Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

O que você procura?
Newsletter

Funcultura

Projeto busca dar visibilidade à parteiras indígenas de três etnias de Pernambuco

Com incentivo do Funcultura, o Cartografia de Parteiras Indígenas em Pernambuco visa mergulhar no universo de saberes e práticas de parteiras indígenas das etnias Pankararu (Sertão de Itaparica), Pankará (Agreste Meridional) e Xukuru (Agreste Central)

Com o objetivo de realizar uma pesquisa sobre o mundo das parteiras indígenas a partir de suas histórias de vida, ferramentas, objetos de seu universo e acervos pessoais, surgiu o projeto Cartografia de Parteiras Indígenas em Pernambuco. Incentivada do Governo de Pernambuco, por meio do Funcultura, a iniciativa visa mergulhar, mapear e levar ao público o universo de saberes e práticas de parteiras indígenas de três etnias do estado de Pernambuco: Pankararu (Sertão de Itaparica), Pankará (Agreste Meridional) e Xukuru (Agreste Central).

A pesquisa tem acontecido por meio de entrevistas e conversas gravadas em webinários e produção de podcasts com diálogos entre parteiras, pensando seu processo orgânico de musealização e patrimonialização. Diante do atual contexto, o projeto também dará visibilidade sobre como tem sido o manejo da saúde pública e coletiva proporcionada pelas parteiras indígenas em contexto de pandemia.

Divulgação

Divulgação

Na foto, Mãe Dôra e Jula, “duas parteiras atuantes no território e que dificilmente passam uma semana sem atender partos”, segundo Marília Nepomuceno

Alguns resultados da pesquisa estão sendo divulgados no Instagram do projeto, o @cartografia.parteirasindigenas. Também é possível conferir os webnários realizados com as parteiras Pankararu no canal do Youtube do Museu da Parteira (www.youtube.com/museudaparteira). Já os podcasts estão disponíveis na série do projeto no Museológicas Podcast em todas as plataformas.

De acordo com Marília Nepomuceno, idealizadora do projeto, foram realizadas até aqui cinco edições dos webinários com parteiras Pankararu, a maior escola de parteiras tradicionais indígenas do Nordeste. “Iremos finalizar o projeto entre julho e agosto, com webinários convidando parteiras das etnias Pankará e Xukuru, onde não há muitas parteiras como é o caso da maioria das etnias de nosso estado”, explica Marília.

O quinto e mais recente episódio da série se deu entre pesquisadoras do parto e parteiras, figuras representativas nos campos da saúde, do direito reprodutivo e da antropologia. Participaram da conversa as pesquisadoras e ativistas Paula Viana, Núbia Melo, Lilian Sampaio, Elaine Müller e Marília Nepomuceno.

“O debate teve como mote a pergunta “o que aprendemos com as parteiras indígenas?” e, a partir de seus campos de atuação, as convidadas puderam falar sobre como sua relação com parteiras tradicionais lhes afeta e constrói um aprendizado para além das questões técnicas, com impacto em sua perspectiva diante do mundo e suas pautas políticas”, explica Marília Nepomuceno.

“O quarto webnário também foi bem importante com o tema “o que é ser mulher indígena nos dias de hoje?”, e contou com a participação de Elisa Urbano Pankararu, uma das maiores pensadoras indígenas da atualidade, e Mãe Dôra, parteira de maior referência da sua etnia”, destaca a idealizadora do projeto.

As parteiras Pankararu que participaram do projeto são: Cássia, Darinha Pankararu, Gilda, Jula, Leda, Lena, Lucienne, Luzânia, Mãe Dôra, Maria de Lurdes, Neide, Jacira, Tia Ana, Tixa e Yramaia. Nos próximos encontros, entrevistadas Comade Judite (Parteira Xukuru) e Cacique Dorinha Pankará (Parteira Pankará).

Além do incentivo do Funcultura, o projeto recebe apoio da plataforma Museológicas Podcast, projeto e programa vinculado ao departamento de Antropologia e Museologia da UFPE, com fomento da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE).

Sobre a idealizadora - Marília Nepomuceno é pernambucana, tem 30 anos e é mãe de duas filhas. Tem formação como Cientista Social (UFPE), Mestranda em Antropologia (PPGA/UFPE), Técnica em Agroecologia (SERTA), e Produtora Cultural com intensa experiência em produção de projetos culturais e pesquisas.

Divulgação

Divulgação

A pernambucana Marilia Nepomuceno é a idealizadora do projeto “Cartografia de Parteiras Indígenas em Pernambuco”

Ficha Técnica do Projeto:
Coordenação Geral, produção e pesquisa: Marília Nepomuceno
Coordenação de Pesquisa: Júlia Morim
Pesquisa e Documentação: Dôra Pankararu e Juliana Pankararu
Comunicação e Manejo de Mídias: Graciela Guarani
Articulação e produção: Gean Ramos Pankararu e Marciene Olegário Xukuru.
Produção Executiva e Produção: Lara Bione
Consultora de Pesquisa: Elaine Müller
Traduções em Libras: Jaks Interpretações
Assistência técnica virtual e Edição de Podcast: Talita Albuquerque
Designer: Joana Pena
Música: “A Benção” – Gean Ramos Pankararu

< voltar para home