Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

6º Recifest chega com programação gratuita ao Cinema São Luiz

Festival de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero começa nesta terça (20), com incentivo do Governo de Pernambuco. Nazaré da Mata também recebe programação

Informações da Assessoria

Começa nesta terça-feira (20), às 18h, no Cinema São Luiz, a sexta edição do Recifest – Festival de Cinema de Diversidade Sexual e de Gênero, um dos maiores e mais importantes festivais de cinema com a temática LGBT do País. Além da exibição de curtas e longas-metragens nacionais, o festival traz duas mostras internacionais e promove performances, rodas de diálogos, oficinas e agrega ações de outras linguagens, para fomentar debates acerca da temática de gênero e sexualidade.

Divulgação

Divulgação

Protagonista de “Bixa Travesty”, Linn da Quebrada vem ao Recife

Este ano, a mostra competitiva do festival teve recorde de inscrições com mais de 150 filmes. Foram escolhidos 26 curtas, sete deles produzidos em Pernambuco. Na noite de abertura do festival acontece a estreia do aguardado longa-metragem nacional “Bixa Travesty (Claudia Priscila e Kiko Goifman) – SP seguida de debate com os diretores e a protagonista, a artista trans Linn da Quebrada.

O Prêmio Oficial do VI Recifest – Troféu Rutílio de Oliveira – será entregue pelo Júri Oficial e pelo Júri Popular, para os melhores filmes das categorias nacional e pernambucana. O troféu tem o nome do produtor e ator Rutílio de Oliveira, um dos criadores do Recifest. Também serão prêmios em dinheiro, com R$ 1.500,00 para o melhor filme pernambucano, R$ 1.500,00 para o melhor filme nacional, R$ 1.500,00 melhor filme pernambucano escolhido pelo júri popular, e R$ 1.500,00 para o melhor filme nacional escolhido pelo júri popular – R$ 1.500,00

Também serão entregues os prêmios Mistika – que concederá aos realizadores do melhor curta-metragem nacional e pernambucano, a cada um, R$ 4 mil em serviços de pós-produção de imagem na finalizadora Mistika, uma das mais respeitadas finalizadoras do país, com sede em São Paulo -, o Prêmio Looke – cuja plataforma streaming LOOKE concederá a três dos filmes exibidos prêmios de aquisição, pelo qual passarão a integrar o catálogo da plataforma por dois anos.

Já o Prêmio CiaRio/Conne, do complexo de empresas do CIARIO (Centro de Infraestrutura do Audiovisual) concederá ao vencedor do melhor filme de Curta-Metragem da Região CONNE, o valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais) em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria. Serão concedidos também prêmios da ABD-APECI (Associação Brasileira de Documentaristas e Curtamestragistas de Pernambuco / Associação Pernambucana de Cineastas), FEPEC (Federação Pernambucana de Cineclubes) e o Prêmio Direitos Humanos, do Portal Click REC.

A sexta edição do Recifest vai até o sábado (24/11), no Cinema São Luiz, e ganha programação posterior, de 04 a 07 de dezembro, em Nazaré da Mata, distante 65 km da capital pernambucana.

Realizado pela Panela Produções Artísticas (Rosinha Assis), e Casa de Cinema (Carla Francine), e com incentivo do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura, o Recifest tem programação totalmente gratuita e traz ainda as mostras Diva, com filmes de animação, e a Mostra Internacional. São produções premiadas e vindas do Brasil e de vários países, todos inéditos no Recife.

“Além de promover as obras audiovisuais, o festival ainda busca trazer dentro da programação uma série de eventos como performances, oficinas, debates e mostras em comunidades, escolas e presídios. O cinema é ferramenta fundamental na desconstrução da LGBTfobia, machismo, misoginia e qualquer outro sistema de opressão.”, explicam as produtoras do festival, Rosinha Assis e Carla Francine.

Homenageados desta edição

Serão homenageados este ano o multiartista Jomard Muniz de Brito e o Maracatu Rural feminino de Baque Solto Coração Nazareno. Nascido no recife em 1937, Jomard foi perseguido pelo golpe de 1964, resistiu com os seus atentados poéticos, livros e filmes, que revelam o tratamento da sexualidade por seu olhar transgressivo e subversivo como em Vivencial I (1974), Uma experiência didática, o corpo humano (1974), Toques (1975) e Jogos frutais frugais (1979).

Fred Jordão

Fred Jordão

Jomard Muniz de Brito é um dos homenageados desta edição

Já o Maracatu Rural Feminino de Baque Solto Coração Nazareno foi fundado no dia internacional da mulher, 8 de março de 2004 pela Associação de Mulheres De Nazaré da Mata (Amunam). O maracatu inseriu mulheres numa brincadeira popular centenária, antes exclusivamente masculina, e ganhou vários prêmios culturais pelo seu pioneirismo.

