Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

José Luiz Mota Menezes lança o livro “O Recife da Revolução Republicana 1817”

Com um rico conteúdo que reúne informações sobre a Revolução de 1817, no momento em que se institui a Data Magna Pernambucana, no dia 6 de março, e se comemora o bicentenário deste movimento emancipador, o livro “O Recife da Revolução Republicana 1817”, de autoria do arquiteto e pesquisador, José Luiz Mota Menezes, professor emérito da pós-graduação em Arqueologia e Conservação do Patrimônio, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), será lançado na próxima terça-feira (24), às 17hs, durante a programação virtual da 14ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, promovida pela Secult-PE e Fundarpe.

A publicação, que conta com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura, representa uma significativa contribuição para a história e cultura do Estado, pois o importante movimento que de pouco antecede a independência ainda não é bem conhecido por muitos. O projeto do livro é elaborado pelo Bureau de Cultura com produção executiva da turismóloga, Clarisse Fraga e do produtor cultural, Edmar Fernandes. O lançamento poderá ser visto pelo pelo canal da Secult-PE/Fundarpe no YouTube (www.youtube.com/SecultPE).

Nas 92 páginas elaboradas para o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco (IAHGP), o autor se debruçou numa pesquisa a fim de compreender e interpretar o processo do movimento revolucionário, apreendendo o essencial do episódio, um dos mais expressivos da província de Pernambuco, com repercussão em todo o cenário nacional. Segundo ele, ao caminhar nas ruas do Recife, principalmente nas mais antigas, as pessoas não tem como reconhecer os locais onde ocorreram as lutas e conquistas, além da morte, de alguns dos revoltosos de 1817. “O Recife, ao longo de 200 anos transformou-se consideravelmente. A ampliação das terras secas, o aterro de rios e mangues para edificar moradias e outras construções, faz com que a sociedade perca alguns referenciais dos lugares onde aconteceram os movimentos da Revolução Republicana de 1817”, comenta o autor na apresentação da obra. A história dos feitos é realizada de maneira acessível ao leitor interessado e ainda, considerando a civilização da imagem, o texto apresenta muitas ilustrações.

A Revolução de 1817 não ficou em palavras ou projetos, mas foi experiência única de verdadeiro sentido revolucionário. E, José Luiz, não se satisfez em repetir o já publicado em algumas obras essenciais a respeito da temática, quanto à contextualização histórica. Ele aprofunda e amplia a abordagem do tema destacando as intervenções urbanísticas e arquitetônicas ocorridas no Recife naquele período histórico. Nas páginas, ele se concentra em revisitar, por meio de textos e imagens, além das reconstituições cartográficas, esses lugares urbanos. A nova obra do autor se propõe ainda a manter a excelência das edições anteriores, contribuindo para um maior conhecimento da História e Arquitetura pernambucana, bem como para a salvaguarda deste recorte do tempo, que permeia as paisagens da capital, assim como as memórias não apenas do Estado, mas de todo o patrimônio nacional.

“É um projeto que pretende mostrar a memória de determinados fatos que foram desprezados ou omitidos pela história oficial. É uma forma de contribuir para que a história do país, e em um recorte especial, a de Pernambuco, seja mais conhecida por todos os pernambucanos, pois consideramos que, o conhecimento histórico é um instrumento indispensável à construção da cidadania e ao fortalecimento de nossa identidade cultural”, aponta a produtora cultural, Clarisse Fraga.

O projeto do livro prevê a publicação mil exemplares com audiodescrição das imagens, que possibilita à pessoa com deficiência visual ter acesso ao conteúdo através de software leitor de tela, que faz a narrativa em áudio. O arquivo do audiolivro será disponibilizado posteriormente no site do Bureau de Cultura. Tal iniciativa busca ampliar as ações de acessibilidade aos produtos culturais oriundos de projetos incentivados pelo Governo do Estado, através do Funcultura.

SOBRE O AUTOR - José Luiz da Mota Menezes é membro da Academia Pernambucana de Letras; vice-presidente do Instituto Arqueológico Histórico e Geográfico Pernambucano – IAHGP; e integra o Conselho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco. Tem vários livros e artigos publicados no Brasil e no exterior, com destaque para o Atlas Histórico e Cartográfico do Recife, do qual foi coordenador (Editora Massangana, 1985).

Serviço
Lançamento do livro: “O Recife da Revolução Republicana 1817”, de autoria do arquiteto e pesquisador, José Luiz Mota Menezes, durante a programação da 14ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco
Quando: 24 de agosto de 2021 (terça-feira), às 17h
Transmissão pelo canal: www.youtube.com/SecultPE
Valor: R$ 30 promocional no dia do lançamento. A partir de setembro o valor será R$ 40.

< voltar para home