Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

PATRIMÔNIO CULTURAL

Viva o frevo de Maestro Nunes!

Autor do frevo de rua "Cabelo de fogo" chega aos 83 anos com uma vasta obra como legado

Priscilla BuhrEra 22 de junho de 1931. Nascia, no município de Vicência, José Nunes de Souza. Décadas mais tarde, ele viria a se tornar Maestro Nunes, um dos mais profícuos autores de frevo do nosso estado. Hoje, Patrimônio Vivo de Pernambuco, Nunes chega aos 83 anos com uma vasta obra, que embalou – e ainda embala -, vários carnavais. “Cabelo de fogo”, sua composição mais conhecida, é uma daquelas obras que mais tem a cara da Folia de Momo: o povo na rua, se esbaldando, com o frevo no pé! Hoje é seu aniversário e o Cultura PE celebra esta data reverenciando este grande mestre da música pernambucana.

Aos 19 anos de idade, Nunes já tinha experiência musical, uma vez que nutria interesse pelo clarinete desde os nove. Estudante do Conservatório Pernambucano de música e, no final da década de 1950, o jovem músico se dedicou à sua formação em teoria musical, além de também enveredar pelo canto gregoriano, harmonia, canto-coral e regência. Nesse mesmo período, Nunes obteve o 1° Lugar no concurso da Banda Municipal do Recife tocando clarineta, onde se tornou membro fundador.

Foi militante político do PCB e MCP. No final dos anos 1960, o músico se formou em Belas Artes pela Universidade Federal de Pernambuco. Em 1972, funda a Escola Musical do Frevo, que tinha como público-alvo os filhos dos presidentes das agremiações carnavalescas e crianças de comunidades de baixa renda. Entre os anos de 1978 e 1979, gravou o seu primeiro disco. Em 1984, Maestro Nunes cria a banda de Frevo do Nordeste. O seu repertório de frevos é bastante conhecido. Entre eles, “Mitológicas”, “É de perder os sapatos”, “É de rasgar a camisa”, “Cabelo de fogo”, “Mosquetão”, “Bala doida”, “Bomba-relógio”, “Folhas não caem”.

O Maestro teve seu valor reconhecido em vários festivais e concursos de música, como o Lêda Carvalho, Frevança, Sistema Globo de Rádio e Recifrevo. Em 2007, ano do centenário do Frevo, o Maestro foi homenageado no carnaval do Recife. A sua escola de jovens formou e agregou músicos hoje reconhecidos, como o saxofonista Spok e o trompetista Forró. Em 2009, o Maestro Nunes recebeu o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco.

Ouça “Cabelo de fogo”, clássico de Maestro Nunes, executada aqui pela Banda Musical 1º de Novembro de Timbaúba.

< voltar para home