Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

12ª Semana do Patrimônio Cultural traz diálogos sobre territórios educativos e culturais

Evento promovido pelo Governo de Pernambuco, através da Secult-PE e Fundarpe, acontece de 12 a 17 de agosto em 30 municípios do Estado

Helia Scheppa/Divulgação

Helia Scheppa/Divulgação

Este ano, a 12ª Semana tem como proposta abrir um amplo e qualificado debate sobre as relações entre os territórios educativos e culturais e suas potencialidades para o Patrimônio Cultural

Com o tema “Territórios Educativos e Culturais: diálogos possíveis”, o Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Cultura e Fundarpe, promove, de 12 a 17 de agosto, a 12ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco. Na solenidade de abertura, marcada para acontecer no dia 12 de agosto, às 15h, no auditório É do Povo do Museu Cais do Sertão, o professor, jurista e acadêmico Dr. Joaquim de Arruda Falcão irá proferir a palestra “Futuros possíveis: O patrimônio imaterial de Pernambuco”. Outra atividade marcada para a abertura é a exposição da Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, que estará montada no hall do auditório. A entrada é aberta ao público. Confira aqui a programação completa.

Neste ano, o evento tem como proposta abrir um amplo e qualificado debate sobre as relações entre os territórios educativos e culturais e suas potencialidades para o Patrimônio Cultural. A temática agrupa significativa importância para o estabelecimento, continuidade e comprometimento do diálogo entre os campos do Patrimônio Cultural e da Educação.

Para o secretário de Cultura, Gilberto Freyre Neto, a escolha do tema da 12ª Semana do Patrimônio Cultural se deu porque é, no território, que é possível experimentar o patrimônio. “Entendemos que os territórios educativos e culturais despertam afetos, reforçam as construções simbólicas e as representações sociais, ao contribuir para a qualidade da vida social e cultural, valorizando e preservando os bens culturais que são legados da sociedade”, conta o gestor.

Já o presidente da Fundarpe, Marcelo Canuto, destaca que “a Semana do Patrimônio é uma iniciativa coletiva, que tem como ponto de partida estabelecer espaços de diálogos sobre as diversas formas de compreensão, valorização, reconhecimento e preservação dos patrimônios culturais materiais e imateriais de Pernambuco”.

A programação deste ano conta com uma rica e multidisciplinar oferta de ações e atividades que se estendem durante todo o mês de agosto. Um dos destaques é a mesa redonda “Territórios Educativos e Culturais: Diálogos Possíveis”, que será realizada no dia 13 de agosto (terça-feira), às 14h, no Centro Comunitário da Paz – COMPAZ Ariano Suassuna, no Recife (Av. Gen. San Martin, 1208 – Cordeiro).

O encontro será mediado por Gilberto Freyre Neto e contará com as participações de Fabiano Piúba, secretário de Cultura do Ceará; Raiana Ribeiro, coordenadora do Programa Cidade Escola Aprendiz (SP); e Murilo Cavalcanti, secretário de Segurança do Recife, representando a COMPAZ. Ao final, haverá uma apresentação do Cavalo Marinho Boi Tira Teima – Mestre Zé de Bibi (Patrimônio Vivo de Pernambuco).

Além do Recife, a programação deste ano terá ações em 29 municípios pernambucanos: Abreu e Lima, Afogados da Ingazeira, Águas Belas, Água Preta, Araripina, Arcoverde, Bezerros, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Caruaru, Catende, Escada, Fernando de Noronha, Garanhuns, Gravatá, Igarassu, Ilha de Itamaracá, Jaboatão dos Guararapes, Limoeiro, Nazaré da Mata, Olinda, Palmares, Paudalho, Paulista, Petrolina, Salgueiro, Santa Maria da Boa Vista e Toritama.

Semana do Patrimônio - Idealizada pela Fundarpe em 2008, a partir de encontros para elaboração do Plano Estadual de Cultura, a Semana estabelece diálogos interdisciplinares entre diversas instituições com o objetivo de compreender, difundir, valorizar, reconhecer, preservar e salvaguardar o Patrimônio Cultural dos 185 municípios pernambucanos.

A data da realização foi escolhida em comemoração ao Dia Nacional do Patrimônio Histórico, 17 de agosto, aniversário de Rodrigo Melo Franco de Andrade, criador do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Ao longo dos últimos 11 anos, a Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco fez parcerias com diversos municípios e agentes culturais, assegurando o compartilhamento e o acesso a conteúdos e a reflexões nas diferentes linguagens, reunindo preceitos das políticas de patrimônio cultural. Em 2018, a iniciativa foi contemplada com o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, na Categoria II – Iniciativas de excelência no campo do Patrimônio Cultural Imaterial.

< voltar para home