Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Secult e Fundarpe anunciam resultado do Funcultura Audiovisual 2015/2016

Dos 101 projetos aprovados, 60% se enquadram nos novos itens de inclusão previstos em edital

SeculTPE

SeculTPE

Ao todo, 431 projetos, de 33 municípios pernambucanos – de todas as Regiões de Desenvolvimento -, foram inscritos neste edital

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, torna pública a relação dos projetos selecionados pelo 9º Edital do Audiovisual de Pernambuco – Funcultura 2015/2016. Nesta edição, foram disponibilizados R$ 19.980.000,00 (dezenove milhões, novecentos e oitenta mil reais), sendo 10 milhões pelo Governo do Estado – por meio do Funcultura -, e o restante pelo Fundo Setorial do Audiovisual – FSA/ANCINE.

“A cada edição, o Edital é elaborado de forma democrática, a partir de discussões realizadas ao longo de todo o ano, no âmbito do Conselho Consultivo do Audiovisual de Pernambuco, o que possibilita uma incorporação das demandas da cadeia produtiva do setor e resulta no contínuo aperfeiçoamento da política para o audiovisual”, destaca a Presidente da Fundarpe, Márcia Souto. 

Divulgação/Secult-PE

Divulgação/Secult-PE

Rosana Alcânatara, da ANCINE; Marcelino Granja, secretário de Cultura de Pernambuco; Márcia Souto, presidente da Fundarpe; e Neco Tabosa, do Conselho Consultivo do Audiovisual abriram a solenidade

Para o Superintendente de Gestão do Funcultura, Gustavo Duarte de Araújo, “o formato participativo do edital conta ainda com a anuência da sua renovada Comissão Deliberativa, composta por 15 membros representantes, sendo 10 destes oriundos de instituições culturais, entidades e organizações artístico-culturais representativas dos artistas e produtores, que também integram os momentos de escuta da linguagem”.

O Secretário de Cultura de Pernambuco, Marcelino Granja, aponta que “além de toda essa mobilização da sociedade civil organizada e todo o controle social, o edital do Audiovisual é reconhecido pelo Governo de Pernambuco como estratégico para a economia e projeção do estado, pois contempla desde profissionais já consagrados a iniciantes; promove a qualificação profissional; a fruição artística; a democratização da produção e do acesso à cultura”.   

Fases do Processo
Ao todo, 431 projetos, de 33 municípios pernambucanos – de todas as Regiões de Desenvolvimento -, foram inscritos neste edital. Após a habilitação da fase documental, 358 propostas foram analisadas pelas comissões Técnicas e Temáticas, sendo 84 de Longa-metragem; 105 de Curta-metragem; 62 de Produtos para TV; 32 de Difusão; 29 de Formação; 7 de Pesquisa; 21 na categoria Revelando os Pernambucos, destinada a projetos de curtas e difusão pelas regiões do estado; e 18 de Desenvolvimento de Cineclubes.

O processo de seleção consistiu em três etapas: a análise documental, a análise de mérito e a defesa oral pelas equipes dos projetos. A última fase de seleção contemplou a realização de 145 entrevistas para projetos de todas as categorias, com exceção de Desenvolvimento de Cineclubes e Revelando os Pernambucos, que não contam com essa fase de seleção.

Esse processo resultou na seleção de 101 projetos selecionados, sendo: 21 (Longa-metragem), 17 (curta-metragem), 10 (Difusão), 14 (Revelando os Pernambucos), 16 (Produtos para TV), 13 (Desenvolvimento do Cineclubismo), 08 (Formação) e 02 (Pesquisa). Desses, 26 contam com a suplementação orçamentária do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

Veja aqui lista dos projetos selecionados

ACESSIBILIDADE
Consolidando as iniciativas dos últimos anos, ao estabelecer critérios de pontuação específicos, esta 9º edição superou as edições anteriores no tocante à inscrição e seleção de projetos que contemplam itens de Acessibilidade Comunicacional. Dos 435 projetos inscritos, 277 previam ações de acessibilidade comunicacional e 78 foram aprovados.

SecultPE

SecultPE

O Superintendente de Gestão do Funcultura, Gustavo Duarte; Sanda Helena, da Comissão Deliberativa; e Milena Evangelista, coordenadora do Audiovisual apresentaram o resultado

Na edição anterior, foram 112 projetos aprovados, 27 com essas características. Tais projetos contemplam alternativas que garantem a fruição às pessoas com mobilidade reduzida ou com algum tipo de deficiência, seja auditiva, visual, motora ou intelectual. “Essa evolução reflete a atuação das políticas públicas, da ANCINE e do Estado, na garantia do acesso aos conteúdos culturais por parte desses públicos”, destaca a coordenadora do Audiovisual da Secult-PE, Milena Evangelista.

INCLUSÃO
Além dos avanços obtidos na questão da acessibilidade comunicacional, o edital 2015/2016 incorporou as discussões realizadas no âmbito do Conselho Consultivo do Audiovisual de Pernambuco, conferindo pontuação extra para os aspectos referentes à igualdade de gênero, raça e inclusão das diferenças, trazendo maior detalhamento sobre os perfis das equipes envolvidas na realização dos projetos; profissionais mulheres, indígenas, negros/as e pessoas com deficiência. Como resultado da inserção desse critério, dos 101 projetos aprovados, 60% se enquadram nesses novos perfis previstos no edital, apontando para uma maior diversidade da cadeia produtiva.

SÚMULAS
Os proponentes de projetos não aprovados podem solicitar as súmulas de análise através do e-mail audiovisualpe@gmail.com, informando o nome do projeto e o proponente, pelo período de 90 dias. A solicitação também pode ser feita presencialmente através de ofício impresso entregue no setor de Atendimento ao Produtor do Funcultura, de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 12h, na sede da Fundarpe (Rua da Aurora 463/469, Boa Vista, Recife). Este acesso à súmula ocorre desde 2011, contribuindo para a transparência do processo seletivo e proporcionando o aprimoramento das propostas nas próximas edições do edital.

COMISSÕES TÉCNICAS E TEMÁTICAS
Os pareceristas que realizaram as análises de mérito dos projetos foram indicados pelo Conselho Consultivo do Audiovisual de Pernambuco, criado a partir da Lei 15.307/14 e cuja composição é formada por entidades representativas da cadeia produtiva do audiovisual e pelo poder púbico.

GRUPOS DE ASSESSORAMENTO TÉCNICO E TEMÁTICO À COMISSÃO DELIBERATIVA DO FUNCULTURA

Comissão de Assessoramento Técnico e Temático de Longa-metragem: Cecília Amado Costa (BA), Frederico da Cruz Machado (MA) e Vandré Fernandes Barros (SP).

Comissão de Assessoramento Técnico e Temático de Curta-metragem: Heitor Augusto de Sousa (SP), Marcelo Gil Ikeda (CE) e Rosana Urbes (SP).

Comissão de Assessoramento Técnico e Temático de Produtos para Televisão: Indaiá Freire da Silva (PA), José Araripe Cavalcante Júnior (BA) e Érica De Freitas Carvalho (RJ).

Comissão de Assessoramento Técnico e Temático de Difusão, Formação, Pesquisa e Preservação: Ana Elisabete Freitas Jaguaribe (CE), Flávia Cândida da Silva (RJ) e Mariana Porto de Queiroz (PE).

Comissão de Assessoramento Técnico e Temático da Revelando os Pernambucos e Desenvolvimento do Cineclubismo: Dênia de Fátima Cruz Sckaff (RN), Gleciara de Aguiar Ramos (BA) e Renato Nery de Souza (SP).

< voltar para home