Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Teatro de rua com músicas do Ave Sangria chega ao Recife e a Olinda

Incentivada pelo Funcultura, a peça 'Polo Marginal – Opereta de Rua' é baseada na obra do poeta Marco Polo Guimarães, vocalista do Ave Sangria

Miguel Igreja/Divulgação

Miguel Igreja/Divulgação

Montagem é inspirada na obra do jornalista e músico pernambucano Marco Pólo

A atual turnê de circulação estadual da peça Pólo Marginal – Opereta de Rua, conhecida por usar músicas do Ave Sangria durante a encenação, se prepara para passar pelo Recife e por Olinda. Neste sábado (14), às 20h, a apresentação está marcada para acontecer na Quadra do Morro da Conceição, no bairro de Casa Amarela. Já no domingo (15), às 17h, é a vez da Praça do Carmo ser palco desta montagem de teatro de rua.

Produzida pelo Grupo de Teatro de Rua Loucos e Oprimidos da Maciel, com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, através do Funcultura, a temporada gratuita passará ainda por outros dois municípios do estado neste mês, em Ribeirão (dia 21) e Itaquitinga (22).

O espetáculo é baseado na obra do poeta e jornalista pernambucano Marco Polo, vocalista do Ave Sangria, com roteiro e encenação de Carlos Salles (in memoriam) e assistência de direção de Rodrigo Torres. Conta a história de um grupo de poetas-piratas-saltimbancos que resolve ocupar as praças das cidades para levar o poder da palavra, a poesia, como forma de alimentar a alma das pessoas de sentimento, sensibilidade e emoção.

Dentro deste ambiente lúdico, as músicas da Ave Sangria executadas ao vivo dão um tom especial à apresentação. “Sem dúvida a parte musical é um dos pontos altos da montagem, que existe antes mesmo de Marco Polo retomar a banda. Inclusive ele próprio recentemente comentou numa entrevista que a gente foi importante pra estimular ele a voltar a com a Ave Sangria”, festeja Rodrigo Torres, ator e produtor da montagem.

Além de Rodrigo, outros oito artistas participam da peça: Cris Santos, Maria Dias, Pedro Félix, Roberta Lúcia, Sandro Sant’na, Celso José e Walgrene Agra. Com versos livres, por vezes rimados, os piratas declaram sua paixão com poemas fortes e lancinantes, dramatizando monólogos que abordam várias facetas do poeta como a solidão, tristeza, fugacidade e o vazio existente em cada um de nós.

Miguel Igreja/|Divulgação

Miguel Igreja/|Divulgação

Espetáculo ‘Pólo Marginal – Opereta de Rua’ volta a circular pelo Estado, deste vez com incentivo do Funcultura

“A escrita de Marco Polo é bem rebuscada, e é verdade que são poemas muito simbólicos, mas as músicas são bem empolgantes. Mesmo que as pessoas não se prendam pela palavra, elas se prendem pelo visual. Temos uma direção de arte bem bacana, com figurinos e maquiagem bem elogiados”,  detalha Rodrigo .

A atual circulação estadual conta com apoio das prefeituras municipais e do SESC Garanhuns. A equipe técnica é ainda formada por Felipe Santos (registro de imagens), Josi Rodrigues (contrarregra), Rodrigo Torres (coordenação de produção), Celso José (produção executiva), além de Josi Rodrigues, Maria Dias e Walgrene Agra (assistência de produção).

O Grupo de Teatro de Rua Loucos e Oprimidos da Maciel está em atividade desde 2007 e já levou às ruas montagens como Do Moço e do Bêbado Luna, inspirada na obra do saudoso poeta Erickson Luna, e desenvolveu o projeto Trupe do Patrimônio.

Serviço
Espetáculo Pólo Marginal – Opereta de Rua
Sábado (14) | 20h
Quadra do Morro da Conceição, no bairro de Casa Amarela, Recife
Domingo (15) | 17h
Praça do Carmo, Olinda
Gratuito

Confira a programação completa da circulação estadual do espetáculo Pólo Marginal – Opereta de Rua:

21 de maio de 2016 | 20h
Praça Abelardo Sena (Praça do Surfista), em Ribeirão

22 de maio de 2016 | 17h
Praça Central de Chã de Sapé, em Itaquitinga

< voltar para home