Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter
Cultura.PE

Homenageado

Arquivo pessoal
No seu 24º ano de existência, o Festival de Inverno de Garanhuns homenageia o seu criador, Ivo Tinô do Amaral. Nascido em Lajedo, mas não menos garanhuense, o ex-deputado e ex-prefeito de Garanhuns, por dois mandatos, completou 80 anos em 2014. Além da criação do FIG, outra marca do ex-gestor é o Relógio de Flores, cartão-postal mais emblemático da cidade.

Ivo conta que a ideia de criar o FIG surgiu ainda na sua primeira administração, no ano de 1981. Quem a trouxe foi o amigo e jornalista Marcílio Reinaux, que havia participado do Festival de Inverno de Campos do Jordão, em São Paulo, e voltara bem impressionado de lá, pensando que Garanhuns reunia todas as características para também abrigar um Festival de Inverno.

O primeiro FIG aconteceu de 13 a 28 de julho de 1991 e contou, desde o seu início, a Fundarpe foi co-realizadora. À época, a instituição era presidida por Rubinho Valença. As grandes atrações da primeira edição do festival foram Zé Ramalho, Alceu Valença e Dominguinhos.

Perfil

O significado da homenagem feita neste 24º Festival de Inverno de Garanhuns é histórico e afetivo. O nome de Ivo Amaral foi escolhido por mérito e pela sua paixão por Garanhuns. Natural de Lajedo (PE), Ivo Amaral adotou a cidade como sua terra natal, aos 12 anos de idade, e nela construiu sua trajetória como servidor público. Foi como vereador, vice-prefeito, prefeito e, posteriormente deputado estadual, contribuindo como gestor para tornar Garanhuns uma cidade aberta para as mais diversas manifestações artístico-culturais. Conviveu e frequentou os espaços de debates, onde acadêmicos, escritores, poetas, músicos e artistas populares da terra expressavam sua arte e mostravam que a beleza da chamada Suíça Pernambucana, o seu clima, suas flores e a generosidade da sua gente inspiravam suas obras, tornando a cidade referência para muitas gerações.

Nesse ambiente de liberdade cultural que sempre caracterizou Garanhuns, Ivo Amaral, atento às questões do seu tempo, vislumbrava uma grande potencialidade na utilização do espaço público como fomentador da cultura no seu sentido mais universal e sua relação com os sentidos particulares da cultura brasileira e pernambucana. Sua permanente inquietação em manter acesa essa diversidade e movimentar a vida cultural da cidade, o levou a criar, em 1991, o 1º Festival de Inverno de Garanhuns.

As articulações com o poder público estadual e com o empresariado local, logo se transformaram em apoios para aquele que viria a ser uma das maiores expressões da nossa cultura, patrimônio cultural e imaterial de Pernambuco e que vai se enriquecendo, a cada edição. Homenagear Ivo Amaral neste 24º Festival de Inverno representa um resgate essencial para preservar a história, a memória e a cultura de Garanhuns, de Pernambuco e do Brasil.