Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

ARTES CÊNICAS

Vai começar a temporada de espetáculos no Arraial Ariano Suassuna

Programação se estende até julho e tem início nesta sexta (10), com "Viúva, Porém Honesta", do Grupo Magiluth

Renata Pires/Divulgação

Renata Pires/Divulgação

Espetáculo ‘Viúva, Porém Honesta’ é uma das montagens selecionadas através da convocatória do Teatro Arraial Ariano Suassuna

O Teatro Arraial Ariano Suassuna, equipamento cultural localizado na Rua da Aurora, dará início no próximo dia 10 de abril a mais uma temporada de espetáculos. As peças foram selecionadas na Convocatória de Ocupação de Pauta 2015.1, e ao todo seis montagens integram a lista, entre peças adultas, infanto-juvenis, de dança e circo. Os ingressos variam entre R$ 30, R$ 20 (inteira), R$ 15 e R$ 10 (meia) e começarão a ser vendidos duas horas antes de todas as sessões.

A única mudança em relação aos espetáculos anunciados no resultado da Convocatória foi a troca da peça ‘Era Uma Vez um Rio’ pela ‘AbraCasabra’ (teatro infanto-juvenil), visto que a primeira não teria como cumprir a temporada no período previsto. Participam também da temporada as montagens ‘Palhaçadas – História de Um Circo Sem Lona’ (circo e teatro), ‘Viúva, Porém Honesta’ (teatro adulto), ‘Sobre Mosaicos Azuis’ (dança), ‘H(Eu)stória – Tempo em Transe’ (teatro adulto), e ‘Elégùn, Um Corpo em Trânsito’ (dança).

Todas as propostas foram analisadas por uma comissão paritária, formada por representantes do governo e da sociedade civil. Para Márcia Souto, presidente da Fundarpe, a Convocatória tem chegado cada vez mais aos que fazem parte das artes cênicas de Pernambuco. “Este mecanismo tem sido cada vez mais acessado pelos profissionais da área cênica e o resultado é positivo para toda a cadeia, que sai fortalecida com a fruição dos espetáculos e com a formação de plateias”.

Confira abaixo a programação da temporada Teatro Arraial Ariano Suassuna 2015.1:

Teatro Arraial Ariano Suassuna
Rua da Aurora, 457, Boa Vista – Recife –PE
Mais informações: (81) 3184.3057
teatroarraial1@gmail.com

Divulgação

Divulgação

AbraCASAbra

1. AbraCASAbra
Direção: Christianne Galdino
Classificação: Livre
Duração: 40 minutos
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$10 (meia)
12 de abril a 17 de maio, sempre aos domingos | 16h

E se fosse possível colocar literalmente um toque de magia no atribulado cotidiano das grandes metrópoles? O espetáculo “AbraCASAbra!” mostra que sim. Com dez anos de experiência profissional, o jovem mágico Raphael Santa Cruz criou uma proposta interativa que mescla a arte do ilusionismo com as atividades do dia-a-dia, temperando todas as cenas com pitadas de humor. Misturando ficção e realidade, Raphael aproxima o público da magia, ajudando, de um jeito poético, a lançar reflexões acerca das atribulações da vida contemporânea que acabou afastando os indivíduos da espontaneidade e da leveza.

Costa Neto/Secult-PE/Fundarpe

Costa Neto

Palhaçadas – Histórias de um Circo Sem Lona

2. Palhaçadas – História de Um Circo Sem Lona
Direção: Alexsandro Silva
Realização: Cia 2 em Cena
Duração: 50 minutos
Classificação: Livre
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$10 (meia)
24 de maio a 26 de julho, sempre aos domingos | 16h

O espetáculo conta a história da dupla cômica Risada e Risadinha que trabalham no Circo Brasil. O circo, que passa por uma grande crise financeira, um dia pega fogo, deixando a dupla sem ter onde morar e trabalhar. Os palhaços resolvem então juntar o que sobrou do circo e apresentarem suas palhaçadas nas ruas e praças na tentativa de reerguer o circo.

A peça estreou em julho de 2007 e em sete anos já realizou cinco temporadas, participou de mais de 20 festivais, mostras e encontros de circo e teatro e já conquistou seis prêmios incluindo melhor ator e melhor ator coadjuvante.

