Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

Orquestra Capa Bode

Cidade: Nazaré da Mata
Atividade/expressão cultural: banda musical
Ano de registro de patrimônio vivo: 2010

Clara Gouveia/Secult-PE

Em janeiro de 1888, é criada na cidade de Nazaré da Mata – Zona da Mata Norte, o Recreio Juvenil Nazareno, sociedade musical que promovia passeios, realizava tocatas, bailes e participava das festas de Igreja. Dois anos depois os seus fundadores, em sua maioria pessoas do comércio local, resolveram criar uma nova banda, com a finalidade de abrilhantar os festejos da cidade, assim em janeiro de 1888, surge a Sociedade Musical Euterpina Comercial Juvenil Nazarena, mas conhecida como Orquestra Capa Bode.

Para participar da nova sociedade as pessoas deviam ter boa conduta, pertencer às boas famílias do lugar, sendo os negros impedidos de formar suas fileiras. Depois, a banda passou a se chamar Sociedade Musical Euterpina Juvenil Nazarena, nome que permanece até hoje. Porém, o povo continua chamando-a de “Capa Bode”. Do apelido posto, pouco se sabe dizer o real motivo, tão desencontrada são as versões sobre o assunto. Dizem, por exemplo, que os seus diretores gostavam de ir à casa de amigos da banda comer buchada de bode castrado, entre outras variantes.

A banda constitui uma das principais escolas de música instrumental do interior de Pernambuco, profissionalizando instrumentistas de sopro que passam a compor diversas bandas militares e musicais do Estado, além de já ter sido reveladora de músicos como Carlos Gomes e Eleazar de Carvalho. Vencedora de diversos prêmios, recebeu o título de Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco em 2010.

Confira abaixo o vídeo ‘Banda Euterpina Juvenil Nazarena’, produzido pelo Jornal do Commercio, com incentivo do Governo de Pernambuco, que documenta um pouco sobre a Orquestra Capa Bode, na série ‘Pernambuco Vivo’.