Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Literatura

Cultura.PE lança na próxima segunda o web programa “pasárgada.doc”

Semanalmente, escritores pernambucanos vão falar sobre suas obras e outros assuntos contemporâneos

Na próxima segunda (23), o Cultura.PE lança, no seu canal de Literatura, o pasárgada.doc, um web programa que trará, semanalmente, depoimentos de escritores pernambucanos sobre sua trajetória, vida literária e desafios do ofício nos dias de hoje. A estreia será com o pernambucano radicado em São Paulo, Marcelino Freire, que esteve recentemente de passagem pelo Recife. O 1º programa entrará no ar às 16h e estará disponível em www.cultura.pe.gov.br/literatura

A primeira temporada do pasárgada.doc contará com 12 micro programas que serão registros de ideias e opiniões dos escritores. “O termo ‘doc’ reflete o papel documental dos programas. É uma maneira de registrar no tempo a fala dessas autores, seja sobre suas obras ou sobre outros assuntos contemporâneos”, diz Wellington de Melo, coordenador de Literatura de Secult-PE. As primeiras gravações são realizadas no Espaço Pasárgada, antiga propriedade do avô de Manoel Bandeira, e residência do escritor, entre os 6 e os 10 anos de idade. “O Pasárgada é um lugar emblemático e que vem se consolidando como um equipamento cultural de Literatura. Tem uma importância para nosso estado”, endossa a gestora do local, Marília Mendes.

Leo Vila Nova

Leo Vila Nova

Marcelino Freire é o primeiro convidado do programa, que estreia nesta segunda 23/2.

Além de Marcelino Freire, estão confirmados para os próximos programas nomes como Sidney Rocha, Alexandre Furtado e os ganhadores do II Prêmio Pernambuco de Literatura – Wander Shirukaya, Tadeu Sarmento, Rômulo César Melo e Helder Herik, além de outros importantes nomes relacionados à cena literária pernambucana.

Perfil Marcelino Freire

Natural de Sertânia, município do interior de Pernambuco, Marcelino Juvêncio Freire já morou em Paulo Afonso (BA), Recife (PE) e, desde 1991, fixou residência em São Paulo (SP). O primeiro entrevistado do pasárgada.doc é autor, entre outros, dos livros “Angu de Sangue” (Ateliê Editorial) e “Contos Negreiros” (Editora Record – Prêmio Jabuti 2006). Em 2004, idealizou e organizou a antologia de microcontos “Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século” (Ateliê). Alguns de seus contos foram adaptados para teatro. Participou de várias antologias no Brasil e no exterior. “Contos Negreiros” foi publicado em 2013 na Argentina, pela Editora Santiago Arcos e com tradução de Lucía Tennina.

Criou a Balada Literária, evento que, desde 2006, reúne escritores, nacionais e internacionais, pelo bairro paulistano da Vila Madalena. É um dos integrantes do coletivo EDITH, pelo qual lançou, em julho de 2011, o livro de contos “Amar É Crime”. No final de 2013, publicou seu primeiro romance, intitulado “Nossos Ossos” (Record), publicado também na Argentina, pela editora Adriana Hidalgo, e na França, pela editora Anacaona, e com o qual ganhou o prêmio Machado de Assis 2014 de Melhor Romance pela Biblioteca Nacional.

Espaço Pasárgada

O sobrado nº 263 da Rua da União, hoje Espaço Pasárgada, é onde o poeta Manuel Bandeira viveu parte da sua infância, dos seis aos dez anos. O casarão em estilo neoclássico, de propriedade do avô de Bandeira, inspirou vários de seus poemas. Em um deles, “Evocação do Recife”, Bandeira retrata a cidade a partir da ótica de uma criança que começa a descobrir o mundo que existia para além das fronteiras da casa de seu avô.

Em 19 de abril de 1986, dia do centenário de nascimento do poeta, a já conhecida Casa de Manuel Bandeira foi inaugurada com o nome de Espaço Pasárgada. O prédio, construído em 1825 e tombado pelo Governo do Estado através da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco, em 1983, passou a funcionar como um espaço de preservação da obra do poeta e de fomento à literatura, com atividades como mapeamento de poetas e escritores pernambucanos vivos e mortos, recitais poéticos, lançamento de livros e uma gráfica, que publicou durante a década de 1990 livros de autores pernambucanos, além de cartazes, informativos e cartilhas relacionadas a literatura.

Em dezembro de 2014, foi reinaugurada a Biblioteca Waldemar Lopes, uma sala de leitura com acervo especializado em literatura pernambucana, inclusive com a obra completa de Manuel Bandeira, biografia, estudos e vídeos sobre vida e obra do poeta. Atualmente o Espaço Pasárgada se configura como um centro de vivência e produção literária e, desde abril de 2009, acolhe a Coordenadoria de Literatura da Fundarpe. Realiza ações de fomento à literatura dentro da casa – aberta a pesquisas e eventos literários – e fora dela – através de intercâmbio e parcerias com outros grupos e espaços ligados à literatura e à cultura de modo geral.

< voltar para home