todos” (corruptela do inglês “for all“), que, se não se sabe dançar sozinho ou acompanhado, não tem jeito, o pé bate no chão, inevitavelmente, na marcação do compasso. Em Taquaritinga do Norte não poderia ser diferente. Na programação do Festival Pernambuco Nação Cultural, que está na cidade esta semana, dois grandes e autênticos representantes do gênero marcaram presença: Maciel Melo e Israel Filho. Eles se apresentaram na noite da última sexta (12), no Palco Nação Cultural, que fica localizado na Praça Padre Otto Sailer. Também passaram por lá os cantores Diego Cabral e Marrom Brasileiro.

Costa Neto/Secult-PE

Costa Neto/Secult-PE

Maciel Melo arrebatou o público com grandes sucessos, como “Caboclo sonhador”

O eterno “caboclo sonhador” Maciel Melo é um cantor (ou cantador) e poeta que já marcou história na música pernambucana e brasileira. São mais de 30 anos de vida dedicados a levar por onde passa a mais autêntica semente do que vem a ser a nossa raiz nordestina. Com um repertório repleto de grandes sucessos, ele reverenciou não só canções próprias, como levou ao público obras de outros nomes da nossa música. Assisão, Nando Cordel, Jackson do Pandeiro, Geraldo Azevedo, Luiz Gonzaga foram alguns dos autores cujas obras estava, na set list de Maciel. O poeta João Paraibano, falecido recentemente, também foi homenageado, em versos, pelo cantor.

Quando você vem cantar no seu interior, tudo é diferente. Porque você canta as coisas que vem de dentro. Eu estou cantando aqui essas coisas que estão no meu interior. Tudo o que eu tenho, que eu vivi e absorvi da minha gente, da minha terra, do meu chão, é como se eu viesse retribuir a esse povo tudo aquilo que eles me deram. Eu uso a linguagem deles, o cotidiano, o sotaque o costume desse povo. É como se eu tivesse trazendo de volta tudo isso, com as minhas canções e com essas músicas de grandes artistas daqui“, contou Maciel, nascido em Iguaraci.

“Pelos cantos da casa”, “Dê cá um cheiro”, “Tampa de pedra”, O velho arvoredo” foram algumas das canções emblemáticas da carreira de Maciel, que ele cantou durante o show. E, claro, o seu maior sucesso. Escrito em 1982, o xote “Caboclo sonhador”, que despontou para o Brasil inteiro através de Flávio José, nos anos 1990, foi acompanhado pelo público, seja na voz, ou nos passos de forró. Ao final, já na madrugada deste sábado, Maciel mandou ver no arrasta-pé, rememorando o clima de São João.

Costa Neto/Secult-PE

Costa Neto/Secult-PE

Israel Filho também levou ao público forró do bom

Quem subiu ao palco logo em seguida foi o cantor Israel Filho. Com seu indefectível chapéu, cobrindo a cabeleira comprida, e de violão em punhos, ele continuou no clima de forró e não deixou a peteca cair, com canções como “Flor nordestina”, entre outras de autores diversos. No repertório, “Vem, morena”, “Esperando na janela”, “Gostoso demais” e “Ai que saudade de ocê” marcaram presença e botaram o público pra dançar. Quem fechou a noite foi o cantor Marrom Brasileiro, que trouxe sua mistura de ritmos como caboclinho e frevo para versões mais eletrificadas. Quem também passou pelo Palco Nação Cultural foi o cantor Diego Cabral, cujo repertório trouxe da Luiz Gonzaga a Alceu Valença. Uma noite totalmente pernambucana, do início ao fim.

Na noite deste sábado, o FPNC Taquaritinga do Norte leva à Praça Padre Otto Sailer, a partir das 21h, os shows dos cantores Allexa, Almério, Geraldo Maia e, fechando a noite, o paulista Marcelo Jeneci.

Confira AQUI a programação completa.

< voltar para home