Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

2º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho vai reconhecer ações de preservação cultural

Serão distribuídos R$ 60 mil em premiação a iniciativas de empresas e pessoas físicas em prol da memória do Estado. As inscrições começam na próxima terça-feira (27) e seguem até o dia 27/3

O Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco – criado em 2015, com objetivo de reconhecer anualmente ações voltadas à preservação, sobretudo, da memória cultural do Estado, dos seus patrimônios culturais tangíveis (materiais) e intangíveis (imateriais)  - chega à sua segunda edição e destinará aos premiados, de cada uma das três categorias, R$ 20 mil.

Capitaneada pela Secretaria de Cultura (Secult-PE) e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), a premiação é voltada às iniciativas consideradas bem sucedidas da sociedade civil, portadora ou não de personalidade jurídica, que se preocupem com a valorização, preservação e difusão dos patrimônios culturais de Pernambuco, por meio de diferentes técnicas, instrumentos e metodologia, e que tenham sido realizadas ou estejam em curso no Estado até o ano corrente do certame, ou seja, ações que já ocorreram ou estejam ocorrendo neste ano.

O prêmio, de acordo com a presidente da Fundarpe, Márcia Souto, tem como intuito ”valorizar ações que preservem o legado cultural e artístico do povo pernambucano e visa estimular os produtores culturais a desenvolverem atividades que contemplem a questão da preservação do patrimônio, salvaguarda e memória dentro de seus projetos, uma vez que poderão ser premiados por isso”.

Já o secretário Marcelino Granja destaca que, nessa segunda edição, a iniciativa vem mais fortalecida, tamanha a adesão da cadeia cultural pernambucana à premiação. “Pela qualidade dos projetos inscritos na última edição, vimos que os produtores têm se preocupado cada vez mais com a preservação do patrimônio cultural em nosso Estado. Enquanto gestores públicos, cabe a nós reconhecer e premiar essas ações”, afirmou o gestor.

Confira AQUI o Edital e seus Anexos

Premiação
O prêmio é de R$ 20 mil para cada categoria, somando um total de R$ 60 mil em prêmios. O edital está dividido em três categorias distintas: Formação (ações educativas), Promoção e Difusão (comunicação e mídia) e Acervos documentais e Memória Cultural.

Na área de Formação, poderão ser premiados projetos que foram exitosos nas ações de capacitação profissional e ações educacionais em ambientes formais e não formais, visando o aprimoramento e integração de diferentes públicos com as diferentes linguagens culturais (música, artes cênicas, artes visuais, audiovisual, literatura, gastronomia) articuladas na preservação de bens culturais do Estado.

Na categoria de Promoção e Difusão, poderão ter o reconhecimento projetos que desenvolveram jogos, aplicativos, portais virtuais, vídeos documentais, web séries, programas de rádio e podcast, periódicos, revistas impressas e virtuais que façam uso da música, artes cênicas, artes visuais, audiovisual, literatura, gastronomia como instrumento de preservação dos bens culturais do Estado. Na categoria de Acervos Documentais, premiara-se a produção, catalogação, conservação, restauração e exposição de acervos documentais, iconográficos, audiovisual e outros considerados fontes fundamentais de informação sobre patrimônio cultural material e imaterial.

Cada candidato poderá inscrever um projeto em cada uma das categorias. Caso haja duplicidade, a inscrição será cancelada. “É preciso lembrar que quem concorre aos prêmios são ações. Então, quanto melhor essas propostas estiverem descritas, mais chances elas terão de concorrerem”, frisa a gerente-geral da Gerência de Preservação Cultural da Fundarpe, Márcia Chamixaes. De acordo com ela, houve uma reformulação no formulário das inscrições, a fim de facilitar o preenchimento das ações concorrentes.

Homenagem
Instituído por decreto, assinado pelo governador Paulo Câmara, em 17 de agosto de 2015, na ocasião de abertura da 8ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, o prêmio faz uma homenagem ao engenheiro, professor, intelectual e gestor público Ayrton de Almeida Carvalho, em reconhecimento à enorme contribuição do seu trabalho na implantação da Superintendência do Iphan em Pernambuco e na atuação como professor na Universidade Federal de Pernambuco, formando profissionais que seguem com o legado de desenvolver práticas de preservação dos bens culturais materiais no Estado de Pernambuco.

Inscrições
As inscrições para o prêmio começam na próxima terça-feira (27) e seguem até o dia 27/3. O Edital e seus anexos poderão ser obtidos na Gerência de Preservação Cultural da Fundarpe, localizada na Rua da União, 463, 2º andar – Boa Vista, ou no portal da Secretaria de Cultura de Pernambuco e Fundarpe. Esclarecimentos e informações aos interessados serão prestados pela Gerência de Preservação Cultural da Fundarpe no endereço supracitado, de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h, pelos telefones (81) 3184-3061/3062/3068 ou pelo endereço eletrônico: premioaacarvalho@gmail.com.

Oficinas
A Gerência de Preservação Cultural da Fundarpe  vai realizar, a partir de janeiro, uma série de oficinas nas quatro macrorregiões do Estado, a fim de apresentar aos produtores culturais o edital e as exigências da segunda edição do Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco. O calendário das atividades será divulgados em breve.

Confira AQUI o Edital e seus Anexos

< voltar para home