Formado por cerca de 70 mulheres, dos 8 aos 80 anos, a maioria negras, muitas trabalhadoras rurais, e com algumas relacionamentos homoafetivos no grupo, numa das regiões do estado onde ainda se vê forte cultura machista e homofóbica, este grupo de mulheres é um exemplo de coragem para mulheres de todo o Brasil, na luta contra a violência e pelo respeito às opções de gênero e sexualidade e cidadania.

Comissão julgadora

Na mostra competitiva a comissão julgadora foi formada pelos especialistas André Antônio (presidente), Anthony Ribeiro, Carol Almeida, Julia Katherine e Henrique Rodrigues Marques. ”Foi um grande desafio o processo de seleção. A produção nacional que trata sobre sexualidade, sobre questões de gênero, tem melhorado qualitativamente no Brasil”, explica o presidente da comissão, o cineasta André Antônio.

Ele explica que a mostra competitiva traz produções que experimentam novas formas narrativas que buscam os limites entre a ficção e o documentário e destaca os trabalhos que exploram bastante o uso da música. “Na seleção procuramos diversidade em termos de estados, tentando trazer um apanhado de filmes de todas as regiões do Brasil, e procuramos fazer com que a presença de realizadoras fosse marcante, assim como não só personagens negros, mas também realizadores negros”.

Ele destaca ainda, nos filmes selecionados, a presença de vários tipos de dissidências sexuais. “Não ficamos apenas na questão do gay e da lésbica, como normalmente nos festivais LGBT, mas a gente tentou contemplar outras formas de habitar o mundo que são mostradas em várias produções”, explica Antônio.

Mais informações no: www.recifest.com

PROGRAMAÇÃO GERAL – RECIFE

Programação Cinema São Luiz – Recife
Rua da Aurora, 175 – Boa Vista – Recife – PE

20/11 – Terça-feira

18h – ABERTURA

Mostra não-Competitiva de Curtas-metragens

Tea for two (Julia Katharine) – SP
Grito! Parte I: Mini Manifesto Feminista Interseccional em Imagens (Dandara de Morais) – PE
Kibe Lanches (Alexandre Figueirôa) – PE
Reforma (Fábio Leal) – PE

19h00 – Homenagem a Jomard Muniz de Brito
19h30 – Estreia em Avant-Premier do longa-metragem Nacional
Bixa Travesty (Claudia Priscila e Kiko Goifman) – SP
Debate com representantes do filme – Mediação: Anthony Ribeiro

21/11 – Quarta-feira

18h – Mostra não competitiva – Sessão Curtas Internacionais

Calamity (Séverine de Streyker e Maxime Feyers) – Bélgica
A Drop of Sun Under the Earth (Shikeith Cathey) – EUA
Silvia in the waves (Giovana Olmos) – Canadá
Tres (Fabia Castro) – Espanha
Princesa De Hielo (Pablo Guerrero) – Espanha
La Pureza (Pedro Vikingo) – Espanha
Goldfish (Yorgos Angelopoulos) – Grécia
19h40 – Mostra Competitiva de Curtas-Metragens

Sessão “Se fere minha existência, serei resistência”

Lillith (Edem Ortegal) – GO
Renan (Heloísa Bastos e Renan Santos) – BA
Não é só isso (Yasmin Rocha) – BA
Afronte (Bruno Victor e Marcus Azevedo) – DF
Desyrrê (Direção Coletiva) – PE
Tesão de Vaca (Núbia la Nena Callejera) – PE
Latifúndio (Érica Sarmet) – RJ
Debate com representantes dos filmes – Mediação: Julia Katherine

22/11 – Quinta-feira

18h – Mostra Competitiva de Curtas-metragens

Sessão: Que os nossos encontros nos curem

Onde mora o afeto (Josianne Diniz) – DF
SAM (Miguel Moura e Julia Souza) – RJ
Aqueles dois (Emerson Maranhão) – CE
Wonderfull: meu eu em mim (Dário Jr.) – AL
Iara (Cássio Pereira dos Santos e Erika Pereira dos Santos) – MG
Debate com representantes dos filmes – Mediação: Henrique Rodrigues Marques

19h40 – Mostra Competitiva de Curtas-metragens

Sessão: Obrigado, música, por sempre ter estado lá pra mim

BR3 (Bruno Ribeiro) – RJ
Superpina (Jean Santos) – PE
Verde Limão (Henrique Arruda) – RN
MC Jess (Carla Villa-Lobos) – RJ

