Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

Assembleia Legislativa institui o Dia Estadual do Cavalo Marinho em Pernambuco

O projeto de lei, proposto pelas Juntas Codeputadas, foi aprovado nesta última quarta-feira (19)

Jorge Farias/Secult-PE/Fundarpe

Jorge Farias/Secult-PE/Fundarpe

O Dia Estadual do Cavalo Marinho será comemorado anualmente, a partir de agora, no dia 29 de junho

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou, nesta última quarta-feira (19), o projeto de lei 728/2020, de autoria das Juntas Codeputadas, que institui o dia 29 de junho como o Dia Estadual do Cavalo Marinho.

O texto propõe que no dia 29 de Junho poderão ser promovidas atividades de reflexão acerca da importância do brinquedo Cavalo Marinho para a história e cultura de Pernambuco nas escolas públicas, privadas e demais repartições públicas do Estado.

A brincadeira do Cavalo marinho é uma forma de expressão tradicionalmente realizada pelos trabalhadores e trabalhadoras rurais da região da Zona da Mata Norte de Pernambuco durante o ciclo natalino. Trata-se de uma espécie de teatro popular que representa o cotidiano (presente e passado), real e imaginário, deste grupo social brasileiro por meio da poesia, da música, dos rituais e de seus movimentos corporais.

O Cavalo Marinho pode ser considerado como um “teatro-memória”, um elo entre o antigo e o contemporâneo em que a memória coletiva é a grande condutora, na sua forma dinâmica, mutável e seletiva e foi reconhecido como Patrimônio Imaterial Brasileiro no ano de 2014. O processo de identificação deste bem cultural teve como base o Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC), que foi aplicado pela Associação Respeita Januário (ARJ), com sede em Recife (PE), e abrangeu o estado de Pernambuco e cidades limítrofes da Paraíba, as cidades pernambucanas especificamente, foram Itambé (PE), Camutanga (PE), Ferreiros(PE), São Vicente Ferrier (PE), Condado (PE), Goiana (PE), Aliança (PE), Paulista (PE), Araçoiaba (PE), Lagoa de Itaenga (PE), Passira (PE), Feira Nova (PE) e Glória do Goitá (PE). Logo, a brincadeira é vivenciada nessas regiões e integram o cenário cultural e histórico dessas cidades.

“A importância do Cavalo Marinho é inegável e por isso merece um Dia Estadual para que possa ser sempre referenciado nas atividades do Estado de Pernambuco, bem como faça parte do calendário oficial do Estado”, contam as proponentes do Dia Estadual do Cavalo Marinho. O PL agora seguirá para a sanção do governador Paulo Câmara para, então, tornar-se lei estadual.

< voltar para home