Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Secretaria de Cultura

NOTA DE PESAR – Tarcísio Pereira

A Secretaria de Cultura e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco lamentam profundamente a perda de uma das figuras mais importantes para a cena literária e cultural pernambucana: Tarcísio Pereira, fundador da lendária Livro 7, que faleceu nesta última segunda-feira (25), por conta de complicações da Covid-19.

Nos anos 70, ele foi responsável pela criação da Livro 7. A livraria localizada na Rua Sete de Setembro, no bairro da Boa Vista, era um ponto de encontro para estudantes, artistas, intelectuais e amantes dos livros em geral, tornando-se um marco para as gerações literárias de Pernambuco.

O espaço congregava lançamentos e reunia os grandes nomes da literatura pernambucana, como Hermilo Borba Filho, Antônio Torres, Nagib Jorge Neto, José Mário Rodrigues, Joaquim Cardozo, Gilberto Freyre e João Cabral de Melo Neto, além de promover vários eventos, como recitais, debates, projeções de filmes em super-8, exposições/performances e torneios de xadrez.

Por ser muito mais do que uma livraria, a Livro 7 era um verdadeiro polo cultural da cidade e foi pioneira em conceitos utilizados por grande livrarias atualmente, como espaços amplos, cadeiras para leitura e eventos que ultrapassavam as barreiras das literatura, fatos que permitiram sua expansão para mais três estados do Nordeste: Ceará, Paraíba e Alagoas.

Mesmo após o encerramento da Livro 7, em 1998, o seu fundador permaneceu dedicando-se ao ramo dos livros. Além de integrar a diretoria da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), ele mantinha sua própria editora, a Tarcísio Pereira Editor, no bairro da Madalena. Vale destacar ainda sua passagem pela presidência da Fundarpe, na gestão do governador Miguel Arraes. Nesse período, ele adquiriu o Cineteatro Guarani de Triunfo e viabilizou a instituição do Museu do Barro de Caruaru.

“Tarcísio era um verdadeiro amante dos livros. Seu trabalho incansável à frente da livraria foi responsável por revelar grandes talentos e por movimentar durante anos a cena cultural pernambucana. Sua partida deixa uma lacuna que dificilmente será preenchida”, ressalta o presidente da Fundarpe, Marcelo Canuto.

Já o secretário Gilberto Freyre Neto, destaca que “mesmo fechada há tanto tempo, a Livro 7 reside/resiste na memória coletiva e afetiva da cidade. São lembranças saudosas que marcaram para sempre toda uma geração de escritores e leitores que frequentavam aquele templo do livro, fundado por Tarcísio”.

À família, amigos e admiradores do legado de Tarcísio Pereira, ficam aqui registrado nosso pesar e profundo respeito por tudo que ele construiu ao longo da vida.

Secretaria de Cultura de Pernambuco
Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco

< voltar para home