Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

2º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho anuncia vencedores

A entrega da premiação acontecerá em agosto, durante a 10ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco

O Governo do Estado, por meio da Secult-PE e da Fundarpe, anuncia os três vencedores da segunda edição do Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco. A iniciativa é um reconhecimento e também um incentivo à participação social na preservação dos nossos bens e expressões culturais, sejam eles materiais ou imateriais.

Nesta edição, 39 projetos de todas as regiões pernambucanas foram enviados. A Comissão de Análise, presidida por um representante do Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco, foi ainda formada por representantes da Universidade Federal de Pernambuco, da Universidade de Pernambuco, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco, conforme portaria publicada no Diário Oficial do Estado em 18 de abril deste ano.

Eric Gomes

Eric Gomes

O método de oficina de cinema de animação proposto por Lula Gonzaga é um dos premiados

Dentre os critérios utilizados, buscou-se valorizar iniciativas criadas pela sociedade civil que estimulam, preservam e ajudam a difundir os nossos patrimônios culturais, por meio de diferentes técnicas, instrumentos e metodologia. Cada um dos vencedores receberá um incentivo no valor de R$ 20 mil. Menções honrosas também foram concedidas pela Comissão.

“O Prêmio é mais uma possibilidade que a Gestão Estadual aproveita para reconhecer iniciativas que tanto contribuem para a manutenção das nossas expressões culturais”, comemora o Secretário Estadual de Cultura, Marcelino Granja.

Para a presidente da Fundarpe, Márcia Souto, “esta segunda edição contou com a participação ativa do nosso Conselho de Preservação, que pôde se debruçar sobre ricas experiências em curso no estado e dar mais um passo no processo de cogestão das ações e políticas culturais”.

A cerimônia da premiação ocorrerá durante a 10ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, em meio às celebrações do Dia Nacional do Patrimônio Histórico (17 de agosto), em local a ser divulgado posteriormente.

CONFIRA OS PREMIADOS:

CATEGORIA – FORMAÇÃO

Vencedor: MÉTODO OCA (OFICINA DE CINEMA DE ANIMAÇÃO)
Representante: Lula Gonzaga
Sinopse: Oficinas de Cinema de Animação – Método OCA; Exibição de filmes de animação pernambucanos; produção de videoclipes animados de músicas de Pontos de Cultura.

Menção Honrosa: DAS RAÍZES DA FLOR DA MATA AOS DESAFIOS DA VALORIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL
Representante: Eduardo da Silva Freitas
Sinopse: O projeto de Educação Patrimonial consta de ações formativas visando a difusão e valorização dos marcos e manifestações culturais, tendo como eixo norteador o reconhecimento e a preservação do patrimônio cultural. Foi desenvolvido entre 2015 e 2016 na cidade de Paudalho, Zona da Mata de Pernambuco, abrangendo diversos segmentos da sociedade local, exemplo de escolas públicas e privadas, igrejas, bibliotecas, instituições não governamentais e o poder público local.

CATEGORIA – PROMOÇÃO E DIFUSÃO 

Vencedor: PROJETO CULTURAL MAPEAMENTO DE BANDAS DE MÚSICA DE PERNAMBUCO
Representante: Arthur Emílio do Nascimento
Sinopse: A pesquisa visava o mapeamento de 75 instituições pernambucanas que lidam com nossa cultura secular de bandas de música (filarmônica) e tradição de inciação oral, realizada em duas etapas: a primeira foi o mapeamento realizado entre 2014 e 2015, via cadastro e catalogação de 35 bandas de música da Mata Norte e RMR Norte, por meio de visitas às sedes, contato telefônico e internet; a segunda etapa foia realização com a atualização de dados no site de 40 bandas, de outras regiões, já catalogadas anteriormente. Os resultados da pesquisa alimentaram o portal Catálogo online Bandas de Música de Pernambuco, com acesso público.

Menção Honrosa: A MATINADA
Representante: Adiel Luna
Sinopse: O projeto é um relato documental sobre coco em Pernambuco. Contempla os coquistas Ciço Gomes (Arcoverde), Zé Teté (Limoeiro), Galo Preto (Bom Conselho) – Patrimônio Vivo de Pernambuco – Bio Caboclo (Lagoa de Itaenga) e Adiel Luna (São Lourenço da Mata).

CATEGORIA – ACERVOS DOCUMENTAIS E MEMÓRIA 

Vencedor: ORATORIANOS CONSERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO COLEÇÃO DE OBRAS RARAS SÃO FELIPE NERI DA FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE
Representante: Conceição Eymard de Araújo Fragoso
Sinopse: O projeto foi desenvolvido com intuito de salvaguardar parte da memória coletiva e dos acervos que deram origem a Biblioteca Pública de Olinda que após 30 anos de funcionamento foi transferida para o Recife dando origem a Biblioteca da Faculdade de Direito do Recife, uma das mais antigas do Brasil.

Reprodução

Reprodução

Projeto restaurou obras raras da Faculdade de Direito do Recife

Menção Honrosa: SEDE DA SOCIEDADE DOS BACAMARTEIROS DO CABO – SOBAC – COMO ESPAÇO DE MEMÓRIA
Representante Legal: Ivan Marinho de Barros Filho
Sinopse: Criada em 1966, por José Alves Bezerra, conhecido como Cap. Banha, a SOBAC atua na preservação do “bacamartismo” em Pernambuco. Desde sua fundação realiza eventos com o objetivo de promover e divulgar essa prática. Em 2016 foi inaugurado em sua sede o Museu Olímpio Bonald Neto, também chamado de Museu do Bacamarte. Trata-se de um marco simbólico para esta tradição. Seu acervo vai além de objetos e imagens característicos da prática do bacamarte e abrange também ícones que estão subjacentes à manifestação. Inclui objetos religiosos como imagens de santos joanios além de outros ligados às tradições nordestinas, sua religiosidade e festejos. Visando tanto a fruição como a pesquisa o Museu nasce com a intenção de incorporar continuamente em seu acervo elementos próprios da cultura de Pernambuco. Funcionando de terça a sábado, essencialmente com trabalho voluntário dos associados, atende pesquisadores e estudantes interessados na cultura e história do bacamarte.

< voltar para home