Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Artes Visuais e Fotografia

Fundaj promove o 1º Seminário Arte, Reforma e Revolução

Capitaneado pela Coordenação de Artes Visuais da Fundação Joaquim Nabuco, o evento, que acontece nesta quinta-feira (19), às 19h, contará com a participação da Secretária Executiva de Cultura do Governo do Estado de Pernambuco, Silvana Meireles

Seminário será sediado no Auditório do Memorial de Medicina da UFPE, que fica ao lado da Fundaj

Seminário será sediado no Auditório do Memorial de Medicina da UFPE, que fica ao lado da Fundaj

A Fundação Joaquim Nabuco, por meio da Coordenação de Artes Visuais, vai realizar, nesta quinta-feira (19), o 1º Seminário Arte, Reforma e Revolução, no Memorial de Medicina da UFPE, às 19h. O evento tem como objetivo anunciar a atual reforma do edifício Ulysses Pernambucano (sede da Fundaj /Derby) e apresentar o projeto “Arte Reforma e Revolução”, que prevê uma série de ações voltadas ao público, realizadas nas dependências do edifício e seu entorno ao decorrer das obras. Entre as atividades previstas, estão projeções de vídeos, performances, intervenções urbanas, debates, palestras, workshops e eventos envolvendo linguagens como música, dança e teatro.

O seminário contará com a participação de Silvana Meireles (Secretária Executiva de Cultura do Governo do Estado de Pernambuco. Anteriormente Diretora da Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte da Fundaj), Moacir dos Anjos (curador da Coordenação de Artes Visuais da Fundaj), Cristiano Borba (Arquiteto e Urbanista da Fundaj) e mediação de Bruna Pedrosa (Coordenadora de Artes Visuais da Fundaj). Durante o evento, também serão lançados os catálogos da mostra “Cães sem Plumas”, do projeto “Política da Arte” e do “Trajetórias 2009/2010″.

O “Arte, Reforma e Revolução” propõe manter viva a memória do edifício, em vez de considerar como inevitável a paralisação das atividades deste espaço por motivo das intervenções. É um projeto que busca tomar partido destas obras para aprofundar questões e temas já inscritos na atuação rotineira das Coordenações de Artes Visuais, de Estudos da História Brasileira, Audiovisual, Massangana e da Diretoria de Formação. Para tanto, se vale do termo “reforma” para discutir e reivindicar sua dimensão política (e não somente física), no que diz respeito à mudanças em um dado estado de coisas. Reformas que, no limite, negam a si mesmas e deixam de ser somente transformações moderadas, convertendo-se em alteração radical de uma posição ocupada no mundo: revolução. As ações previstas no projeto, portanto, friccionam os três termos – arte, reforma e revolução.

As atividades serão acompanhadas e adensadas por ações educativas, formuladas em conjunto com a curadoria. Por sua natureza, o projeto “Arte, Reforma e Revolução” terá duração idêntica a das obras físicas no edifício Ulysses Pernambucano. Em algumas ocasiões, outros espaços da Fundação ou de instituições parceiras serão utilizados para ações específicas que sejam incompatíveis com a situação física do edifício em obras.

Catálogos

Cães sem Plumas

A exposição “Cães sem Plumas” integra pesquisa da Fundação Joaquim Nabuco sobre modos de representar situações de desposessão na arte contemporânea brasileira, reunindo trabalho de 25 artistas como Cildo Meireles, Claudia Andujar, Lasar Segall, Paulo Bruscky, Paulo Nazareth e Jonathas de Andrade. Realizada em colaboração com o Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, no Recife, entre 26 de abril e 6 de julho de 2014, a mostra foi acompanhada por uma série de três debates públicos em torno de questões sugeridas pelos trabalhos exibidos. A publicação integra um texto do curador, Moacir dos Anjos, e a documentação fotográfica da exposição, além da listagem de suas atividades discursivas.

Política da Arte

Iniciado em 2009, o “Política da Arte”, desenvolvido pela Coordenação de Artes Visuais da Fundação Joaquim Nabuco, tem como pressuposto a noção de que mais do que dar visibilidade a imagens, textos e ideias criados em outras partes, a arte é capaz de, a partir dela mesma, desafiar os consensos e acordos que organizam e apaziguam a vida. A publicação conta com registros fotográficos de 12 exposições do projeto, que entraram em cartaz na Galeria Vicente do Rego Monteiro de 2009 a 2014, e textos do curador Moacir dos Anjos.

Projeto Trajetórias (2009-2010)

A publicação apresenta os dois últimos anos de exposições do projeto “Trajetórias”, que existiu ao longo de 8 anos (2003-2010), e recebeu mais de 70 artistas e coletivos de arte, distribuídos em 56 exposições. O projeto teve o papel de difundir a arte contemporânea e o trabalhos destes artistas, em sua maioria iniciantes. Concomitantemente às exposições, foram promovidas palestras, oficinas e lançamentos de publicações. O catálogo conta com textos de Silvia Paes Barreto, Regina Parra e Fernando Oliva, além de registros fotográficos das exposições do período.

Serviço

I Seminário Arte, Reforma e Revolução

19 de Março de 2015 às 19h

Auditório do Memorial de Medicina

Rua Amauri de Medeiros, 206 – Derby.

Informações: (81) 3073-6691/6692

Acesso gratuito

< voltar para home