Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

MÚSICA

A música Valenciana arrebata Publius

No "Eu Indico" desta semana, músico fala sobre o DVD gravado por Alceu Valença com a Orquestra de Ouro Preto

Adriano Sobral

O Eu Indico desta semana convidou o músico Publius Lentulus para escolher uma obra musical pernambucana que ele admira.

Artista dos mais requisitados, Publius tem uma trajetória profícua e cheia de colaborações. Desde 1999 na estrada com projetos como Rabecado e Azabumba, ele tem mais de 100 composições gravadas em cerca de 50 discos de amigos e parceiros. Após passagens pelas bandas de Tonino Arcoverde, Izidro, Geraldo Maia e Sérgio Cassiano, ele alçoou voo solo no ano passado, com seu primeiro CD, “Solo”.

Ao Cultura.PE e aos internautas, Publius indica o DVD “Valencianas”, de Alceu Valença. Gravado em 2012, no Teatro Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG), o trabalho faz um passeio pela obra de Alceu, que ganha luxuosa vestimenta da Orquestra de Ouro Preto, sob a regência do maestro Rodrigo Toffolo.

Rafael Motta

O DVD ‘Valencianas’ é mais uma das recentes e gratas surpresas do inquieto e incansável artista pernambucano Alceu Valença. Um irrepreensível recorte da biografia musical e poética de Alceu Valença em formato camerístico.

É notável e comovente a entrega dos músicos na execução dos elaborados arranjos, que também têm experimentalismos, com inserções de enxada, serrote e marimbau, além da participação especial de Paulo Rafael nos violões e guitarras, e do próprio violão e voz de Alceu junto à orquestra.

Uma orquestra competente e apaixonada e, sobretudo, comprometida com as imagéticas poesias e melodias de Alceu, escorrendo dos telhados dos sobrados das ladeiras de Olinda até as ladeiras de Ouro Preto: ‘carnavalescas, escorregadeiras’. Ladeiras sugerindo saudades e reinvenções, nas notas agudas e nas graves, no eterno sobe e desce. As músicas vão nos conquistando, uma a uma…

‘De puro éter a soprar o vento’, Alceu nos leva junto consigo em seus sonhos repletos de memórias de São Bento do Una, de Olinda, do Rio de Janeiro, de Portugal e das ruas pelas quais andou e andará por muito tempo, assim esperamos! Uma obra de arte para reforçar a Música Valenciana em nossos corações (bobos e admirados com tanta verdade)! Bobo mesmo é quem deixar de assistir essa beleza de espetáculo! Eu mesmo já comprei o meu DVD, pois, mesmo em tempos de cultura líquida, em tempos de ouvir e de baixar música no iTunes, deezer, soundcloud, Rdio, entre outras plataformas, é sempre bom ter o produto físico em casa pra assistir, ler o encarte, ver a arte gráfica impressa e, a qualquer momento, “nos afogar, mudos meninos”, imersos nas artes “Valencianas”, pra sempre aprender com os mestres, como o Capitão Valença”.

< voltar para home