Debate com representantes dos filmes – Mediação: André Antônio

23/11 – Sexta-feira

18h – Mostra Competitiva de Curtas-Metragens

Sessão: Eu vou embora, mas eu volto

Vendo (João Vigo) – PE
Inconfissões (Ana Galizia) – RJ
Bala perdida (Sylara Silvério) – PE
Sr. Raposo (Daniel Nolasco) – GO
Jéssika (Galba Gogóia) – RJ

Debate com representantes dos filmes – Mediação: Anthony Ribeiro

19h40 – Mostra Competitiva de Curtas-Metragens

Sessão: Um teto todo seu

Quanto craude no meu sovaco (Duda Menezes e Fefa Lins) – PE
A Cidade das Meninas (Paola Favaro) – SP
Transitar (Juliabe Balbino) – PE
Boca de Loba (Bárbara Cabeça) – CE

Estamos todos aqui (Chico Santos e Rafael Mellim) – SP
Debate com representantes dos filmes – Mediação: Carol Almeida

24/11 – Sábado

18h – HOMENAGEM Maracatu Coração Nazareno

18h30 – Mostra Internacional Div.A – Diversidade em Animação

La Mesa (Adrian Garcia Gomez) – EUA
Birds of a Feather (Dann Parry) – Reino Unido
The Fish Curry (Abhishek Verma) – Índia

19h – Estréia Avant-Premier Longa-metragem Nacional
Sol Alegria (Mariah e Tavinho Texeira) – PB
Debate com representantes do filme – Mediação: André Antônio

20h30 – PREMIAÇÕES

Programação Geral NAZARÉ DA MATA

Programação Auditório UPE – Campus Mata Norte
R. Amaro Maltês de Farias – Centro – Nazaré da Mata – PE

04/12 – Terça-feira

18h – Sessão “Se fere minha existência, serei resistência”

Lillith (Edem Ortegal) – GO
Renan (Heloísa Bastos e Renan Santos) – BA
Não é só isso (Yasmin Rocha) – BA
Afronte (Bruno Victor e Marcus Azevedo) – DF
Desyrrê (Direção Coletiva) – PE
Tesão de Vaca (Núbia la Nena Callejera) – PE
Latifúndio (Érica Sarmet) – RJ

Debate com curador Anthony Ribeiro

05/12 – Quarta-feira
18h – Mostra Competitiva de Curtas-Metragem

Sessão: Que os nossos encontros nos curem

Onde mora o afeto (Josianne Diniz) – DF
SAM (Miguel Moura e Julia Souza) – RJ
Aqueles dois (Emerson Maranhão) – CE
Wonderfull: meu eu em mim (Dário Jr.) – AL
Iara (Cássio Pereira dos Santos e Erika Pereira dos Santos) – MG
Debate com curador Anthony Ribeiro

19h30 – Sessão: Obrigado, música, por sempre ter estado lá pra mim

BR3 (Bruno Ribeiro) – RJ
Superpina (Jean Santos) – PE
Verde Limão (Henrique Arruda) – RN
MC Jess (Carla Villa-Lobos) – RJ

Debate com curador André Antônio

06/12 – quinta-feira

18h – Mostra de Curtas-Metragens – Sessão: Eu vou embora, mas eu volto

Vendo (João Vigo) – PE
Inconfissões (Ana Galizia) – RJ
Bala perdida (Sylara Silvério) – PE
Sr. Raposo (Daniel Nolasco) – GO
Jéssika (Galba Gogóia) – RJ
19h30 – Mostra de Curtas-Metragens – Sessão: Um teto todo seu

Quanto craude no meu sovaco (Duda Menezes e Fefa Lins) – PE
A Cidade das Meninas (Paola Favaro) – SP
Transitar (Juliabe Balbino) – PE
Boca de Loba (Bárbara Cabeça) – CE
Estamos todos aqui (Chico Santos e Rafael Mellim) – SP

Debate com curador Anthony Ribeiro

Rodas de Diálogos

04/12 – 14h às 16h30
Políticas e direitos da comunidade LGBTQ+
Palestrante: Robeyoncé Lima (Advogada, eleita vereadora pelo Recife)

05/12 – 14h às 16h30

A representação LGBTQ+ no cinema
Carol Almeida (Crítica e pesquisadora) e Anthony Ribeiro (Pesquisador)
Programação AMUNAM – Associação de Mulheres de Nazaré da Mata
Rua Cel. Manoel Inácio, 129 – Centro – Nazaré da Mata – PE

Oficina “Documentando”
27/11 a 29/11 – 8h30 as 12h30
Ministrante: Marlom Meireles (Cineasta e oficineiro – PE)

< voltar para home