Divulgação

Divulgação

Viíuva, Porém Honesta

3. Viúva, Porém Honesta
Direção: Pedro Vilela
Realização: Grupo Magiluth
Duração: 1h20
Classificação: 18 anos
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia entrada)
10 de abril a 25 de abril, sempre às sextas e sábados | 20h
*10 e 11 de abril, sessão às 19h

A montagem deste espetáculo foi construída na cidade de São Paulo. Isto proporcionou o contato com renomados profissionais das artes cênicas durante o processo, tal como a diretora de arte Simone Mina, uma das mais respeitadas do país; e a preparadora vocal Mônica Montenegro, responsável durante anos pelo trabalho vocal do CPT – Centro de Pesquisas Teatrais, coordenado pelo diretor Antunes Filho.

O grupo aposta no despojamento de cena, onde a precariedade dos elementos impulsiona os atores ao jogo teatral. Todos os personagens são revezados pelos seis atores que executam a montagem a cargo do diretor Pedro Vilela. Viúva, porém Honesta, é revelada ao público como grande exercício estético, onde o celebre texto do dramaturgo Nelson Rodrigues se une à linguagem única desenvolvida pelo Grupo Magiluth ao longo de sua existência.

Camila Sergio/Divulgação

Camila Sergio/Divulgação

Sobre Mosaicos Azuis

4. Sobre Mosaicos Azuis
Intérprete-criadora: Januária Finizola
Duração: 40 minutos
Classificação: 12 anos
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada)
1º a 16 de maio, sempre às sextas e sábados | 20h

A obra do escritor Rodrigo de Souza Leão é ponto de partida para esta pesquisa coreográfica de Januária Finizola. Quais os limites reais que separam patologias psiquiátricas das loucuras cotidianas? Qual a distância e a diferença entre normalidade e lucidez? No seu primeiro trabalho autoral, a intérprete traduz em movimento esses universos paralelos sobrepostos que são ao mesmo tempo realidade e ficção. O solo foi contemplado na edição 2011 do projeto O Solo do Outro, do Centro de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas Apolo-Hermilo, tendo orientação coreográfica de Ivaldo Mendonça. Em 2012, conquistou o Troféu Apacepe de Teatro e Dança de Melhor Figurino e também o de Melhor Bailarina, para Januária Finizola.

Arthur Canavarro/Divulgação

Arthur Canavarro/Divulgação

H(Eu)stória – O Tempo Em Transe

5. H(Eu)stória – O Tempo Em Transe
Realização: Gota Serena
Direção: Júnior Aguiar
Duração: 1h30
Classificação: 16 anos
Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia entrada)
22 de maio a 20 de junho, sempre às sextas e sábados | 20h

A peça narra as relações do cineasta baiano Glauber Rocha com Pernambuco através das cartas escritas para o Poeta e educador Jomard Muniz de Brito e o ex-governador Miguel Arraes. Aborda as questões essenciais que provocaram o golpe de 64, englobando todo o período da Ditadura Militar, que completou 50 anos. Além de aspectos relevantes da vida do Cineasta e sua relação com o cinema e o Brasil. O espetáculo foi amplamente divulgado na mídia, com excelente recepção do público e da crítica local. O primeiro espetáculo da Trilogia Vermelha impressiona pela atualidade do discurso, pelas dimensões estéticas alcançadas com a pesquisa do ator e das artes cênicas enquanto linguagem.

Paulo Pretz/Divulgação

Paulo Pretz/Divulgação

Elègùn, Um Corpo em Trânsito

6. Elégùn, Um Corpo em Trânsito
Direção: Giorrdani Gorki
Duração: 50 minutos
Classificação: 12 anos
Ingressos: R$20 e R$10
03 a 18 de julho, sempre às sextas e sábados | 20h

Elégùn: um corpo em trânsito é resultado de um projeto de pesquisa que transita pelos conceitos de “corporeidade” e de “performatividade”, assim como apresentados nos Livros: O corpo: pistas para estudos indisciplinares de Christine Greiner e O fazer-dizer do corpo de Jussara Setenta. Elégùn, na cultura afro-brasileira, é o cavalo do santo, aquele que no candomblé, recebe (incorpora; o médium) o Orixá (arquétipo).

< voltar para home